Flamengo 3 x 1 Coritiba - Vitória em grande estilo, deixa Mengão na liderança

Esta foi a primeira vitória sob o comando de Rogério Ceni, após quatro jogos, e deixou o time carioca na ponta provisória

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 21 (AFI) - Com um futebol envolvente, intenso e eficiente o Flamengo venceu o Coritiba, por 3 a 1, neste sábado à noite, no Maracanã, pela 22.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Esta foi a primeira vitória sob o comando de Rogério Ceni, após quatro jogos, e deixou o time carioca na liderança provisória, com 39 pontos, um na frente do Atlético-MG que ainda vai jogar na rodada diante do Ceará. O time paranaense segue na sua luta contra o rebaixamento, com 20 pontos, em 18.º lugar.

Uma vitória convincente que serve para atenuar a eliminação nas quartas de final da Copa do Brasil para o São Paulo, após duas derrotas seguidas – 2 a 1 no Maracanã e 3 a 0 no Morumbi. E renova a esperança do time se reencontrar na briga pelos dois títulos que tem pela frente: o brasileiro e a Copa Libertadores.

VEJA OS MELHORES MOMENTOS

RECADO DADO
Antes do jogo, Rogério Ceni já avisava que não iria inventar nada. Só manter o que sempre funcionou no Flamengo desde a temporada passada: "Vamos repetir o que foi feito em 2019. Arrascaeta de um lado, Éverton Ribeiro do outro, e dois velocistas na frente (Vitinho e Bruno Henrique)".

Faltou explicar que Willian Arão e Gerson ficariam postados na proteção ao sistema defensiva que vinha sendo uma ‘peneira’ nos últimos jogos.

MUDANÇAS DE HÁBITO
Fora de campo, duas mudanças administrativas. O time se concentrou, o que não vinha acontecendo, portanto, ganhando mais tempo para descansar, se alimentar e se recuperar mais rapidamente. E foi cortado o som do DJ no vazio Maracanã.

Para completar, antes do jogo uma demonstração de união, com o time alinhando para a tradicional fotografia, desta vez, segurando a camisa de número 33, de Thiago Maia, que se contundiu e não joga mais este ano.

GOL RELÂMPAGO
As receitas deram certo e apresentaram resultados rapidamente. Logo aos dois minutos, Bruno Henrique puxou contra-ataque pelo lado esquerdo e na grande área virou o jogo para Arrascaeta. Ele ainda recuperou a bola, foi ao fundo e levantou na medida, no segundo pau, para o cabeceio de Bruno Henrique. A bola ainda tocou nas mãos do goleiro Wilson antes de entrar.

O gol só deu mais tranquilidade para o Flamengo executar o que estava planejado. Tocar na bola em dois toques, virar o jogo dos dois lados e manter a movimentação intensa, pressionando o adversário na saída de bola. Aos 24 minutos, Bruno Henrique disparou sozinho, entrou na área e tentou passar por Wilson, que fechou o ângulo. Desequilibrado, ele bateu para fora.

Flamengo voltou a jogar bem. Foto: Alexandre Vidal
Flamengo voltou a jogar bem. Foto: Alexandre Vidal

CHUTE PERFEITO
Mas Arrascaeta não desperdiçou o cruzamento perfeito de Isla, pelo lado direito, e bateu de chapa no canto para ampliar o placar aos 26 minutos. A pressão não parou e quase que Éverton Ribeiro marca aos 30 minutos, após receber passe de Bruno Henrique e bater colocado. Wilson já caia para o lado esquerdo, mas evitou o gol tocando a mão e o pé no alto.

Éverton Ribeiro chegou perto do gol, de novo, após 38 minutos. Isla levantou no segundo pau, Bruno Henrique ajeitou de cabeça e Éverton, na pequena área, tocou de cabeça. Mas a bola tocou no travessão e saiu.

Três minutos depois, em jogada ensaiada, Éverton Ribeiro cobrou falta por cima da barreira para a finalização de esquerda de Bruno Henrique que acertou a trave direita de Wilson.

MESMA PRESSÃO
Nem mesmo o esquema de três zagueiros e uma linha de cinco jogadores no meio-campo foram suficientes para o Coritiba barrar a pressão flamenguista. No início do segundo tempo, em menos de cinco minutos, o Flamengo criou três chances de gols, a melhor delas quando a defesa parou pedindo impedimento e Bruno Henrique voltou a ficar na frente de Wilson.

O atacante tentou dar por Cia, mas o goleiro desviou com o braço e a defesa aliviou.

Mas o placar só foi aumentando aos 30 minutos, quando Renê tabelou com Vitinho pelo lado esquerdo, entrou na área em diagonal e chutou cruzado com o pé direito. No minuto seguinte, após lançamento longo, nova disparada de Bruno Henrique e outra encarada com Wilson que defendeu com o corpo o chute do atacante.

TROCAS NO FIM
Só aos 33 minutos é que Rogério Ceni promoveu as primeiras mudanças no Flamengo e em atacado. Primeiro com Diego no lugar de Gerson e Lázaro na vaga de Éverton Ribeiro. Três minutos depois com Matheuzinho na vaga de Isla e Michael no lugar de Bruno Henrique. Por fim, Pedro Rocha ocupou o lugar de Vitinho.

A diminuição no ritmo e um descuido de marcação deu a chance para o Coritiba marcar o gol de honra aos 47 minutos. Mattheus Oliveira foi lançado pelo lado esquerdo, entrou na área e bateu cruzado superando Diego Alves.

OLHO NA LIBERTADORES
O revigorado Flamengo agora foca suas atenções na Copa Libertadores, porque na terça-feira vai enfrentar o Racing, na Argentina, pela oitavas de final. O jogo de volta será disputado no Rio de Janeiro, dia 1.º de dezembro.

Neste meio tempo, o time não deve jogar pelo Brasileiro porque o jogo contra o Grêmio, pela 23.ª rodada, não tem sua data inicial confirmada pela CBF. Daí só voltaria a campo dia 5 de dezembro pela 24.ª rodada no clássico contra o Botafogo no Engenhão.

O Coritiba já vai tentar a reabilitação na próxima quarta-feira, quando receberá no estádio Couto Pereira, o Corinthians, pela 23.ª rodada.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
22ª rodada
Data
21/11/2020
Horário
19h00
Local
Maracanã - Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro
Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Assistentes
Guilherme Dias Camilo (MG) e Marcus Vinicius Gomes (MG)

Cartões Amarelos
Flamengo-RJ: Willian Arão
Coritiba-PR: Matheus Sales, Rodolfo Filemon

Gols
Flamengo-RJ: Bruno Henrique 2' 1T, Arrascaeta 26' 1T, Renê 30' 2T
Coritiba-PR: Mattheus Oliveira 47' 2T
Flamengo-RJ
Diego Alves;
Isla (Matheuzinho), Thuler, Léo Pereira e Renê;
Willian Arão, Gerson (Diego), Éverton Ribeiro (Lázaro) e Arrascaeta; Vitinho (Pedro Rocha) e Bruno Henrique (Michael).
Técnico: Rogério Ceni
Coritiba-PR
Wilson;
Mailton (Jonathan), Rodolfo Filemon, Sabino e William Matheus;
Nathan Silva (Bryan Lucumí), Matheus Salles, Matheus Galdezani (Yan Sasse) e Giovanni Augusto;
Robson (Matheus Bueno) e Osman (Mattheus Oliveira).
Técnico: Rodrigo Santana