Ceará 1 x 0 Fortaleza - Vovô vence Clássico Rei e fica no G4

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 3 (AFI) - O Ceará levou a melhor sobre o rival Fortaleza ao vencer, por 1 a 0, o Clássico Rei de número 526, neste sábado à noite, no Estádio Castelão, na capital cearense, no encerramento da 28.ºª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Renda: R$ 485.118,00
Árbitro: Wilson Souza de Mendonça-PEPúblico: 33.864 pagantes (2.213 não pagantes e total de 36.082)

Cartões amarelos: Gilmak, Leandro e Rogerinho (Foraleza)

Gol: Mota, aos 24'/1T


O resultado manteve o Vovô na quarta posição, com 50 pontos, rumo ao Brasileirão 2010. De outro lado, deixou o Tricolor em 18.º lugar, com 29 pontos, portanto, na zona do rebaixamento e mais perto da Série C.

No primeiro turno, pela nona rodada, houve empate sem gols. Mas esta vitória deixou o Ceará ainda melhor no retrospecto geral, agora, com 178 vitórias, contra 160 do Fortaleza e 182 empates.

As duas torcidas fizeram nas arquibancadas uma grande festa, provando que o futebol cearense merece chegar à Série A. Perto de 40 mil torcedores foram ao Castelão. No final, a torcida tricolor deixou o estádio mais cedo, protegida pela Polícia Militar, que só liberou a torcida vitoriosa, do Ceará, após 30 minutos do término do jogo. Assim, evitou o confronto direto.

Muito esforço em campo
E, dentro de campo, os times procuraram retribuir a confiança e apoio. Mas o jogo começou truncado, com os principais jogadores de cada time, sendo bem marcados. O meia Élton, do Fortaleza, por exemplo, sofria marcação especial. De outro lado, Geraldo também estava sem espaços para armar as jogadas do Ceará, perseguido como carrapato por Leandro.

Curiosamente os principais lances saíram dos pés de Arlindo Maracanã, que começou na reserva. Ele entrou no lugar de Boiadeiro, que sentiu uma contusão ainda nos primeiros minutos de jogo. Ele deixou o campo, aos quatro minutos, sentindo dores na costela, inclusive com suspeita de fratura.

Maracanã desequilibra
Aos 20 minutos, Maracanã acertou um belo chute de fora da área e Douglas mandou por cima do travessão. Coube a Maracanã cobrar falta, aos 24 minutos, na quina esquerda do ataque. A bola desviou na defesa e sobrou para o chute certeiro de perna esquerda de Mota. Ceará na frente: 1 a 0.

O Fortaleza pouco ameaçou, tendo como surpresa a escalação inicial do artilheiro Marcelo Nicácio, que dependia de uma avaliação médica final. Ele, porém, se mostrou visivelmente “baleado”. Deixou a vaga para Vanderlei e viu o segundo tempo ao lado do banco de reservas com o tornozelo esquerdo enfaixado.

Esperada pressão
E o tricolor colou a esperada pressão nos primeiros minutos, assustando com um chute cruzado de Everaldo, que passou perto. Mas, aos poucos, o Ceará armou bem os contra-ataques, principalmente pelo lado esquerdo do seu ataque.

Dessa forma, criou chances importantes para ampliar com Wellington Amorim e Geraldo. Aos 39 minutos, Misael pegou sozinho na frente da grqande área, mas chutou por cima do travessão.

Na base da valentia, o Fortaleza ainda tentou o empate. Mas encontrou o rival bem postado na defesa e sem permitir as infiltrações e as finalizações à curta distância. Aos 47 minutos, portanto, nos acréscimos, Mota desceu em disparada, ganhou da defesa e ao invadir a grande área finalizou de esquerda. Mas, desequilibrado, isolou a bola.

Próximos Jogos
Pela 29.ª rodada, o Ceará vai enfrentar o ABC, na próxima sexta-feira, em Natal. O time potiguar perdeu para o Ipatinga, por 2 a 1, na sexta-feira. No sábado, o Fortaleza recebe o ascendente Figueirense, que briga pelo acesso, dentro do Castelão. O time catarinense venceu os últimos quatro jogos. Neste sábado fez 2 a 0 sobre o Bahia.

FICHA TÉCNICA

Ceará 1 x 0 Fortaleza


Local: Estádio Castelão, em Fortaleza-CE
Ceará
Lopes; Boiadeiro(Arlindo Maracanã), Anderson, Erivélton e Fábio Vidal; Michel, João Marcos, Careca (Jorge Henrique) e Geraldo; Wellington Amorim (Misael) e Mota.
Técnico: Paulo César Gusmão.

Fortaleza
Douglas; Dedé, Gilmak, Edson e Everaldo; Leandro (Jean), Coutinho, Élton e Rogerinho(Marcelo de Faria); Luiz Carlos e Marcelo Nicácio (Vanderlei).
Técnico: Roberto Fernandes.