São Paulo 3 x 0 Atlético-GO - Garotada mantém Tricolor no alto e dá sobrevida a Diniz

Com o resultado, o dono da casa foi aos 23 pontos e segue na parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 07 (AFI) - Mesmo com forte pressão sobre os ombros do técnico Fernando Diniz, o São Paulo recebeu o Atlético-GO, na noite desta quarta-feira (7), no Morumbi, em São Paulo (SP), e venceu, por 3 a 0, com gols de Brenner (duas vezes) e Gabriel Sara. O duelo foi válido pela 14.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o dono da casa foi aos 23 pontos e segue na parte de cima da tabela - aguarda o complemento da rodada, que começou com o Atlético-MG, com 27, na liderança, para saber a posição na qual ficará. O visitante fica estacionado com 15, podendo encerrar a quinta-feira (8) na zona de rebaixamento.

VEJA OS GOLS DO TRICOLOR


PRIMEIRO TEMPO
Atuando dentro de casa, o São Paulo tratou de tentar pressionar e, logo aos sete minutos de partida, desperdiçou ótimo momento. O Atlético-GO saiu jogando errado, Vitor Bueno fica com a bola e ficou frente a frente com Maurício Kozlinski, que fez a defesa. No rebote, Gabriel Sara mandou para fora, com a meta inteira aberta. Já aos 27, Igor Gomes recebeu livre dentro da área e, de primeira, mandou por cima do travessão.

Por um breve período, os visitantes assustaram. Aos 29, Chico arriscou de longe e levou perigo. Aos 37, Tiago Volpi se esticou todo e foi buscar ótima cabeçada de Gilvan. Na sequência, aos 38, Marlon Freitas soltou a perna e assustou. Aos 46, os donos da casa abriram o placar. Gabriel Sara cruzou, o goleiro rubro-negro bateu roupa após desvio no meio do caminho, e Brenner apareceu para cutucar para dentro.

SEGUNDO TEMPO
A torcida tricolor, por um momento, chegou a acreditar que a vitória seria encaminhada no comecinho da etapa final. Aos três minutos, Daniel Alves bateu escanteio, Brenner fez o desvio de cabeça e acertou Éder. Em um primeiro momento, a arbitragem entendeu que teria havido um toque de mão e assinalou penalidade máxima. No entanto, após revisão junto ao VAR, Dyorgines José Padovani de Andrade voltou atrás na decisão.

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Igor Gomes, aos 14, desperdiçou chance cristalina para ampliar após ótima jogada de Igor Vinicius - depois de bom cruzamento, acabou cabeceando todo torto.

SARA AUMENTA
Na sequência, aos 19, Gabriel Sara recebeu na intermediária, arrancou e bateu com carinho, jogando no cantinho direito e aumentando a diferença para os são-paulinos.

Já aos 22, Chico foi acionado dentro da área e soltou a perna, mas Tiago Volpi salvou os mandantes.

O triunfo tricolor foi consolidado pouco depois, aos 25. Em rápida trama que pegou a defesa rubro-negra toda desmontada, Tchê Tchê passou para Gabriel Sara, que cruzou rasteirinho para Brenner só desviar para o fundo do barbante. Brenner, aos 28, quase marcou mais um ao sair em jogada individual. Foi travado pela zaga. Ainda houve espaço para Brenner, aos 32, e Daniel Alves, aos 34, perderem bons momentos para o São Paulo.

PRÓXIMOS JOGOS
O São Paulo faz o Clássico Choque-Rei com o Palmeiras, no sábado (10), às 19h, no Allianz Parque, em São Paulo (SP). No domingo (11), às 18h15, o Atlético-GO recebe o Red Bull Bragantino, em Goiânia (GO), no estádio Olímpico Pedro Ludovico.

CONFIRA IMAGENS DA PARTIDA

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
14ª rodada
Data
07/10/2020
Horário
20h30
Local
Morumbi - São Paulo (SP)
Árbitro
Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)

Renda
---
Assistentes
Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antônio Zanotti (ES)

Público
---
Cartões Amarelos
São Paulo-SP: Reinaldo, Daniel Alves, Gabriel Sara
Atlético-GO: Hyuri

Gols
São Paulo-SP: Brenner 46' 1T, Gabriel Sara 19' 2T, Brenner 25' 2T
São Paulo-SP
Tiago Volpi;
Juanfran (Igor Vinícius), Diego Costa, Bruno Alves e Reinaldo;
Luan, Gabriel Sara, Daniel Alves e Igor Gomes;
Vitor Bueno (Tchê Tchê) e Brenner (Pablo).
Técnico: Fernando Diniz
Atlético-GO
Maurício Kozlinski;
Dudu, Éder, Gilvan e Nicolas;
Oliveira (Willian Maranhão), Marlon Freitas e Chico (Wellington Rato);
Janderson (Matheuzinho), Gustavo Ferrareis (Matheus Vargas) e Zé Roberto (Hyuri).
Técnico: Vagner Mancini