Ponte Preta 3 x 1 Vila Nova - Macaca na luta pelo G4!

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 28 (AFI) – A Ponte Preta continua viva na luta por um lugar no grupo dos quatro melhores times do Campeonato Brasileiro da Série B. Na noite desta terça-feira, o time de Campinas venceu o Vila Nova, por 3 a 1, no Estádio Moisés Lucarelli, pela 14.ª rodada. A vitória marcou a reabilitação da Ponte, que vinha de dois jogos sem vencer, sendo o último a derrota, em casa, por 1 a 0, contra o Figueirense.

Agora, o time campineiro aparece com 24 pontos e, no momento, na 5.ª colocação, mas pode perder algumas colocações no complemento da rodada. Por outro lado, o Vila voltou a conviver com derrotas, pois vinha de vitória, por 2 a 1, contra o Campinense. Com isso, os goianos aparecem em 17.º, com 14 pontos, dentro da zona de rebaixamento.

Majestoso é da Ponte!
A Macaca entrou em campo querendo a reabilitação e foi atrás disso logo no começo do jogo. Pressionado o time goiano no campo de defesa, a Ponte Preta abriu o placar em uma bela jogada aos seis minutos. Evando trocou passes com Danilo Neco e recebeu em velocidade dentro da área. O atacante viu Fabiano Gadelha melhor colocado e rolou. O camisa 10 tocou no contrapé do goleiro Max.

Na frente do placar, o time de Campinas seguiu melhor e teve a chance de aumentar aos 12. Após cobrança de escanteio para dentro da área, o zagueiro Dezinho subiu sozinho e tocou de cabeça, mas a bola foi pela linha de fundo. O Vila respondeu dois minutos depois e Gilson salvou a Macaca no chute de fora da área de William.

Depois do começo movimentado, o jogo sofreu uma queda de produtividade por parte dos times e o que cresceu foi o número de faltas. As jogadas da Ponte eram pelos lados do campo, mas o Vila conseguiu neutralizar. Por outro lado, o time goiano tentava chegar no toque de bola, mas ficou preso na marcação da Macaca, que tinha na figura de Deda a grande barreira na frente da zaga.

Quem ditava o ritmo no meio campo do time da casa era Fabiano Gadelha. O autor do gol da Macaca levou o time ao ataque e criou mais duas excelentes oportunidades de gol. Aos 34, o camisa 10 conseguiu tirar a bola de Mateus e serviu Danilo Neco. O atacante chutou cruzado e a bola passou perto de Evando, que não conseguiu alcançar. Aos 36, Fabiano Gadelha tocou para Evando e ele chutou da entrada da área, mas Max defendeu.

Com o domínio amplo do jogo, a Ponte Preta chegou ao segundo gol ainda no primeiro tempo. Aos 44, o lateral Vicente avançou pelo lado esquerdo e chutou forte de fora da área. A bola foi no ângulo de Max, que nada conseguiu fazer para evitar o golaço da Macaca. Foi o primeiro gol de Vicente desde que retornou ao time campineiro após passagem pelo Coritiba.

Mudanças no intervalo!
Em desvantagem no placar, o técnico Vágner Benazzi resolveu fazer as três alterações. O treinador abandonou o 3-5-2 e passou a utilizar o 4-3-3, em uma tentativa de pressionar a Macaca e tentar um melhor resultado como visitante. Com maior velocidade na saída de bola, o Vila Nova jogava nos contra-ataques, mas faltou pontaria. Aos cinco minutos, Willian chutou de fora da área e a bola foi pela linha de fundo, assim como o chute de Thiago Cunha no minuto seguinte.

Quando o Vila Nova tentava chegar ao primeiro gol, a Macaca conseguiu avançar e praticamente confirmar mais uma vitória através de bola parada. Aos 20, em cobrança de falta, o lateral Edílson chutou forte, a barreira abriu e a bola foi no alto. Foi o quinto gol do lateral na Série B. Ele é o artilheiro da Ponte Preta na competição, sendo todos os gols cobrando falta.

Com três gols de vantagem, o time campineiro deu bobeira na marcação e permitiu que o time goiano diminuísse. Aos 27, Pachola ficou com a sobra após jogada de William e chutou entre a zaga da Ponte para vencer o goleiro Gilson. A Macaca respondeu aos 31 e poderia ter aumentado a vantagem, mas a cobrança de falta de Evando parou acertou o travessão antes de sair pela linha de fundo.

Nos minutos finais a Ponte Preta teve oportunidade de marcar o quarto gol. Aos 37, Juan Marchisio deixou para Edílson. O lateral chutou forte da entrada da área e a bola foi pela linha de fundo. O Vila também teve chance para diminuir aos 39, mas o chute de William parou na rede, pelo lado de fora e levou perigo ao gol de Gilson.

Próximos Jogos!
Pela 15ª rodada, a Ponte Preta entra em campo no sábado, às 21 horas, quando encara o Brasiliense, fora de casa, no Estádio Boca do Jacaré, em Brasília. Por outro lado, o Vila Nova volta a jogar como mandante, pois recebe o América-RN, sexta-feira, às 21 horas, no Serra Dourada, em Goiânia.

Ficha Técnica

Ponte Preta 3 x 1 Vila Nova

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas-SP
Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca-RJ
Cartões amarelos: Deda, Gum, Danilo Neco, Juan Marchisio e Guilherme (Ponte Preta); Nill, Rafinha, Bilica, Leonardo, Thiago Cunha e Thiago (Vila Nova)
Renda: R$ 19.530,00
Público: 2.864 pagantes
Gols: Fabiano Gadelha 6’/1T, Vicente 44’/1T e Edílson 20’/2T (Ponte Preta); Pachola 27’/2T (Vila Nova)

Ponte Preta
Gilson; Edilson, Gum, Dezinho e Vicente; Deda, Pirão, Lins (Juan Marchisio) e Fabiano Gadelha (Guilherme); Danilo Neco (Dayvid) e Evando.
Técnico: Pintado.

Vila Nova
Max; Thiago, Mateus (Pachola) e Leonardo; Osmar, Alisson, Thiago Marchiori (Thiago Cunha), Rafinha (Bilica) e Nill; Willian e Washington.
Técnico: Vágner Benazzi.