Por briga entre Coritiba e Globo, clubes podem paralisar Série B

Apesar da possibilidade exisitir, o Oeste acha pouco provável uma paralisação nesta reta final

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 31 (AFI) - Um desentendimento do Coritiba com a TV Globo pode acabar paralisando o Campeonato Brasileiro da Série B. Existe um impasse em cima do pagamento de parte das cotas de televisão no período entre 2018 e 2020. Como o time paranaense não concordou com os termos apresentados, a emissora cancelou o pagamento das demais equipes, que estão se reunindo para paralisar o torneio.

Com exceção de Coritiba e Goiás, as demias equipes recebem R$ 8 milhões, entre cota fixa e verba de logística. Os times alviverdes recebem a mais por terem campanhas recentes na Série A do Campeonato Brasileiro. A Globo, então, ameaça bloquear parte desse valor caso a equipe paranaense não assine o contrato.

A Globo levou ao Coritiba um contrato que valeria de 2018 até 2022, mas o time paranaense se recusou a aceitar a oferta por já ter assinado com o Esporte Interativo. O Coxa deixou claro que só queria que o documento envolvesse a atual temporada, o que não foi bem aceito pela emissora.

Coritiba vem tendo uma briga interna com a TV Globo
Coritiba vem tendo uma briga interna com a TV Globo
O mesmo documento foi levado ao Goiás, que aceitou a proposta feita pela Globo. Apesar do caso, o presidente do Oeste não acredita em uma paralisação e deixou a situação nas mãos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), responsável por fazer esse meio de campo entre as partes. O dirigente disse que, por enquanto, não teve as cotas bloqueadas.

"Sim, existe uma movimentação, mas não chegou nada até o Oeste. O Coritiba não fez nenhum contato conosco. Eu acredito que não há a menor chance dessa paralisação acontecer porque nós temos contrato de TV a ser cumprido e não temos ligação com esse impasse do Coritiba. Confio muito na competência do pessoal (da CBF) para não deixar que isso aconteça com a gente”, disse o presidente da equipe do interior paulista, Ernesto Garcia, em entrevista ao Portal Futebol Interior.

Confira a nota oficial do Coritiba:

Diante do tema “repasse de verbas referentes aos direitos de transmissão da Série B 2018”, o Coritiba Foot Ball Club, por seus representantes diretivos, esclarece que:

Desde o Conselho Técnico da Série B em 06/02/2018, concorda com o repasse aos demais clubes (exceto Goiás) da parcela referente a 1/20 avos da remuneração estabelecida no contrato coletivo de cessão dos direitos de transmissão da Série B previamente firmado entre Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e Globo;

Quando convocado à CBF para que assinasse o termo de adesão da Série B, inicialmente negou pelos seguintes motivos:

a) o Coritiba possui contrato individual de cessão de direitos de transmissão com a Globo referente à Série B de 2018, motivo pelo qual juridicamente não poderia ceder os mesmos direitos duas vezes;

b) o termo apresentado ao Coritiba previa prazo de 2018 a 2022, caso em que a adesão impediria qualquer outra negociação com a Globo referente à Série B nesse período;

Como tentativa de solução do problema, assinou em 20/09/2018 termo aderindo ao contrato coletivo apenas para 2018, documento que não foi aceito pela Globo para viabilizar o repasse à CBF e clubes.

 
 
" />