Atlético-GO x Vila Nova - Tabu move a rivalidade goiana!

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 25 (AFI) – Em lados opostos na tabela, Atlético-GO e Vila Nova usaram do mesmo artifício, um tabu de seis anos, para conquistarem um bom resultado neste sábado, às 16h10, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Neste período, o Atlético acumula 14 jogos sem derrotas para o Vila. Mas o clube precisa se reabilitar da derrota, por 2 a 1, para o Figueirense. O resultado manteve o Atlético com 44 pontos. Enquanto isso, o Vila, apesar da vitória, por 1 a 0, sobre o América-RN, ainda luta contra o rebaixamento, com apenas 32 pontos.

História goiana!
O clássico já contabiliza 258 jogos. E a vantagem é apertada. Enquanto o Vila Nova venceu 86 vezes, contando dois amistosos, o Dragão soma 83 vitórias, além de 89 empates. Mas a superioridade no número de gols marcados é do Atlético com 358 gols, contra 295 do Vila.

Sem falar que o Atlético não perde para o Tigrão há 12 jogos ou seis anos. Neste período foram seis vitórias do Atlético e seis empates. O último sucesso do Vila sobre o rival foi no longínquo ano de 2003, quando venceu, por 1 a 0, com gol de Joel.

Neste período, Vila Nova e Atlético não se enfrentaram nos anos de 2004 e 2005 porque o Dragão estava na Segunda Divisão do Campeonato Goiano.

“Está na hora de a gente vencer o clássico. Espero vencê-lo, apesar de o time adversário ser considerado favorito”, disse o volante do Vila, Alisson.

Polêmica!
O lateral do Vila, Dida, afirmou que o Atlético perderia 50% do potencial ofensivo sem Róbston. Mas o pessoal do Dragão não gostou nem um pouco das declarações.

“Ele faz falta, mas somo um elenco e temos peças de reposição. Independente de quem entrar, seja volante ou meia, a bola chega ao ataque”, analisou o atacante Juninho.

Justo agora?
O técnico Mauro Fernandes, acostumado a divulgar a escalação com antecedência, fez mistério desta vez. Mas deu para perceber que o time terá três volantes – Agenor, Leandro Carvalho e Pituca.

“Tive boas surpresas entre os reservas e ainda estou analisando a equipe titular”, declarou o treinador.

Enquanto isso, Alysson entra na vaga de Chiquinho na lateral esquerda e Marcão segue firme no ataque, apesar do recém-contratado Zulu ter agradado o treinador. Já Brasão cumpre suspensão, após ser expulso na derrota para o Figueirense.

Tudo as claras!
No Vila Nova, o técnico Zé Roberto não fez mistério e definiu o time para o duelo deste sábado. A primeira novidade é a entrada do meia Ricardinho no lugar do meia colombiano Angulo, que, contundido, para por cerca de cinco semanas. Outra alteração no setor será a estreia do ex- atleticano volante Claudinho Baiano.

Aliás, o treinador reforço o setor e meteu três volantes - Otacílio e Alisson – completam o setor. O desfalque é Cocito, contundido. O lateral Zé Rodolpho, e os atacantes Nena e Kayke, recém-contratados, estão regularizados e vão para o jogo.

“Joguei clássicos em que meu time era favorito e perdi”, disse o atacante Alex Dias, de 37 anos.

Ficha Técnica

Atlético-GO x Vila Nova

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia – GO
Data: 26/09/2009
Horário: 16h10
Árbitro: Nielson Nogueira Dias - PE

Atlético-GO
Márcio; Rafael Cruz, Leandro Amaro, Antônio Carlos e Alysson; Agenor, Leandro Carvalho, Pituca e Anaílson; Juninho e Marcão.
Técnico: Mauro Fernandes.

Vila Nova
Juninho; Dida, Edson Borges, Leonardo e Osmar; Otacílio, Claudinho Baiano, Alisson e Ricardinho; William e Alex Dias.
Técnico: Zé Roberto.