Seleção FI da Série B: Sem time 100% e sem vitória de visitantes

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 24 (AFI) – Não existe mais nenhum time com 100% de aproveitamento dentro do Campeonato Brasileiro da Série B. Isso mostra o equilíbrio de forças entre os 20 participantes que lutam pelo acesso ao Brasileirão de 2011. E a rodada também mostrou que nenhum visitante venceu, o que comprova a importância de se garantir os três pontos dentro de casa.

E os principais destaques dos times começam a despontar, embora seja difícil escolher apenas 11 craques para esta Seleção FI eleita por seus jornalistas, de norte a sul do país.

Confira:
O que aconteceu na sexta-feira
Goleada chamou atenção nos jogos de sábado

Seleção Futebol Interior da 3.ª Rodada:

Eduardo Martini (Ponte Preta);
Danilo (América-MG), Dezinho (Brasiliense), Everton (Guaratinguetá) e Gilson (Paraná);
Marcos Tamandaré (ASA), Moradei (São Caetano), Everton Ribeiro (São Caetano) e Ciel (ASA);
Assisinho (Icasa) e Kempes (Portuguesa).
Técnico: Vica (ASA)

Goleiro: Eduardo Martini (Ponte Preta) - Passou muita tranquilidade e segurança à defesa da Ponte na partida contra o Bahia, na última sexta-feira, no empate, por 1 a 1, em Salvador. Fez pelo menos três boas defesas, duas em cabeçadas à queima-roupa, que garantiram que a equipe campineira não fosse derrotada pelo tricolor baiano.

Lateral-direito: Danilo (América-MG) - Bate muito bem na bola e dos seus pés saíram as jogadas mais perigosas do Coelho contra o Figueirense. Cobrou o escanteio que deu origem ao gol que garantiu a vitória de seu time e ainda, quase marcou o seu em cobrança de falta, que beliscou a trave e foi para fora.

Zagueiro: Dezinho (Brasiliense) – Mais uma vez ajudou o Jacaré a não perder dentro da competição. Mesmo com um jogador a menos, o time candango não sofreu gol e conseguiu uma importante vitória sobre o Duque de Caxias, por 2 a 0, sábado à noite, em Taguatinga.

Zagueiro: Éverton (Guaratinguetá) – Acabou se transformando no grande personagem da vitória do líder Guará sobre o Vila Nova, por 2 a 1. Ele abriu o placar, mandou uma boa na trave, teve uma destacada atuação e no final, num lance acidental, chutou a cabeça do companheiro Diego Dedoné.

Lateral-esquerdo: Gilson (Paraná) – Como o remodelado tricolor paranaense, ele também tem surpreendido por sua disposição. E acabou sendo importante na vitória, por 3 a 0, sobre o Santo André, bem diferente em relação ao time que conquistou o vice-título paulista.

Volante: Marcos Tamandaré (ASA) – É lateral direito de origem e assim atuou na goleada do ASA sobre o Sport, por 4 a 1. Mas seria uma injustiça deixá-lo de fora desta Seleção, uma vez que deu passe para três dos quatro gols do time alagoano (o outro gol saiu de pênalti).

Volante: Moradei (São Caetano) – Andou meio sem clima no confuso São Caetano, mas voltou a mostrar um futebol eficiente. De quebra marcou um golaço na virada sobre o Ipatinga, por 2 a 1, numa bomba da entrada da área.

Meia: Éverton Ribeiro (São Caetano) - Começou o banco, mas quando entrou o time tava perdendo de 1 a 0 para o Ipatinga, então ele fez a grande diferença para seu time virar, principalmente no segundo gol na virada sobre o Ipatinga.

Meia: Ciel (ASA) – Não é por acaso que o Asa enfiou 4 a 1 no Sport. Mas porque vários jogadores tiveram atuações acima da média, como meia Ciel, sinônimo de problema em outros clubes, mas que tem atuado com destaque no meio-campo alagoano. Ele marcou dois gols, um deles de pênalti, e sempre mostrou inteligência com a bola nos seus pés.

Atacante: Kempes (Portuguesa) – Entrou em capo no segundo tempo, mas em dois lances de cabeça fez os gols da Portuguesa na virada parcial sobre o Coritiba, que empatou por 2 a 2 no final do jogo. Kempes, porém, fez sua parte e só não deixou o campo com os três pontos porque a Lusa, de novo, deu bobeira.

Atacante: Assisinho (Icasa) – Na Terra de Padre Cícero, o baixinho só não fez chover. Marcou os dois gols do novato Icasa diante do América-RN, que conseguiu o empate numa bela reação. Mas o atacante deixou uma bela impressão.

Técnico: Vica (ASA) – Vencer o Sport até é possível, mas enfiar 4 a 1 no campeão pernambucano não é para qualquer um. E o ASA conseguiu esta façanha, no sábado, com um futebol eficiente e solidário. Méritos para o técnico Vica que recebeu reforços de última hora para a competição e tem conseguido tirar o máximo do novo elenco.