Guarani 3 x 2 Bragantino - Gol no final dá 100% e liderança!

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 29 (AFI) – O Guarani manteve os 100% de aproveitamento e assumiu a liderança isolada do Campeonato Brasileiro da Série B ao vencer o Bragantino, por 3 a 2, nesta sexta-feira à noite, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, pela quarta rodada. O jogo foi bastante movimentado e o gol da vitória saiu aos 45 minutos do segundo tempo, com Maranhão.

O time campineiro tem 12 pontos, contra nove do Vasco da Gama, que vai enfrentar o Paraná, neste sábado, em Curitiba. O Bragantino continua com seis pontos, em oitavo lugar. Este é o melhor início de Brasileiro para o Guarani, que venceu seus quatro jogos consecutivos.

Surpresa bragantina
A expectativa era de que o Bragantino entraria em campo bastante recuado. Mas o visitante surpreendeu ao avançar a marcação, dominando o setor de meio-campo. Para ajudar, abriu o placar aos 10 minutos. Sérgio Manoel cobrou falta, mandando a bola na grande área. A defesa ficou parada e o zagueiro Carlinhos entrou em condições para completar com o pé direito: 1 a 0.

Na condição de ingrato visitante, o Bragantino dominou as ações e sempre foi mais perigoso no ataque. Ao Guarani, que não conseguia trocar passes, restava os chutes de longa distância. Aos 22 minutos, Thiago Almeida chutou de fora da área e Douglas teve que espalmar. aos 26 minutos, Danilo Bueno apareceu na frente de douglas, que fez a defesa.

Travessão e empateCléber Goiano, aos 43'/1T, Walter Minhoca, aos 10'/2T e Maranhão, so 45'/2T (Guarani).
Aos 41 minutos, em cobrança de falta, Danilo Bueno quase ampliou. A bola passou por cima da barreira e explodiu no travessão.

Mas quem não faz leva. O ditado foi seguido à risca. Aos 42 minutos, Caíque recebeu livre no lado esquerdo da área, passou por Gilvan, mas bateu para fora. A bola tocou nas redes, mas pelo lado de fora.

Aos 43 minutos, a bola sobrou para Cléber Goiano na frente da área. Sozinho ele bateu forte no canto direito de Gilvan e empatou.

Guarani diferente
No segundo tempo, o Guarani voltou diferente. Cléber Goiano ficou mais fixo na frente da defesa, permitindo maior liberdade para Rodriguinho. E, curiosamente, num contra-ataque, Rodriguinho ligou Walter Minhoca, que driblou um zagueiro e bateu de esquerda, virando o placar, aos 10 minutos.

O Guarani ganhou confiança e poderia aproveitar o bom momento para ampliar o placar. Mas o Bragantino não desistia e quase empatou aos 23 minutos, numa virada de Bill na pequena área, numa grande defesa de Douglas. Na saída de bola, Jair, do Bragantino fez falta sem bola em Rodriguinho e acabou expulso.

Empate inesperado
O empate saiu aos 26 minutos. Bill dominou a bola entre três zagueiros e virou rapidamente na linha da grande área. A bola ganhou efeito e morreu no ângulo direito de Douglas. Um golaço.

Depois disso, o Bragantino se fechou com as entradas de dois zagueiros, Rodrigo costa e Da Silva – para as saídas de dois meias – Sérgio Manoel e Juninho.

No apagar das luzes, o Guarani chegou à vitória. Fabinho lançou da intermediária e a bola passou por cima de toda a defesa. Do outro lado, Maranhão entrou sozinho e desviou de pé direito se esticando e desequilibrado. Era o gol da vitória e da festa do Brinco de Ouro. Antes do apito final, Adriano Gabiru, do Guarani, foi expulso por cometer falta violenta num adversário.

Próximos jogos
Na quinta rodada, o Bragantino vai recebe o Ipatinga, já na próxima terça-feira, em Bragança Paulista. O Guarani só volta a campo na outra sexta-feira, diante do Figueirense, em Florianópolis.

Ficha Técnica

Guarani 3 x 2 Bragantino

Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas-SP.
Renda: R$ 63.732,00
Público: 5.445 pagantes
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral-SP.
Cartões amarelos: Cléber Goiano, Andrezinho, Luciano Santos, Caíque (Guarani). Everton, Juninho e Thiago Almeida (Bragantino).
Cartão vermelhos: Jair (Bragantino) e Adriano Gabiru (Guarani).
Gols: Carlinhos, aos 10'/1T e Bill aos 26'/2T (Bragantino).

Guarani
Douglas; Maranhão, Dão, Bruno Aguiar e Andrezinho (Glauber); Cléber Goiano (Adriano Gabiru), Luciano Santos, Rodriguinho e Walter Minhoca (Fabinho); Caíque e Ricardo Xavier.
Técnico: Vadão.

Bragantino
Gilvan; Marcelo Godri, Carlinhos e Kadu; Thiago Almeida, Jair, Juninho (Da Silva), Danilo Bueno (Everton) e Diego Macedo; Sérgio Manoel (Rodrigo Costa) e Bill.
Técnico: Marcelo Veiga.