Coritiba 1 x 2 Santos - Na despedida de Soteldo, Peixe volta a vencer no Brasileirão

O Peixe aceitou uma proposta de R$ 40 milhões do Al Hilal, da Arábia Saudita, pelo meia

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 17 (AFI) - Soteldo se despediu do Santos em grande estilo neste sábado. O venezuelano fez um gol e participou da jogada de outro na vitória sobre o Coritiba, por 2 a 1, no Couto Pereira. Sem Marinho, o atacante foi a aposta de Cuca e não decepcionou. Os paulistas cumpriram a missão de recuperar os pontos perdidos em casa na rodada passada do Brasileirão.

Com o resultado, o Santos foi para 27 pontos, contra 16 do Coritiba, que aparece novamente dentro da zona de rebaixamento.

VEJA OS MELHORES MOMENTOS

A DESPEDIDA!
Reforço no Couto Pereira após três jogos com a seleção venezuelana, Soteldo entrou em campo para o adeus ao Santos. Ele foi negociado com o Al Hilal, da Arábia Saudita, que desembolsará R$ 40 milhões ao Santos.

Mesmo após aceitar a proposta árabe, o atacante fez questão de jogar uma última vez pelo clube. Sabia que podia ajudar a equipe a se recuperar da derrota para o Atlético-GO, por 1 a 0, na rodada passada.

Soteldo participou do primeiro lance polêmico do jogo. Logo aos 4 minutos, ele recebeu e dominou com categoria o lançamento e passou para Felipe Jonatan servir Kaio Jorge. O centroavante se antecipou e fez o gol santista.

O gol chegou a ser analisado pelo VAR, mas foi confirmado, com muita comemoração do baixinho. Soteldo estava numa noite especial e não conseguia esconder. Fez questão de abraçar, entusiasmado, Kaio Jorge.

Santos bate o Coritiba. Foto: Ivan Storti
Santos bate o Coritiba. Foto: Ivan Storti

SEM DESISTIR
O Coritiba quase chegou ao empate em cabeçada de Rodrigo Muniz. Defesaça de João Paulo. Os mandantes reclamaram que a bola poderia ter entrado. Não cruzou a linha.

O VAR voltaria a ser decisivo aos 24. Toque de braço de Hugo Moura após chute de Pituca e pênalti anotado. Soteldo pegou a bola. Queria uma despedida positiva. O camisa 10 cobrou com cavadinha: golaço. Na emocionante comemoração, agradeceu aos céus e foi erguido pelos companheiros. Cuca deu socos no ar de felicidade.

Com a vantagem, o Santos recuou. E chamou o Coritiba para o ataque. Giovanni acertou a trave antes do intervalo. Galdezani, no rebote, chuta na rede, por fora.

SÓ DIMINUIU!
O segundo tempo quase se iniciou com a “Lei do Ex”. Neilton bateu raspando e quase diminuiu. O Santos voltou muito encolhido. Apenas Soteldo parecia querer jogo. Mesmo com o 2 a 0, ele ia para cima dos rivais. Levou um pisão de Nathan Silva, sem querer, e depois sofreu outra falta forte.

Neilton entrou no jogo para dar trabalho ao Santos. Ele deu passe para Giovanni Augusto acertar o ângulo de João Paulo. Aos 28 minutos, o Coritiba estava de volta ao jogo.

Assim como no meio de semana, Cuca fez muitas mudanças. Logo três de uma vez, para fazer seu time voltar a jogar bola. Não queria ser castigado. Ainda trocou um atacante para a entrada de um zagueiro. O Santos segurou a vitória, para alegria de Soteldo, substituído aos 48 minutos do segundo tempo com a certeza do dever cumprido.

PRÓXIMOS JOGOS
Na próxima rodada, o Coritiba enfrenta o Ceará no sábado, às 19h, na Arena Castelão, em Fortaleza (CE). No domingo, às 16h, o Santos visita o Fluminense, no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
17ª rodada
Data
17/10/2020
Horário
19h00
Local
Couto Pereira - Curitiba (PR)
Árbitro
Bruno Arleu de Araujo (RJ)

Assistentes
Michael Correia (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)

Cartões Amarelos
Coritiba-PR: Nathan Silva, William Matheus, Matheus Sales, Hugo Moura, Ricardo Oliveira
Santos-SP: Jobson , Kaio Jorge

Gols
Coritiba-PR: Giovanni Augusto 28' 2T
Santos-SP: Kaio Jorge 5' 1T, Soteldo 26' 1T
Coritiba-PR
Wilson;
Natanael (Matheus Galdezani), Henrique Vermudt, Nathan Silva e William Matheus;
Matheus Sales (Matheus Bueno), Hugo Moura (Ricardo Oliveira), Yan Sasse (Neilton) e Giovanni Augusto;
Robson e Rodrigo Muniz (Nathan)
Técnico: Jorginho
Santos-SP
João Paulo;
Madson, Laércio, Luan Peres e Felipe Jonatan;
Diego Pituca, Jobson (Sandry) e Jean Mota (Lucas Lourenço);
Soteldo (Wagner Leonardo), Lucas Braga (Arthur Gomes) e Kaio Jorge (Luiz Felipe).
Técnico: Cuca