Fluminense 0 x 0 Red Bull Bragantino - Ninguém mereceu vencer sob calor no Maracanã

Com muitas baixas, o Fluminense ficou contente. O Bragantino também gostou de ter conquistado um ponto fora de casa

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 30 (AFI) - Na sua caminhada de recuperação no Campeonato Brasileiro, o Red Bull Bragantino conseguiu um ponto importante ao empatar com o Fluminense, nesta noite (30) no Maracanã no Rio de Janeiro, pelo encerramento da 23.ª rodada. Ninguém mexeu no placar, numa noite muito quente e que exigiu duas paradas técnicas para recuperação, uma em cada tempo

Sem perder há quatro jogos e com 27 pontos, o time paulista ocupa a 15.ª posição, enquanto o time carioca se manteve na oitava posição com 36 pontos.

O Bragantino vinha de duas vitórias seguidas: 2 a 1 no Botafogo, no Rio, e 4 a 0 em cima do Bahia, em Bragança Paulista, confirmando, portanto, sua recuperação. Mas está apenas três pontos na frente do Vasco, que abre a zona de rebaixamento com 24 pontos.

_______________________________________________________________________________________________________

RÁDIO FI COM 102 FM



A Rádio Futebol Interior mais uma vez esteve ao lado do forte prefixo 102 FM de Bragança Paulista. Foram mais de 37 mil pessoas alcançadas, com quatro mil engajamentos e 16 mil visualizações.
_______________________________________________________________________________________________________

VEJA OS MELHORES MOMENTOS

MAIS POSSE DE BOLA
Bem posicionado em campo, o Red Bull Bragantino conseguiu manter mais volume, além de conseguir segurar a bola mais tempo no campo do Fluminense. Apesar disso, o time de Bragança Paulista não conseguiu criar chance clara de finalização para abrir o placar.

A grande chance esteve nos pés de Claudinho, cobrando falta, aos oito minutos. Ele tirou da barreira e obrigou o goleiro Marcos Felipe se esticar para espalmar.

MUITAS BAIXAS
Com 11 baixas, oito delas pela Covid-19, o time carioca ficou acuado em seu campo e também não teve forças para chegar no ataque. O técnico Odair Hellmamm recorreu a vários jogadores da base para montar os 11 titulares.

A única chance real surgiu aos 44 minutos, quando o goleiro Cleiton saiu jogando errado e entregou a bola nos pés do meia Nenê. Ele levantou a cobeça e tentou por cobertura, mas mandou a bola para fora.
Claudinho foi bem marcado e finalizou duas vezes
Claudinho foi bem marcado e finalizou duas vezes

MUDANÇAS E EQUILÍBRIO
Na volta do intervalo, o Fluminense apresentou as entradas de dois atacantes – Felippe Cardoso e Luiz Henrique – nos lugares, respectivamente, de Nenê e Wellington Silva. Mas, de início, o Red Bull Bragantino manteve o mesmo ritmo, tentando abrir espaços na defesa carioca com muita movimentação.

Com o meia Claudinho bem marcado, as jogadas ofensivas se resumiam às tentativas de Artur pelo lado direito. Ele tentou duas vezes entrando em diagonal e chutando com o pé esquerdo. Mas não acertou.

O Fluminense melhorou com as mudanças, ganhando mais espaços no meio-campo e tentando buscar seu gol. De outro lado, o Red Bull Bragantino parecia esperar o momento certo para buscar o contra-ataque.

ÚLTIMA BOA CHANCE
Nem as entradas no ataque de Bruno Tubarão e Hurtado serviram para melhorar o poder ofensivo paulista. Aos 37 minutos, na sua única oportunidade, Claudinho arriscou de fora da área e Marcos Felipe saltou no alto para espalmar.

JOGOS NO SÁBADO
O Red Bull Bragantino já volta a campo no próximo sábado (5) e, de novo, fora de seus domínios. O time paulista vai estar na capital paranaense para enfrentar o Coritiba, a partir das 21 horas. O Fluminense, também sábado, enfrenta o Athletico-PR, a partir das 19 horas, outra vez no Maracanã.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
23ª rodada
Data
30/11/2020
Horário
20h00
Local
Maracanã - Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro
Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)

Assistentes
Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)

Cartões Amarelos
Fluminense-RJ: Matheus Ferraz, Martinelli
Red Bull Bragantino-SP: Helinho, Luan Cândido, Cuello

Fluminense-RJ
Marcos Felipe;
Calegari, Luccas Claro, Matheus Ferraz e Igor Julião;
André, Martinelli (Nascimento) e Nenê (Felippe Cardoso);
Lucca (Caio Paulista), Wellington Silva (Luiz Henrique) e Marcos Paulo (PH Ganso)
Técnico: Odair Hellmann
Red Bull Bragantino-SP
Cleiton;
Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Luan Cândido (Edimar);
Raul, Claudinho (Vitinho) e Lucas Evangelista;
Artur (Cuello), e Ytalo (Hurtado) e Helinho (Bruno Tubarão)
Técnico: Maurício Barbieri