Ponte Preta 1 x 0 Boa Esporte - Macaca rebaixa Boa e mantém sonho vivo

Time conquistou a quinta vitória em cinco jogos com Gilson Kleina e assumiu o sexto lugar

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 06 (AFI) - A Ponte Preta segue viva na luta por uma vaga no G4 do Campeonato Brasileiro da Série B. Na noite desta terça-feira, o time campineiro não fez uma boa partida, mas venceu o Boa Esporte, por 1 a 0, no Estádio Moisés Lucarelli, pela 35ª rodada. O resultado rebaixou o adversário para a Série C.

Ainda sem perder sob o comando de Gilson Kleina - cinco vitórias e um empate -, a Ponte Preta subiu para a sexta colocação, com 53 pontos, quatro a menos que o Avaí, primeiro do G4. Por outro lado, o Boa Esporte perdeu a terceira seguida e segue na lanterna, com 29.

A partida foi transmitida pela Rádio Futebol Interior, com narração de Carlos Corsato, comentários de Claudinei Corsi, reportagens de Albert Cavalcante e Luis Fabiani no placar ao vivo.

PRIMEIRO TEMPO
Diferente do que muitos esperavam, o Boa Esporte começou a partida com mais posse de bola, mas foi a Ponte Preta quem criou a primeira chance logo aos quatro minutos. André Luis arriscou de fora da área e a bola saiu com perigo por cima. Na sequência, em cobrança de escanteio ensaiada, William Barbio chutou e Ivan mandou para a linha de fundo.

A Macaca continuava assistindo o Boa Esporte jogar. Aos 16, Alyson cruzou e Bruno Tubarão cabeceou rente a trave de Ivan. Na melhor oportunidade do jogo até então, André Luis recebeu passe preciso de Matheus Vargas e, na cara de Derley, finalizou para linha de fundo. A torcida pontepretana já gritava gol.

Com gol de Renan Fonseca, Ponte vence Boa Esporte e segue na briga pelo acesso (Foto: Fabio Leoni/Ponte Press)
Com gol de Renan Fonseca, Ponte vence Boa Esporte e segue na briga pelo acesso (Foto: Fabio Leoni/Ponte Press)

O jogo era fraco tecnicamente com muitos passes errados. A Ponte Preta até conseguiu equilibrar as ações, mas tinha dificuldades para criar devido a forte marcação do Boa Esporte, que se defendia com praticamente os 11 jogadores atrás do meio-campo.

No último lance do primeiro tempo, Machado cobrou falta e Caíque desviou para o fundo das redes. O zagueiro boveta, porém, estava impedido e o gol foi anulado, gerando muita reclamação dos jogadores mineiros.

SEGUNDO TEMPO

A Ponte voltou com uma postura mais ofensiva do intervalo, mas quem criou o primeiro lance foi o Boa Esporte no contra-ataque. Daniel Cruz cabeceou para o meio da área e não apareceu ninguém para empurrar. Na sequência, Danilo Barcelos cobrou falta por cima do travessão.

Aos 15, Barcelos levantou para a área, ninguém desviou e Derley evitou o primeiro gol pontepretano. A resposta do Boa Esporte veio em cabeçada de Hélder pela linha de fundo. Ivan só torceu. Precisando da vitória para continuar sonhando com o acesso, a Macaca pressionava e abriu o placar aos 29 minutos.

Danilo Barcelos cobrou falta com precisão e Renan Fonseca cabeceou no cantinho de Darley. Nos minutos finais, o Boa Esporte tentou pressionar, mas a Ponte Preta se defendeu bem e garantiu a importante vitória.

PRÓXIMOS JOGOS
Os dois times voltam a campo na sexta-feira, às 20h30, pela 36ª rodada. A Ponte Preta enfrenta o Juventude, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, enquanto o Boa Esporte recebe o Brasil de Pelotas, no Dilzon Melo, em Varginha.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
35ª rodada
Data
06/11/2018
Horário
20h30
Local
Moisés Lucarelli - Campinas (SP)
Árbitro
Wagner do Nascimento Magalhães – RJ (FIFA)

Renda
R$ 51.860,00
Assistentes
Rodrigo Figueiredo Henrique Correa – RJ (FIFA) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho – RJ

Público
4.588 pagantes
Cartões Amarelos
Ponte Preta-SP: Lucas Mineiro, João Vítor, André Luís
Boa Esporte-MG: Caíque, Machado, Alyson, Hélder, Thallyson, Bruno Tubarão

Gols
Ponte Preta-SP: Renan Fonseca 29' 2T
Ponte Preta-SP
Ivan;
Ruan, Renan Fonseca, Reginaldo e Danilo Barcelos;
João Vitor (Nathan), Lucas Mineiro, Tiago Real e Matheus Vargas (Victor Rangel);
André Luis e Hyuri (Roberto).
Técnico: Gilson Kleina
Boa Esporte-MG
Darley;
Hélder, Caíque, Luan e Alyson;
Cloves (Aldo), Machado, Bruno Tubarão e Thallyson;
Daniel Cruz e William Barbio.
Técnico: Tuca Guimarães
 
 
" />