Oeste 0 x 0 Figueirense - Sexto empate seguido e 17.º do Rubrão na Série B

Roberto Cavalo completou 200 jogos pelo Oeste e juizão aprontou de novo mesmo na geladeira

por Agência Futebol Interior

Barueri, SP, 2 (AFI) – Praticamente livres da ameaça do rebaixamento e na briga por posições dentro do Campeonato Brasileiro da Série B, Oeste e Figueirense empataram sem gols nesta sexta-feira à noite na Arena Barueri pela 34.ª rodada. O empate se encaixou à disposição dos times.

O Oeste atingiu seu sexto empate seguido, o 17.º na competição, ficando com 44 pontos, e 12.º lugar e taxado de 'Rei dos Empates'. Está uma posição abaixo do Figueirense, com 45 pontos, em 11.º

200 VEZES CAVALO
O técnico Roberto Cavalo completou 200 jogos à frente do Oeste, algo inédito para o clube paulista. É sua quarta passagem pelo Oeste, onde está desde o Campeonato Paulista de 2017. Aos 55 anos ele já dirigiu vários clubes catarinenses como Avaí, Chapecoense e Criciúma.

Foi no clube carvoeiro que ele mais atuou como jogador, num total de 159 jogos entre 1989 e 1992. Em 1997, Cavalo pendurou as chuteiras no Avaí, onde iniciou a carreira de técnico entre 1988 e 1999.

ÁRBITRO NA GELADEIRA
Outro destaque ficou para o árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro, do quadro da Fifa, cumpriu um jogo na ‘geladeira’ por demorar seis minutos para anular um gol de Leandro Damião, do Internacional, no empate com o Santos, por 2 a 2, pelo Brasileirão, e depois discutir com dirigentes gaúchos.

A melhor chance de gol favoreceu o Figueirense, aos 19 minutos. João Paulo foi lançado em velocidade pelo lado esquerdo e cruzou em direção á pequena área. Gustavo Ferrareis desviou e Tadeu, à queima roupa, deu rebote. A bola sobrou para o chute de Elton que acabou travado por Patrick.

Depois do susto, o Oeste ainda deu duas boas pontadas no ataque. Num deles, a defesa aliviou o cruzamento e no outro a finalização foi para fora, longe do goleiro Vitor Caetano, de 19 anos, que ganhou uma chance no lugar de Denis.

JUIZÃO PISA NA BOLA
No segundo tempo, o árbitro voltou a demorar muito para decidir um lance. Ele não viu a cotovelada de Zé Antônio em cima de Léo Ceará e na sequência o Figueirense balançou as redes com Felipe Amorim num chute cruzado.

O lance, porém, foi anulado corretamente pelo auxiliar Sidmar dos Santos Meurer. Mas o árbitro demorou cinco minutos para reiniciar o jogo, depois de aplicar apenas o cartão amarelo para o volante catarinense, que merecia ser expulso.

CHANCES NO FINAL
O jogo continuou amarrado. Os times só se arriscaram na parte final. Aos 31 minutos, a defesa aliviou chute de Ferrareis, mas a bola sobrou para Daniel Costa que chutou e Tadeu mandou a escanteio.

O Oeste teve a oportunidade, num rebote de Vitor Caetano, que ficou com Edilson. Ele bateu de esquerda, mas a bola passou do lado da trave direita.

Vitor Caetano ainda salvou o time catarinense aos 40 minutos, quando saiu da área com os pés e dividiu corajosamente com Bruno Lopes. A sobra ficou com Raphael Luz que tentou por cobertura, mas mandou para fora.

JOGOS NA TERÇA-FEIRA
A 35.ª rodada vai ser toda disputada na terça-feira à noite. O Oeste vai enfrentar o Paysandu, em Belém, às 21h30, mesmo horário em que o Figueirense vai receber o Guarani.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
34ª rodada
Data
02/11/2018
Horário
20h30
Local
Arena Barueri - Barueri (SP)
Árbitro
Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Renda
R$ 4.155,00
Assistentes
Sidmar dos Santos Meurer-MG e Ricardo Junio de Souza-MG

Público
793 pagantes
Cartões Amarelos
Oeste-SP: Marciel, Rodrigo Souza, Betinho
Figueirense-SC: Zé Antônio

Oeste-SP
Tadeu;
Adriano Alves, Joilson, Patrick e Conrado;
Lídio, Rodrigo Souza (Edilson), Betinho, Léo Ceará e Marciel (Bruno Lopes);
Felipe (Raphael Luz).
Técnico: Roberto Cavalo
Figueirense-SC
Vitor Caetano;
Matheus Sales, Nogueira, Eduardo e João Paulo;
Zé Antônio, Betinho, Felipe Amorim (Juninho), Renan Mota (Daniel Costa) e Gustavo Ferrareis (André Santos);
Elton.
Técnico: Rogério Micale
 
 
" />