Portuguesa 1 x 2 Vila Nova - Pior clube paulista da Série B!

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 25 (AFI) – A Portuguesa se tornou o pior clube paulista no Campeonato Brasileiro da Série B ao perder, na noite desta terça-feira, por 2 a 1, para o Vila Nova, em pleno Estádio do Canindé, em São Paulo, na abertura do segundo turno.

O clube paulista saiu de campo vaiado. A Lusa ocupa a nona colocação, com 28 pontos. Enquanto isso, o Vila Nova conseguiu se distanciar da zona de rebaixamento. Agora, o Vila tem 26 pontos, na 12.ª colocação.

De bico não deu!
Portuguesa e Vila Nova fizeram um bom primeiro tempo, apesar da falta de gols. Paulistas e goianos criaram grandes oportunidades, mas pecaram nas finalizações. Talvez, porque utilizaram o bico da chuteira para chutar ao gol.

Logo aos 6 minutos, o estreante Zé Carlos entrou em velocidade e bateu de bico. A bola passou rente a trave. Mesmo destino do chute de Gil, do Vila Nova. O atacante entrou na área e bateu na saída de Vitor.

O goleiro reserva da Portuguesa entrou em campo aos 20 minutos, após Fábio se lesionar. No final do jogo, outras duas grandes chances para ambos os lados. Desta vez o Vila tentou primeiro.

Aos 44 minutos, Fernandinho recebeu em velocidade e mesmo marcado, conseguiu pegar de primeira. Vitor fez grande defesa. Três minutos depois, Zé Carlos bateu falta e assustou Max, do Vila.

Sai daí, César Prates!
O segundo tempo também começou agitado. A Lusa voltou com Edno na vaga de Kempes. Mas foi Heverton que quase abriu o marcador. O meia-atacante entrou pela direita e bateu cruzado e Max se esticou todo para espalmar.

Mas o Vila Nova não deixou por menos. Aos 4 minutos, a defesa paulista não soube afastar o perigo da área e com ajuda de César Prates, que ficou pregado em cima da linha do gol, Vitor, em condições legais, bateu para o gol livre, 1 a 0, Vila.

Logo em seguida, a torcida da Portuguesa chiou nas arquibancadas. “Vamos jogar bola...” foi o que os torcedores, irritados a um bom tempo com time, gritaram.

Que fase!
A partir deste momento, a Portuguesa iniciou sua pressão e o goleiro Max apareceu bem. Como aos 17 minutos, em um chute de Zé Carlos, na entrada da área. Mas com a pressão, a Lusa deu o contra-ataque para o Vila. Aos 19 minutos, Gil, livre na área, recebeu cruzamento rasteiro e conseguiu chutar para fora.

Dois minutos depois, Edno bateu falta na área e o zagueiro Bruno Rodrigo subiu mais que toda a zaga para empatar de cabeça para a Lusa. Mas foi o VIla que anotou mais um gol.

Aos 29 minutos, Gil entrou em velocidade pela dirieta e cruzou. O experiente atacante Alex Dias, sem deixar a bola cair, meteu para o gol. A Lusa se perdeu com o gol e não soube empatar. No final, os torcedores voltaram a vaiar os jogadores.

Próximos jogos
Pela 21ª rodada, a Portuguesa enfrenta o Fortaleza, fora de casa, nesta sexta-feira. Enquanto isso, o Vila Nova, sem o zagueiro Edson Borges e o lateral Osmar, suspensos, pega o Ipatinga, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, no mesmo dia e hora.

Ficha Técnica

Portuguesa 1 x 2 Vila Nova

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo-SP
Árbitro: Nielson Nogueira Dias-PE
Público:1.167 pagantes
Renda: R$ 18.505,00
Cartões amarelos: Zé Carlos, Preto (Portuguesa); Edson Borges, Osmar, Ricardinho (Vila Nova)
Gols: Bruno Rodrigo, aos 21’/2T (cabeça) (Portuguesa); Vitor, aos 4’/2T e Alex Dias, aos 29’/2T (Vila Nova)

Portuguesa
Fábio (Vitor); César Prates, Bruno Rodrigo, Thiago Gomes e Fernandinho; Ygor (Dinei), Acleisson, Preto e Héverton; Kempes (Edno) e Zé Carlos.
Técnico: René Simões.

Vila Nova
Max; Walter, Edson Borges e Vitor; Dida, Bilica, Alisson, Ricardinho (Washington) e Osmar; Gil (Juliano) e Willian (Alex Dias).
Técnico: Zé Roberto (interino).