Vila Nova 3 x 2 Ponte Preta - Defesa "entrega" e encerra sonho!

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 30 (AFI) - Em uma noite desastrosa de sua defesa, a Ponte Preta praticamente disse adeus as suas chances de acesso no Campeonato Brasileiro da Série B. Aproveitando as falhas alvinegras, o Vila Nova venceu a Ponte Preta, por 3 a 2, na noite desta sexta-feira, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 33.ª rodada. Esta foi a primeira derrota do técnico interino Wanderley Paiva, no comando da Ponte, que perde uma invencibilidade de quatro jogos. Eram três vitórias consecutivas. O tropeço deixa os campineiros no oitavo lugar, com 49 pontos. Sete a menos que o Atlético-GO, quarto colocado.



O clima no Tigre é praticamente oposto. O time goiano, agora, é o 11.º colocado, com 45 pontos, e está quase livre do rebaixamento. Isso porque abriu nove pontos de diferença para o América-RN, faltando cinco rodadas para o fim do campeonato.Ponte joga só por um minuto
Logo que a bola rolou a impressão era de que a Ponte não teria muitas dificuldades para manter a sequência de vitórias. No

primeiro lance de ataque, o time alvinegro surpreendeu e abriu o placar. O atacante Evando fez belo lançamento para o volante Pirão, que escapou pela esquerda e cruzou rasteiro. Oportunista, Finazzi tocou de primeira e venceu o goleiro Max.

O futebol dos paulistas, entretanto, limitou-se praticamente à jogada do gol. Nos minutos seguintes, o Vila se lançou ao ataque e acuou a Macaca, que aceitou a pressão. Pior para o goleiro Gilson, que teve de trabalhar aos quatro e aos 13 minutos, em finalizações do atacante Nena e do meia Otacílio.A pressão finalmente deu resultado aos 14 minutos. O meia Ricardinho dominou na intermediária e bateu colocado, de canhota,

acertando o ângulo direito de Gilson. Um golaço! Após o empate, a Ponte tentou sair para o ataque, mas não conseguiu trabalhar a bola e ficou preso na ligação direta da defesa ao ataque.

Aproveitando os espaços deixados pela equipe visitante, o Tigre continuou a buscar ao ataque e a levar perigo à meta adversária. Sem conseguir sair de trás e marcando muito mal, os campineiros acabaram castigados aos 45. O atacante Nena recebeu na área, ganhou da raça e, mesmo caído, escorou para Willian. O atacante chutou no canto esquerdo do goleiro e virou. Fim de prova!
Na segunda etapa, a Ponte voltou melhor e conseguiu equilibrar o jogo. No intervalo, o técnico Wanderley Paiva decidiu sacar o

meia Tinga, para a entrada do atacante Lins. Poucos minutos depois, porém, o treinador tornou a mexer. Ele sacou Evando e colocou Leandrinho. O jogador voltou a jogar, após nove meses recuperando-se de lesão no joelho.

Buscando mais o atacaque, a Macaca chegou ao empate aos 17 minutos, em um lance de infelicidade do clube goiano. O lateral Vicente cobrou escanteio da direita e o meia Soares, que acabara de entrar na vaga de Otacílio, desviou contras as próprias redes, encobrindo o goleiro. Apesar de a Alvinegra ter crescido no fim, o Vila acabou jogando um balde de água fria, aos 43 minutos. O volante Rai recebeu uma bola livre, pelo lado direito da área e bateu cruzado no canto esquerdo.


Estádio Machadão, em Natal. Enquanto isso, a Ponte Preta joga contra o Brasiliense, na terça-feira, às 21 horas, no Estádio Anacleto
Próximos Jogos
Agora, o Vila Nova volta a campo somente no próximo dia 7 de novembro (sábado), às 21 horas, quando enfrenta o América-RN, no Campanella, em São Caetano do Sul. O time campineiro cumpre a perde de um mando de campo. Ficha Técnica



Vila Nova 3 x 2 Ponte PretaLocal: Estádio Serra Dourada, em Goiânia - GO
Árbitro: Fernando José de Castro Rodrigues - PA
Cartões Amarelos: Claudinho Baiano (Vila Nova); Tinga, Vicente e Pirão (Ponte Preta)
Gols: Ricardinho aos 14'/2T, Willian aos 45'/1T e Soares aos 43'/2T (Vila Nova); Finazzi aos 45seg/1T, Soares (contra) aos 17'/2T (Ponte Preta)



Vila Nova
(Rai)
Técnico: Zé Roberto.

Max; Dida, Flávio, Leonardo e Zé Rodolpho; Claudinho Baiano, Álisson (Reginaldo), Otacílio (Soares) e Ricardinho; Nena e Willian Ponte Preta
Gilson; Dede, Jean, Dezinho e Vicente; Deda, Pirão, Danilo Portugal e Tinga (Lins); Evando (Leandrinho) e Finazzi (Reis).
Técnico: Wanderley Paiva (interino).