Ponte Preta 0 x 1 Figueirense - Só vontade não foi suficiente

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 25 (AFI) – A Ponte Preta não mostrou um bom futebol, sem criatividade e eficiência e acabou perdendo para o Figueirense, por 1 a 0, neste sábado à tarde, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 13.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O tropeço em casa custou ao time campineiro uma vaga no G4, grupo de acesso, caindo para a sétima posição, com 21 pontos. O Figueirense subiu para a quarta posição, com 23 pontos. O gol da vitória foi marcado por Rafael Coelho, artilheiro da competição, com 10 gols.

Veja também:
Série B: Portuguesa assume vice-liderança e Ponte deixa o G4

Mais agressividade
Com três atacantes em campo, a Ponte fez aquilo que se esperava dela nos primeiros minutos. Marcou bem a saída de bola e acuou o adversário. A ausência de um armador, entretanto, foi bastante sentida e o time teve dificuldades para finalizar com perigo a gol. Para piorar, o Figueirense aproveitava a lentidão da zaga alvinegra para encaixar os contragolpes.

E nos primeiros minutos, a Ponte teve um pênalti a seu favor não marcado pelo árbitro. Lins entrou na área em velocidade, tocou a bola e recebeu o toco por baixo. Como o atacante se atirou muito, o árbitro, talvez, tenha considerado uma “farsa”. Mas farsa foi o erro do homem de preto.

Chances? Mais ou menos...
Embora atuasse quase todo o tempo no campo de ataque, a Macaca conseguiu o primeiro chute a gol apenas aos 23 minutos. O lateral-esquerdo Vicente arriscou um chute de fora da área e o goleiro Wilson fez grande defesa, salvando a equipe catarinense.

Novamente explorando os flancos, a equipe campineira voltou a assustar, aos 29. O lateral Edílson escapou pela direita e cruzou rasteiro. O atacante Evando chegou de trás e, sem marcação, pegou mal na bola, mandando para muito longe da meta visitante.

Balde de água fria
Quando os donos da casa começavam a se aproximar do primeiro gol veio o balde de água fria. O lateral Lucas escapou em velocidade pelo lado direita e cruzou. O zagueiro Gum e o goleiro Gilson não conseguiram cortar e o atacante Rafael Coelho, na segunda trave, só completou. Foi o décimo gol do artilheiro da Série B.

A Ponte ainda lutou para empatar, mas não teve sucesso. Cada equipe criou, pelo menos, uma chance clara até o final. Aos 42, Lins abriu na direita e cruzou para Márcio Mexerica, que só raspou a bola. A zaga tirou quase em cima da linha. Na sequência, Rafael Coelho perdeu, de cabeça, na pequena área.

Mudanças diferentes
Na volta do intervalo, duas mudanças diferentes. O técnico Pintado colocou a Ponte mais na frente com a entrada do meia Juan Marchisio no lugar do volante Guilherme. No Figueirense, Roberto Fernandes tirou o meia Fernandes para reforçar a marcação com o volante Massari.

Apesar das mudanças, o ritmo do jogo continuou igual. A Ponte com maior volume, com o Figueirense esperando a melhor chance para liquidar a fatura num contragolpe.

Aos quatro minutos, Vicente chutou no pau da trave, pelo lado de fora. Um minuto depois, Evando isolou a bola por cima do travessão. O visitante quase ampliou, aos nove minutos, quando Rafael Coelho entrou na área driblando dois zagueiros e perdeu a bola para a saída do goleiro Gilson.

Apenas a disposição da Ponte não foi suficiente para mudar o placar e conseguir, pelo menos, o empate.

Próximos Jogos
Na próxima terça-feira, às 19h30, a Ponte Preta volta a campo para enfrentar o Vila Nova, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Enquanto isso, o Figueirense joga contra o Brasiliense, no mesmo dia e horário, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Ficha Técnica

Ponte Preta 0 x 1 Figueirense

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas – SP
Renda: R$ 27.756,00
Público: 3.279 pagantes
Árbitro: Átila Carneiro Magalhães - MG
Cartões amarelos: Régis, Wilson, Massari e Alê (Figueirense). Vicente e Deda (Ponte)
Gol: Rafael Coelho aos 36'/1T (Figueirense)

Ponte Preta
Gilson; Edilson, Gum, Marinho e Vicente; Deda, Guilherme (Juan Marchisio), Wilian e Evando; Lins (Deivid) e Márcio Mexerica (Diego Sales)
Técnico: Pintado.

Figueirense
Wilson; Lucas, Toninho, Régis e Edson; Carlinhos, Alê, Paulinho (João Felipe) e Fernandes (Massari); Vinícius Pacheco e Rafael Coelho (Ricardinho).
Técnico: Roberto Fernandes.