Ponte Preta 2 x 0 Brasiliense - Macaca sofre, mas mantém sonho!

por Agência Futebol Interior

São Caetano do Sul, SP, 03 (AFI) – A Ponte Preta sofreu, mas conseguiu manter vivas suas remotas chances de acesso no Campeonato Brasileiro da Série B. Em um jogo de poucas emoções, o time campineiro venceu o Brasiliense, por 2 a 0, na noite desta terça-feira, no Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, na abertura da 34.ª rodada. O jogo aconteceu no ABC paulista, já que a Ponte perdeu mando de campo, por conta de um tênis atirado em campo por um torcedor, na derrota para o São Caetano, por 3 a 1.



Confira ainda:
Série B: Ceará assume o vice, Lusa entra no G4 e Ponte sonha!

Com este vitória, os paulistas se recuperam da derrota para o Vila Nova, por 3 a 2, e encostam na zona de acesso. Assumem a sétima posição, com 52 pontos. Por outro lado, os visitantes chegam a terceira derrota seguida, ocupando o 13.º lugar, com 41 pontos.

Já é para cumprir tabela?
O primeiro tempo foi apenas um reflexo das atuais pretensões das duas equipes dentro da Série B. Brigando contra o rebaixamento, o Brasiliense começou a partida com mais disposição e atitude, quase como se fosse o mandante. Por outro lado, a Ponte foi sonolenta e apresentava um desânimo de quem já não espera muito da competição.

Os minutos iniciais foram completamente pelos visitantes. Acuando os campineiros, o Jacaré quase abriu o placar logo aos dez minutos. O lateral-direito Júlio César arrancou pela esquerda e chutou cruzado da entrada da área. A bola passou por toda área, o atacante Somália chegou atrasado e não conseguiu o desvio para o gol.Uma das raras chances alvinegra aconteceu aos 13. O atacante Finazzi recebeu passe dentro da área e, de primeira, tocou para

Evando. O camisa 11 invadiu a área e chutou forte no canto esquerdo. O goleiro Guto fez boa defesa, espalmando para escanteio e salvando seu time.

Com mais posse de bola, o time candango chegou próximo de abrir o marcador aos 31 minutos. O atacante Ricardinho driblou o zagueiro Jean dentro da área e, pela esquerda, chutou forte. A bola foi no canto direto de Gilson, que mandou pela linha de fundo. A Macaca só voltou assustar, em uma falta cobrada pelo meia Fabiano Gadelha, para fora. Demorou, mas venceu!
Apesar do péssimo primeiro tempo, o técnico Wanderley Paiva preferiu não fazer mudanças no intervalo. Até então, a única

alteração foi a saída do lateral-esquerdo Pirão, lesionado, para entrada do zagueiro Marron. A convesa do treinador nos vestiários, entretanto, parecem ter surtido efeito.

Aos sete minutos, a Ponte perdeu uma chance incrível de marcar seu gol. O volante Willian cobrou falta, a bola desviou na barreira e sobrou para Danilo Portugal, livre na área. O volante chutou forte, mas a bola passou por cima do gol de Guto. O domínio alvinegro ficou ainda mais evidente a partir dos 13 minutos, quando o meia Juninho foi expulso.Mesmo com um a mais, a Macaca sofreu para achar seu primeiro gol. Ele só veio aos 31 minutos, quando o meia Fabiano Gadelha aproveitou um bate-rebate na área e teve tranquilidade para tirar a bola do goleiro Guto. Aos 46 minutos, Finazzi ampliou em um chute cruzado, no canto esquerdo do goleiro.



Próximos Jogos
Enquanto isso, o Brasiliense recebe o São Caetano, no mesmo dia e horário, na Boca do Jacaré, em Taguatinga.

Na próxima terça-feira, às 21h50, a Ponte Preta volta a campo para enfrentar o Fortaleza, no Estádio Castelão, na capital cearense. Ficha Técnica

Ponte Preta 2 x 0 Brasiliense

Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul-SP

Ponte Preta
Gilson; Dede, Dezinho, Jean e Pirão (Marron); Deda (Leandrinho), Willian (Lins), Danilo Portugal e Fabiano Gadelha; Evando e
Árbitro: Arnoldo Vasconcelos Figarela-GO
Renda: R$ 871,00
Público: 150 pagantes
Cartões Amarelos: Willian e Lins (Ponte Preta); Anderson Santos, Juninho e Iranildo (Brasiliense)
Cartão Vermelho: Juninho (Ponte Preta)
Gols: Fabiano Gadelha aos 31/'2T e Finazzi aos 46'/2T (Ponte Preta)Finazzi. Brasiliense
Guto; César Gaúcho, Ailson e Anderson Santos; Júlio César, Juninho, Didão, Iranildo (Thiaguinho) e Edinho; Ricardinho (Coquinho)
Técnico: Wanderley Paiva.

e Somália (Gustavo).
Técnico: Reinaldo Gueldini.