Fortaleza 1 x 1 CSA - Empate só adia a festa do inédito título na Série B

Agora só falta um ponto em três jogos para o Leão ser o primeiro campeão nordestino da Série B

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 6 (AFI) – Com a vaga carimbada na elite nacional em 2019, o Fortaleza não conseguiu antecipar o título do Campeonato Brasileiro da Série B ao empatar, por 1 a 1, com o CSA nesta terça-feira à noite na Arena Castelão pela 35.ª rodada. Frustrante para mais de 47 mil torcedores.

Agora o time dirigido por Rogério Ceni, grande ídolo do São Paulo, só depende de um empate nos próximos três jogos para conquistar o seu primeiro título nacional.

SÓ FALTA UM PONTO
O resultado justo deixou o Fortaleza na liderança isolada com 65 pontos, seguido pelo próprio CSA com 58 pontos. Depois aparecem Goiás e Avaí fechando o G4 – zona de acesso. São os favoritos para confirmara o acesso nas últimas três rodadas.

Antes do jogo houve muita festa no estádio, com fogos de artifício e mosaico nas arquibancadas.

Neste clima de decisão, o jogo começou seis minutos atrasado. Ao contrário do que Rogério Ceni imaginava, o CSA praticamente abriu mão de atacar. O técnico Marcelo Cabo tirou o lateral Rafinha para a improvisação de Matheus Lopes pelo lado esquerdo pra reforçar o bloqueio defensivo.

Mais de 47 mil torcedores foram a Arena Castelão, mas a festa do título acabou adiada
Mais de 47 mil torcedores foram a Arena Castelão, mas a festa do título acabou adiada

BELO GOL
Com o adversário recuado, restou ao Fortaleza tomar toda a iniciativa de jogo. Apesar de amplo domínio, o Tricolor de Aço não conseguia as infiltrações para finalizar com perigo. Parecia esperar a chance certa. Ela apareceu aos 35 minutos. O zagueiro Diego Jussani arriscou o lançamento longo que encontrou Dodô dentro da área. Ele ajeitou a bola no peito, girou o corpo e bateu diagonal. Um belo gol.

A expectativa era pela postura dos times na volta do intervalo. O primeiro lance de perigo foi do time cearense, com Marcinho descendo pela direita e rolando para o chute de Marlon. A bola saiu forte, mas para fora.

CSA FORÇOU A BARRA
O CSA se soltou e quase empatou aos 11 minutos, quando Rubens foi lançado em velocidade, o zagueiro Ligger se atrapalhou com a bola e ficou com o atacante alagoano. Ele cortou Ligger e chutou, a bola desviou no goleiro Marcelo Boeck e ainda no travessão. A defesa aliviou no rebote. Desta vez, o Fortaleza deu sorte.

Preocupado em tirar seu time da defesa, Ceni trocou o meia Marlon pelo atacante Éderson. Em seguida, aos 15 minutos, Cabo reforçou seu ataque: tirou o lateral Matheus Lopes para a entrada de Neto Berola, aberto pelo lado direito.

MERECEU O EMPATE
O CSA não desistiu de atacar. Aos 23 minutos, a defesa não cortou o cruzamento, mas Hugo Cabral chutou errado no corpo de Felipe. Aos 29 minutos, após levantamento, Marcelo Boeck soltou e depois teve que dividir a bola com Hugo Cabral para evitar o gol.

O Fortaleza sentiu a ansiedade pelo título e parecia esperar o apito final. Mas o CSA empatou aos 36 minutos. Após escanteio, houve desvio no primeiro pau e do outro lado Hugo Cabral entrou de barriga para empurrar a bola para as redes.

O jogo ficou aberto, embora os dois times tenham diminuído o ritmo por causa do cansaço. Festa adiada no Castelão.

JOGOS NO SÁBADO
No sábado, o Fortaleza vai enfrentar o Avaí, em Florianópolis, às 17h30, noutro duelo entre times dentro do G4. O CSA vai receber o Atlético-GO, às 19h30, no estádio Rei Pelé.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
35ª rodada
Data
06/11/2018
Horário
21h30
Local
Arena Castelão - Fortaleza (CE)
Árbitro
Péricles Bassols Pegado Cortez-PE

Renda
R$ 927.421,00
Assistentes
Clovis Amaral da Silva-PE e Marcelino Castro de Nazare-PE

Público
46.630 pagantes (47.540 total)
Cartões Amarelos
Fortaleza-CE: Felipe, Marlon
CSA-AL: Juan, Xandão

Gols
Fortaleza-CE: Dodô 35' 1T
CSA-AL: Hugo Cabral 36' 2T
Fortaleza-CE
Marcelo Boeck;
Tinga, Diego Jussani, Ligger e Adalberto (Leoman);
Felipe (Derley), Dodô, Nenê Bonilha e Marlon (Éderson);
Gustavo e Marcinho.
Técnico: Rogério Ceni
CSA-AL
Lucas Frigeri;
Celsinho, Elivelton, Xandão e Matheus Lopes (Neto Berola);
Yuri, Juan, Dawhan (Jhon Cley) e Didira (Pio);
Rubens e Hugo Cabral.
Técnico: Marcelo Cabo
 
 
" />