Coritiba 2 x 0 Portuguesa - 30 mil pessoas no retorno ao lar

Coritiba 2 x 0 Portuguesa - 30 mil pessoas no retorno ao lar

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 18 (AFI) - Em seu retorno ao Estádio Couto Pereira, o Coritiba derrotou a Portuguesa, por 2 a 0, na tarde deste sábado, pela 22ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro e conseguiu manter a escrita contra o rival de 25 anos sem derrotas para a Lusa, em casa. Mais de 30 mil torcedores viram este duelo de reabertura do estádio do Coxa.

A vitória deixou o time paranaense na segunda colocação, com 40 pontos, perdendo apenas para o Bahia, que leva a melhor no saldo de gols (12 a 6). A Portuguesa segue fazendo campanha irregular, sendo a nona colocada, com 31 pontos.

O jogo
O clima era de festa pelo retorno ao Couto Pereira depois da punição de dez jogos sem poder atuar no estádio devido incidente na última rodada da Série A do ano passado, mas dentro do campo parecia uma guerra. Foram 10 jogos fora de casa, a maioria na Arena Joinville. Os dois times disputavam cada palmo do grama de algumas vezes até de forma violenta, já que com 15 minutos de jogo, três jogadores haviam sido advertidos com cartão amarelo.

Apesar de sofrer forte marcação no campo de defesa, a Portuguesa encontrava bastante liberdade do meio para frente e pelo lado direito com Paulo Sérgio. Isso porque o Coxa não atuava com o um lateral-esquerdo de origem e por aquele lado surgiu a única chance clara de gol da primeira etapa.

Paulo Sérgio foi até a linha de fundo e cruzou. Zé Carlos, livre de marcação, resolveu ajeitar para o meio da área, ao invés de finalizar, e a bola sobrou para Fabinho, que tentou finalizar de voleio. Mas a bola acabou indo por cima do gol de Edson Bastos.

Pelo lado paranaense, o estreante Tcheco era o responsável pela armação de jogadas, mas sofrendo forte marcação individual não conseguiu desenvolver o jogo. Com isto, o time da casa ficou dependente das jogadas de bola parada.

Segundo tempo
Na volta dos vestiários, o Coritiba resolveu apostar na velocidade para abrir o placar. Nos primeiros 15 minutos, o time da casa pressionou o adversário e conseguiu abrir o placar. Antes do gol, aos dez minutos, Enrico resolveu arriscar de fora da área, exigindo boa defesa de Weverton.

Aos 14 minutos, o camisa um da Lusa não conseguiu fazer nada. Leonardo recebeu lançamento dentro da área, gingou em cima do pesadão Domingos e no único espaço que conseguiu, entre as pernas do zagueiro, encheu o pé, fazendo explodir o Couto Pereira.

A Lusa tentou responder quatro minutos depois. Athirson, que estava apagado na partida até então, recebeu dentro da área e chutou cruzado. O goleiro Edson Bastos espalmou para frente e no rebote Fabinho chegou chutando, mas acabou tocando para fora.

Depois dos 20 primeiros minutos, a partida esfriou e só voltou a ficar quente aos 41 minutos, quando o Coxa conseguiu ampliar o placar. Depois de falta cometida por Preto Costa na entrada da área, Léo Gago, em um chute forte e colocado, acertou o ângulo direito de Weverton, fazendo a festa de mais de 30 mil presentes no Alto da Glória.

Próximos jogos
Ambos os times voltam a campo na próxima terça-feira. Primeiro, às 19h30, a Portuguesa recebe o Santo André, no Estádio do Canindé, em São Paulo. Um pouco mais tarde, às 21 horas, o Coritiba enfrenta o Brasiliense, no Estádio do Serejão, em Taguatinga.

FICHA TÉCNICA

Coritiba 2 x 0 Portuguesa

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba-PR
Público total: 30.414 (28.134 pagantes)
Renda: R$ 694.205,00
Árbitro: José de Caldas Souza-DF
Auxiliares: Carlos Emanuel Manzolillo-DF e Ciro Chaban Junqueira-DF
Cartões amarelos: Pereira, Andrade (Coritiba); Ademir Sopa, Zé Carlos, Paulo Sérgio, Domingos (Portuguesa)
Gols: Leonardo, aos 14/2T e Léo Gago, aos 41’/2T (Coritiba)

Coritiba
Edson Bastos; Cleiton, Jeci e Pereira; Ângelo (Triguinho), Andrade (Marcos Paulo), Léo Gago, Tcheco (Geraldo) e Enrico; Rafinha e Leonardo.
Técnico: Ney Franco.

Portuguesa
Weverton; Paulo Sérgio, Domingos, Preto Costa e Fabrício; Ademir Sopa (Henrique), Marco Antônio, Athirson e Héverton; Fabinho (Malaquias) e Zé Carlos (Ronaldo).
Técnico: Vadão.

 
 
" />