Vila Nova 3 x 1 Figueirense - Tigre vence fácil e já sonha com o G4

Além do resultado, a fraca atuação deixa o técnico Rogério Micale novamente ameaçado

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 09 (AFI) - Ainda sonhando com o G4 da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vila Nova aproveitou a fragilidade da marcação e venceu o Figueirense por 3 a 1 no Serra Dourada, em Goiânia, encostando novamente na briga pelo acesso. Elias marcou duas vezes e Juninho completou o resultado desta 36ª rodada, amenizando a derrota por 5 a 0 para Brasil de Pelotas na última terça-feira e devolvendo a esperança para a torcida goiana.

Com 55 pontos, o Vila Nova ainda depende de outros resultados para saber qual o tamanho do milagre que vai precisar nas últimas duas rodadas. Do outro lado, o Figueirense segue com apenas 46 pontos e completou três jogos sem vencer – vinha de dois empates. Além do resultado, a fraca atuação defensiva deixa o técnico Rogério Micale novamente ameaçado.

COMEÇO ELETRIZANTE

Logo no início do jogo Hélder tentou uma jogada individual pela esquerda e acabou derrubado por Patrick. Na cobrança de falta, Juninho se posicionou para levantar a bola em direção a grande área. Pelo menos era o que os jogadores do Figueirense esperavam. Mesmo distante, o atacante tentou surpreender o goleiro Vitor Caetano e mandou com força direto para o gol, com apenas dois minutos, balançando a rede pelo lado de fora.

De tanto pressionar o Vila Nova conseguiu abrir o placar aos 14 minutos. Alan Mineiro recebeu pela direita com muito espaço, dominou, levantou a cabeça, viu a movimentação e cruzou na medida para Juninho. O atacante se antecipou ao lateral Diego Renan e, de carrinho, mandou para o fundo das redes. O lance irritou Micale e gerou uma bronca coletiva ao sistema defensivo do Figueirense, que deu muito espaço para o adversário.

Elias marcou dois gols e teve eu nome aclamado pela torcida do Vila Nova. Foto: Solimar Oliveira.
Elias marcou dois gols e teve eu nome aclamado pela torcida do Vila Nova. Foto: Solimar Oliveira.

MUITOS ESPAÇOS
Ainda assim, o time da casa encontrava muito espaço para trabalhar pelo lado direito do ataque. João Paulo foi sobrecarregado pela dobradinha entre Mateus Anderson e Alan Mineiro, abrindo espaço para o Vila construir novas oportunidades pra cima de Vitor Caetano.

O Figueirense só foi conseguir contra-atacar aos 37 minutos, quando Diego Renan acertou um lindo chute, exigindo grande defesa do goleiro Rafael Santos.

AMEAÇOU

O Figueirense quase conseguiu buscar o empate aos três minutos do segundo tempo. Diego Renan cobrou escanteio pelo lado direito e Henrique Trevisan testou firme para o fundo das redes. Só que não deu nem tempo do zagueiro comemorar, porque o árbitro Caio Augusto Max Vieira marcou falta do jogador no lance, quando colocou o braço nas costas de Wesley Matos, deslocando o adversário.

A resposta do Vila Nova veio na sequência, com quatro minutos. Mateus Anderson cruzou da esquerda, Henrique Trevisan furou e Alan Mineiro recebeu livre pela direita, mas mandou pra fora. Depois, com seis, Elias recebeu em velocidade pela ponta esquerda e cruzou rasteiro para o meio. O lance poderia consagrar o segundo gol do time da casa, mas o auxiliar pegou posição irregular do camisa nove na origem do lance.

DERROCADA

Pouco tempo depois, com oito, outro cochilo de João Paulo foi determinante para o placar. O lateral protegeu muito mal a bola, que já ia pela linha de fundo. Maguinho acreditou, tomou do adversário e cruzou rasteiro para Elias, que só completou para o fundo das redes aos oito minutos. Irritado com a fraca atuação, Rogério Micale tirou o lateral esquerdo João Paulo do jogo, improvisando o volante Matheus Sales, buscando retomar o controle do setor.

Sem encontrar a menor resistência, o Vila Nova ampliou a vitória aos 19 minutos. Alan Mineiro teve todo o espaço do mundo para puxar o contra-ataque pela esquerda. O camisa 10 carregou até a grande área e só rolou para Elias, que, no segundo pau, completou para o fundo das redes. O segundo gol corou a atuação do atacante e afundou a péssima atuação defensiva do Figueirense.

Antes do apito final o time de Florianópolis conseguiu diminuir a derrota amarga fora de casa. Renan Mota encontrou um espaço no meio da marcação e acertou um lindo passe para Elton. O atacante girou em cima do zagueiro e bateu cruzado, tirando qualquer chance do goleiro Rafael Santos. O gol aos 45 minutos do segundo tempo ajudou a mascarar o resultado fora de casa.

PRÓXIMOS JOGOS

Já na terça-feira o Figueirense recebe o Paysandu no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, às 19h15, na despedida do elenco com o torcedor nesta temporada. Depois fecha o ano contra o CRB em Maceió na última rodada. Já o Vila Nova tem compromisso com o Criciúma no próximo sábado, às 19h30, novamente no Serra Dourada. Depois viaja para Sorocaba jogar com o São Bento. Todos os jogos da 38ª rodada estão marcados para as 17 horas do dia 24.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
36ª rodada
Data
09/11/2018
Horário
19h15
Local
Serra Dourada - Goiânia (GO)
Árbitro
Caio Augusto Max Vieiria (RN)

Renda
R$ 10.150,00.
Assistentes
Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN)

Público
1.078 pagantes (2.106 total).
Cartões Amarelos
Figueirense-SC: Felipe Amorim, Henrique Trevisan, Zé Antônio

Gols
Vila Nova-GO: Juninho 14' 1T, Elias 8' 2T, Elias 19' 2T
Figueirense-SC: Elton 45' 2T
Vila Nova-GO
Rafael Santos;
Maguinho, Wesley Matos, Diego Giaretta e Hélder;
Geovane, Moacir, Mateus Anderson (Washington) e Alan Mineiro;
Juninho (Reis) e Elias (Rafael Silva).
Técnico: Hemerson Maria
Figueirense-SC
Vitor Caetano;
Diego Renan, Eduardo Bauermann, Henrique Trevisan e João Paulo (Matheus Sales);
Zé Antônio, Patrick (Marco Antônio), Daniel Costa e Gustavo Ferrareis;
Felipe Amorim (Renan Mota) e Elton.
Técnico: Rogério Micale
 
 
" />