Ponte Preta 1 x 1 Guaratinguetá - Empate justo para os invictos

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 25 (AFI) – Justificando o equilíbrio em campo, Ponte Preta e Guaratinguetá empataram, por 1 a 1, nesta terça-feira à noite, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Os dois rivais paulistas continuam invictos. A Ponte, com seis pontos, numa posição intermediária, e o Guaratinguetá, com oito pontos, não mais na liderança. Mais toque e os gols
O ritmo diminuiu no segundo tempo, mas ninguém desistiu de buscar o gol. A Ponte teve mais chances, mas em chutes de longa distância, uma vez que não conseguia fazer as infiltrações na bem armada defesa visitante.

O Guará, com as entradas dos meias Nenê e Marcinho, priorizou o passe e toque de bola na esperança de encaixar um contra-ataque, que não aconteceu.

Os dois gols
O primeiro gol saiu aos 27 minutos, depois da insistência de Éder pelo lado esquerdo do ataque. A bola sobrou para Pablo Escobar, outro que tinha entrado no segundo tempo. Ele ajeitou e bateu, consciente, de perna esquerda no canto direito do goleiro Jailson. O Guará empatou aos 35 minutos com o zagueiro Gustavo Bastos. Ele desviou de cabeça a falta cobrada por Nenê, com efeito.

Próximos jogos no sábado
Pela quinta rodada, os dois times voltam a campo no sábado à tarde. A Ponte Preta vai enfrentar o São Caetano, provavelmente no Canindé, porque o Estádio Anacleto Campanella continua interditado, enquanto o Guaratinguetá vai receber o Santo André, no Vale do Paraíba.

FICHA TÉCNICA

Ponte Preta 1 x 1 Guaratinguetá


Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas-SP
Renda: R$ 26.840,00
Público: 3.628 pagantes.

Árbitro: Guilherme Cereta de Lima-SP
Cartões amarelos: Júlio César e César Santiago (Guaratinguetá).
Ponte PretaGols: Pablo Escobar, aos 27'/2T (Ponte). Gustavo Bastos, aos 35'/2T (Guaratinguetá).

Eduardo Martini; Alex Santos, Diego Jussani, Naldo e Vicente; Jonata Escobar (Jair), Josimar, Tinga e Junai (Éder); Marcelinho e Reis (Pablo Escobar).
Técnico: Jorginho.

Guaratinguetá
Jaílson; Júlio César, Gustavo Bastos e Éverton; Fábio Silva (Leandro), César Santiago, Goeber, Alan (Nenê) e Renato Peixe; Serginho e Tozin (Marcinho).
Técnico: Roberval Davino.

Muita movimentação
O primeiro tempo foi bastante movimentado, apesar das diferentes disposições de cada time. A Ponte, mais adiantada, tentou pressionar em busca do gol. O Guará, mais precavido, também chegou com perigo na frente, explorando os contra-ataques.


O primeiro lance de perigo foi incrível, aos nove minutos. Após cobrança de falta, a bola sobrou livre para Everton, na linha da pequena área. A defesa pedia impedimento, enquanto ela conseguia chutar para fora. Aos 12 minutos, Alex Santos arriscou de longe e Jailson rebateu, todo assustado. Aos 15 minutos, Marcelinho bateu cruzado e assustou a defesa, mas mandou para fora.

Mais chances
A defesa da Ponte continuava confusa com os grandalhões do adversário e Goeber apareceu, de novo, sozinho na pequena área. Tocou de leve de cabeça, mas Martini, bem colocado, defendeu. Em seguida, Tinga bateu de virada, mas para fora.

Aos 19 minutos, Renato Peixe passou para Alan, na esquerda, que chutou cruzado em direção à pequena área. A bola passou por todo mundo e saiu do outro lado. A última chance real aconteceu aos 41 minutos, outra vez num chute forte de Alex Santos agora defendido, sem rebote, por Jailson.