Vasco 2 x 1 Fortaleza - No sufoco, Bacalhau segue na cola

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 28 (AFI) - Aos trancos e barrancos, o Vasco se recuperou da derrota para o Bahia na rodada passada e voltou a vencer no Campeonato Brasileiro da Série B. Com muita dificuldade, o time carioca bateu o Fortaleza por 2 a 1, mas não garantiu o retorno ao G4 da competição. A partida foi válida pela 14ª rodada.
A equipe cruzmaltina chegou aos 26 pontos e segue na quinta posição, empatada em pontos com o Figueirense, mas em desvantagem no número de vitórias: oito contra sete. Já o Fortaleza perdeu a terceira partida consecutiva e entrou na zona de rebaixamento, em 17º lugar, com 14 pontos. O emprego do técnico Giba volta a ficar ameaçado.
Alívio no fim
O Vasco exerceu o falso domínio no início do confronto. Com mais posse de bola e a ocupação do campo de ataque, o time da casa falhou no último passe antes da conclusão e, por isso, sequer invadiu a área do Fortaleza, bem armado defensivamente e nulo no aspecto ofensivo.
Tanto é que as únicas chances do Vasco saíram de chutes de longa distância. A única exceção aconteceu aos cinco minutos, quando Titi cabeceou dentro da área e jogou à direita de Alexandre Fávaro. Quatro minutos depois, Ramón cobrou falta direto para o gol, mas o goleiro tricolor espalmou para longe.
A (falsa) pressão vascaína seguiu, sempre com chutes de longa distância. Adriano arriscou aos 11, pela linha de fundo. Aos 18, Souza encheu o pé direito e deu mais dificuldades a Fávaro, que defendeu em dois tempos. O volante, aliás, foi quem esteve mais perto do gol. Aos 36 minutos, ele acertou chute da entrada da área e forçou o goleiro cearense a grande defesa no canto direito.
No encerramento do primeiro tempo, a pressão do Vasco deixou de ser falsa. E, graças à linda jogada de Alex Teixeira, a equipe de Dorival Júnior deixou o gramado em vantagem. Aos 45 minutos, o atacante recebeu pelo lado esquerdo, passou por três marcadores e chutou no canto esquerdo para abrir o placar.
Pênalti garante vitória
O Vasco voltou melhor no início do segundo tempo. O time carioca criou boas oportunidades, mas sempre derrapou (algumas vezes literalmente) na hora de finalizar. Um dos exemplos foi Carlos Alberto, que, após lançamento de Alex Teixeira, dominou, mas caiu de maduro dentro da área.

Curiosamente, a melhora vascaína não foi o bastante para manter o resultado. Em sua primeira oportunidade perigosa, o Fortaleza se aproveitou do erro adversário para empatar a partida. Aos 15 minutos, Cristian cobrou escanteio pelo lado esquerdo. A bola resvalou em Amaral antes de entrar, enganando Fernando Prass.
Dorival Júnior agiu rápido após o gol. Colocou Phillipe Coutinho no lugar de Souza, que saiu vaiado pela torcida. Minutos depois, mesmo sem a colaboração do jovem meia-atacante, o Vasco retomou a vantagem. Adriano invadiu a área, mas foi puxado por Jaílson. O árbitro assinalou pênalti e expulsou o lateral. Na cobrança, Adriano bateu no canto direito alto e marcou o seu.
Porém, a vantagem de ter um jogador a mais durou somente sete minutos. Aos 29, Mateus fez falta boba pela lateral direita e recebeu o segundo amarelo. Em igualdade de condições, o Vasco teve forças para arriscar alguns ataques, mas preferiu manter o placar. Já cambaleante, o Fortaleza pouco fez no ataque.
Próximos Jogos
Os dois times voltam a jogar pela Série B do Campeonato Brasileiro no próximo sábado. O Vasco enfrenta o Juventude, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, às 16h10, enquanto o Fortaleza recebe o Bahia, no Castelão, em Fortaleza. Ambos os jogos são pela 15ª rodada.
Ficha Técnica
Vasco 2 x 1 Fortaleza
Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro-RJ
Árbitro: Edivaldo Elias da Silva-PR
Renda: R$ 111.063,50
Público: 10.515 pagantes
Cartões Amarelos: Mateus e Alex Teixeira (Vasco); Júlio, Cristian, Jaílson, Edson e Amarildo (Fortaleza)
Cartões Vermelhos: Mateus (Vasco); Jaílson (Fortaleza)
Gols: Alex Teixeira aos 45’/1T e Adriano, de pênalti, aos 22’/2T (Vasco); Amaral, contra, aos 15’/2T (Fortaleza)
Vasco
Fernando Prass; Paulo Sérgio (Mateus), Vilson, Titi e Ramon; Amaral, Nilton, Souza (Phillipe Coutinho) e Alex Teixeira; Carlos Alberto e Adriano (Robinho).
Técnico: Dorival Júnior.
Fortaleza
Alexandre Fávaro; Maisena, Amarildo, Édson e Jaílson; Júlio, Kiko (Bismarck), Coutinho e Cristian (Paulo Roberto); Marcelo Nicácio (Elvis) e Luiz Carlos.
Técnico: Giba.