Coritiba 0 x 0 Athletico - Atletiba feio e com resultado ruim para os dois rivais

Sem vencer há 10 jogos, o Coritiba segue na lanterna com apenas 22 pontos e cotado para ser rebaixado à Série B

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 9 (AFI) – Coritiba e Athletico fizeram um clássico Atletiba bem abaixo de todas as expectativas. Os dois precisavam vencer, cada um para atingir seu objetivo, mas no final o fraco futebol resultou num zero a zero que acabou sendo justo, neste sábado à noite, no estádio Couto Pereira, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sem vencer há 10 jogos, o Coritiba segue na lanterna com apenas 22 pontos e cotado para ser rebaixado à Série B. De outro lado, o Athletico vinha de três vitórias consecutivas – Red Bull Bragantino, Vasco e Botafogo – e agora aparece com 38 pontos, em 10.º lugar, ainda longe de sonhar com ‘algo mais’ na competição.

Paulo Autuori dirigiu o Furacão, enquanto o Coritiba teve a presença do recém-contratado técnico, Gustavo Morínigo, nas tribunas. Mais um estrangeiro que entrou em fria diante da desorganização e falta de planejamento dos clubes brasileiros.

VEJA OS MELHORES MOMENTOS DO ATLETIBA


CLÁSSICO FEIO
O primeiro tempo foi muito ruim tecnicamente. Os dois times pareciam estar treinando, fazendo um coletivo. O Athletico despretensioso diante de um Coritiba frágil e sem força para chegar ao ataque. Mesmo assim, o Coxa ainda conseguiu dois chutes em direção ao gol na parte inicial do jogo.

Aos 13 minutos, Robson chutou de longe, a bola desviou e subiu. O goleiro Santos deu um tapinha por cima do travessão para evitar surpresas.

Noutra chance, após passe de Cerutti, o meia Sarrafiore arriscou de longe e o goleiro Santos se viu obrigado a saltar para espalmar.

Se estas foram as duas únicas chances do Coxa, pior mesmo para o furacão que não acertou nenhum chute em direção ao gol defendido por Wilson. O veterano ganhou o bicho sem fazer, absolutamente, nada.

Robson, à direita, fez duas finalizações perigosas
Robson, à direita, fez duas finalizações perigosas

NA SURPRESA
No segundo tempo, o Coritiba tentou ser mais rápido na ligação do meio-campo ao ataque, e levou susto duas vezes ao explorar a linha defensiva adianta atleticana. O goleiro Santos saiu duas vezes da grande área para evitar o pior.

BOLA NA TRAVE
A grande chance apareceu aos nove minutos, quando Robson recebeu de fora da área, não sofreu marcação e soltou a bomba. O chute surpreendeu a todos, inclusive, o goleiro Santos que saltou tarde e viu a bola explodir na sua trave direita.


Os dois rivais pouco se arriscaram ao ataque
Os dois rivais pouco se arriscaram ao ataque

JÚLIO SÉRGIO ELOGIA TRABALHO RÁPIDO DE NOVO TÉCNICO DO COXA

Espaço incorporado por HTML (embed)

AS TROCAS
Aos poucos, os dois times começaram a fazer trocas. O Furacão trocou e não melhorou, numa noite infeliz do time. O Coritiba mudou e ficou só na esperança. Um dos que saíram foi o atacante Ricardo Oliveira, que pouco fez.

Ele veio do Atlético-MG, atuou nove jogos, sendo seis como titular, e não marcou nenhum gol. O time é ruim, mas ele também já está ‘passado’ para jogar na elite nacional.

PRÓXIMOS JOGOS
Pela 30.ª rodada, o Athletico vai jogar de novo em casa diante do líder São Paulo, dia 17, domingo, às 16 horas, na Arena da Baixada.

O Coritiba fará um ‘jogo de seis pontos’ contra o Vasco, dia 16, sábado, às 21 horas, em São Januário, um dos estádios com pior iluminação do Brasil.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
29ª rodada
Data
09/01/2021
Horário
19h00
Local
Couto Pereira - Curitiba (PR)
Árbitro
Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Assistentes
Guilherme Dias Camilo (MG) e Marcus Vinicius Gomes (MG)

Cartões Amarelos
Coritiba-PR: Robson, Guilherme Biro
Athletico-PR: Léo Cittadini

Coritiba-PR
Wilson;
Maílton, Rhodolfo, Sabino e Guilherme Biro (Natanael);
Hugo Moura (Ramon Martínez), Nathan Silva e Sarrafiore (Neílton);
Cerutti, Ricardo Oliveira (Pablo Thomaz) e Robson
Técnico: Gustavo Morínigo
Athletico-PR
Santos;
Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner Vinícius;
Richard, Lucho González (Christian), Léo Cidtadini e Fernando Canesin (Bruno Leite);
Carlos Eduardo (Jadson) e Bissoli (Walter)
Técnico: Paulo Autuori