Descalibrado, VAR não consegue checar gol do Internacional diante do Vasco

O sistema apresentou falhas, com a linha para identificar o impedimento descalibrada e a decisão em campo foi mantida

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 14 (AFI) - Um problema grave aconteceu na tarde deste domingo no jogo entre Vasco e Internacional, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Colorado abriu o placar ainda no primeiro tempo, com Rodrigo Dourado e o lance foi para o VAR confirmar. Entretanto, o sistema apresentou falhas, com a linha para identificar o impedimento descalibrada e a decisão em campo foi mantida, ou seja, o gol foi validado.


LUXA FICA PISTOLA DE TAMBÉM PÕE NA CONTA DO ÁRBITRO A DERROTA



PROBLEMA CONFIRMADO POR JOGADOR

O problema foi confirmado pelo autor do gol, Rodrigo Dourado, que conversou com o juiz, mas achou que estava mesmo em posição legal.

"Eu não sei o que aconteceu. Acabei fazendo o gol, falei com o juiz e ele falou que não estavam conseguindo fazer a linha lá em cima no VAR, por isso demorou um pouco. Mas eu estava em condição legal e o gol foi bonito", analisou Dourado.

PROBLEMA RESOLVIDO E NOTA DA CBF

Depois do lance, já no segundo tempo, foi informado que o VAR foi revisado e o problema foi resolvido. Horas depois do jogo, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) soltou uma nota oficial, afirmando que pediu esclarecimentos à empresa que fornece os equipamentos e também de que a comissão analisou o lance.

CONFIRA A NOTA DA CBF:

"A Comissão Nacional de Arbitragem solicitou à empresa Hawk-Eye, responsável pela operação dos equipamentos do VAR, esclarecimentos sobre a questão técnica que prejudicou a utilização da linha de impedimento tridimensional em um dos lances do jogo entre Vasco e Internacional, válido pelo Campeonato Brasileiro, realizado neste domingo, dia 14.

A Comissão destaca que o lance, do primeiro gol do Internacional, mesmo assim foi checado pela equipe do VAR, não sendo constatado nenhum erro claro da arbitragem de campo. Portanto, conforme os princípios do Protocolo do VAR, foi corretamente mantida a decisão de campo de validar o gol."