Figueirense 3 x 1 Brasiliense - Lição de casa bem feita!

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 28 (AFI) - Com um início arrasador, o Figueirense venceu o Brasiliense, por 3 a 1, nesta terça-feira, em Florianópolis, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Com cinco minutos de jogo o placar já apontava dois a zero para o time catarinense, que ampliou no final do primeiro tempo. No final da etapa inicial, o Jacaré marcou seu gol de honra.

Com a segunda vitória seguida, o Figueira se mantém no G4, ocupando a quarta colocação, com 26 pontos. O Brasiliense, por sua vez, segue em queda livre na Segunda e alcançou sua quinta derrota consecutiva. O clube estacionou nos 19 pontos, na nona posição.

Extremamente fácil!
Contando com o apoio da torcida e aproveitando a boa fase na competição, o Figueirense começou o jogo partindo para cima e chegava ao gol do Brasiliense com muita facilidade. Tanto que logo aos dois minutos o time catarinense abriu o placar com o artilheiro Rafael Coelho. Vinícius Pacheco cruzou, a defesa não cortou e Rafael Coelho aproveitou a sobra para abrir o placar. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar.

O time candango sentiu o golpe e era presa fácil para os donos da casa, que ampliaram o placar dois minutos mais tarde. Após triangulação no ataque, Rafael Coelho serviu para Clodoaldo, que recebeu livre e tocou por cima na saída de Guto, com muita categoria. O jogo parecia treino de ataque contra defesa e o Jacaré praticamente não oferecia perigo ao gol do Figueira.

Mesmo com dois gols de vantagem, o time catarinense seguia no ataque e quase fez o terceiro aos 13 minutos. Clodoaldo recebeu livre pela esquerda e tocou na saída do goleiro, mas a bola foi fraca e a zaga conseguiu salvar antes da bola entrar. Mesmo com três zagueiros a defesa do Brasiliense dava muito espaço e facilitava ao perigoso ataque dos donos da casa.

Jacaré dá sinal de vida
Depois do início arrasador do Figueira, aos poucos o Brasiliense foi saindo para o jogo e equilibrando as ações, mas sofrendo riscos no contra-ataque. Aos 19, o Jacaré teve boa chance para descontar o placar. Em cobrança de falta longe do gol, Iranildo surpreendeu e bateu direto para o gol, mas Dalton, esperto, mandou para escanteio. Aos 27, Fábio Júnior aproveitou cobrança de falta e desviou de cabeça, para nova defesa do goleiro.

Mas o Figueirense seguia no comando do jogo e ampliou o placar aos 39. Vinicius Pacheco recebeu passe, ganhou do zagueiro e bateu forte no canto direito de Guto. Mas o Figueira não teve nem tempo de comemorar e o Jacaré marcou o primeiro. Iranildo cobrou pênalti no meio do gol aos 42 minutos e diminuiu para os visitantes. A nota triste ficou por conta do atacante Clodoaldo, que deixou o gramado com suspeita de fratura e imediatamente encaminhado ao hospital.

Nada muda
Na etapa final, o Brasiliense voltou mais aceso e disposto a descontar o marcador, enquanto o Figueirense optou em jogar nos contra-ataques para tentar marcar o quarto para matar o jogo.

Aos 20, Rafael Coelho recebeu na área pela direita, girou sobre o marcador e bateu cruzado. O goleiro Guto não segurou, mas a zaga fez o corte. Aos 35, Marcelo fez boa jogada pela direita e, após tabela, chutou forte, para boa defesa de Guto.

Próximos jogos
O Figueirense volta a campo já nesta sexta-feira, quando enfrenta o lanterna Campinense, às 21 horas, em Campina Grande. O Brasiliense, por sua vez, joga um dia depois, contra a Ponte Preta, às 16h10, em casa.

Ficha Técnica

Figueirense 3 x 1 Brasiliense

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis – SC
Árbitro: Pablo dos Santos Alves - RJPúblico: 5.463 torcedores
Renda: R$ 22.045,00.

Cartões amarelos: Aílson, Iranildo, Didão, Cris (Brasiliense); Régis, Carlinhos, Paulinho (Diego), Lucas, Toninho e Edson (Figueirense)
Cartão vermelho: Aílson (Brasiliense)
Gols: Rafael Coelho, aos 2'/1T, Clodoaldo, aos 5'/1T, Vinicius Pacheco, aos 39'/1T (Figueirense); Iranildo, aos 42'/1T (Brasiliense)

Figueirense
Dalton; Lucas, Toninho, Régis e Edson; Carlinhos, Paulinho, Fernandes e Vinícius Pacheco; Clodoaldo (Ricardinho) e Rafael Coelho (Marcelo).
Técnico: Roberto Fernandes.

Brasiliense
Guto; César Gaúcho, Ailson e Cris (Chimba); Kaká, Pedro Ayub, Didão, Iranildo e Juninho; Fábio Junior (Julio César) e Gustavo (Eder).
Técnico: Roberval Davino.