Guarani 1 x 1 Vila Nova - Tigre surpreende e estraga festa!

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 03 (AFI) - O Guarani desperdiçou uma grande oportunidade de se aproximar do líder Vasco no Campeonato Brasileiro da Série B. Longe de apresentar o bom futebol das rodadas anteriores, o time só empatou com o Vila Nova, por 1 a 1, na tarde deste sábado, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, pela 28.ª rodada da competição.O tropeço encerra uma sequência de seis vitórias consecutivas do Bugre jogando em casa. Apesar disso, o clube paulista segue na vice-liderança, com 53 pontos. Três a mais que o terceiro colocado, o Atlético-GO. Assim, o time não completa, pelo menos neste jogo, o primeiro desafio, que é vencer mais quatro para subir.

Além disso, a festa pela entrega do troféu "Dérbi da Paz", não pôde ser completa. Como venceu dois dos três dérbis disputados no ano, o Guarani acabou recebendo uma taça da Secretaria de Esportes e Lazer da Prefeitura de Campinas.

Por outro lado, o Vila soma um ponto importante na luta contra o acesso. Agora, é o 12º colocado, com 36 pontos. Cinco pontos a mais que o Bahia, primeiro dentro da zona de descenso.

Veja ainda:
Site lança eleição das mais belas "marias-chuteiras". Veja fotos!


chances de subir, embalado pela sequência de vitórias em casa e contra o um adversário, em teoria, fácil. Quando a bola rolou, no entanto, os papéis
Papéis invertidos
A torcida do Guarani compareceu ao Brinco de Ouro preparada para festejar mais uma vitória. Afinal, o time entrou em campo com 96% de das duas equipes se invertaram.Como já era esperado, o Bugre começou com a posse de bola, tentando encontrar espaços na sólida defesa adversária. Sem se afobar, o time goiano

se manteve firme no campo de defesa. Passado os 15 minutos iniciais, que costumeiramente é marcado pela pressão do time mandante, o Tigre começou a mostrar suas garras.

Explorando os contra-ataques, o time já deu seu recado aos donos da casa com duas boas chances. Os atacantes Alex Dias e Nena exigiram grandes defesas do goleiro Douglas, aos 17 e aos 18, respectivamente. O terceiro lance, porém, foi muito mais que um aviso. Alex Dias finalizou e o camisa 1 bugrino espalmou para o meio da área. No rebote, após falha do fraquíssimo zagueiro Valdir, o meia Otacílio só completou de cabeça.O gol era tudo que o técnico Vadão não queria. Pressionado pela tensão que tomou conta as arquibancadas, o time alviverde seguiu esbarrando na

barreira quase intransponível, armada pelo técnico Zé Roberto. Apesar de ficar mais tempo com a bola, quem voltou a assustar foram os visitantes. O volante Cléber Goiano saiu mal e a bola sobrou para Nena, que chutou para outra defesa de Douglas.

Sem os zagueiros Dão e Márcio Alemão, suspensos, Valdir fez uma péssima partida e gerou intranquilidade aos demais jogadores e acabou sendo eleito o pandjango (pior em campo)do jogo pela Rádio Central de Campinas (AM 870). O mais correto seria o técnico Vadão ter colocado Luiz Eduardo ou Neto, que estão bem nos treinamentos.
a entrada do atacante Caíque. A formação ofensiva só fez aumentar o domínio territorial bugrino, mas o gol insistiu em não sair. Quando a bola
RX9 salva Bugre!
No intervalo, Vadão se viu obrigado a desfazer-se de seu tradicional esquema com três volantes. Ele abriu mão de Nunes, que não vinha bem, para não parava nos defensores, o goleiro Juninho salvava ou os atacantes erravam a mira. Com o passar do tempo, no entanto, o Vila começou a dar sinais de cansaço. O caso emblemático era o atacante Alex Dias, que praticamente não

encostou na bola na segunda etapa. O Guarani finalmente foi premiado pela pressão aos 29 minutos. Ricardo Xavier foi derrubado pelo zagueiro Leonardo na área e o árbitro Rodrigo Nunes de Sá assinalou pênalti. Na cobrança, o próprio jogador mandou no meio do gol e fez seu 13º gol na competição.O gol embalou os campineiros, que foram para o tudo ou nada no ataque. Foi aí que brilhou a estrela do goleiro Juninho. O jogador fez, pelo menos, dois milagres nos minutos finais para salvar os goianos. Na primeira, ele defendeu chute à queima-roupa de Ricardo Xavier. Na outra, ele pegou finalização do volante Cléber Goiano, garantindo o empate para o time goiano.



Próximos Jogosjoga contra o Bragantino, na próxima terça-feira, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia.


No próximo sábado, às 16h10, o Guarani volta a campo para enfrentar o Brasiliense, na Boca do Jacaré, em Taguatinga. Enquanto isso, o Vila Nova Ficha Técnica

Guarani 1 x 1 Vila Nova

Local: Estádio Brinco de Ouro da princesa, em Campinas – SPGuarani
Douglas; Maranhão, Bruno Aguiar, Valdir e Eduardo (Andrezinho); Cleber Goiano, Nunes (Caíque), Léo Mineiro (Harison) e Walter Minhoca;
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá – RJ
Renda: R$ 84.393,00
Público: 6.846 pagantes
Cartões Amarelos: Nena, Flávio e Alisson (Vila Nova)
Gols: Ricardo Xavier aos 29'/2T (Guarani); Otacílio aos 20'/1T (Vila Nova)

Fabinho e Ricardo Xavier. Vila Nova
Juninho; Leonardo, Edson Borges e Flávio; Dida, Claudinho Baiano, Alisson, Otacílio (Soares) e Zé Rodolpho (Osmar); Alex Dias (William) e Nena.
Técnico: Zé Roberto.
Técnico: Vadão.