Atlético-MG 0 x 0 Sport - Galo falha nas finalizações e só empata em casa

Antes líder do Brasileirão, agora o Atlético-MG é o terceiro colocado, com 32 pontos, a dois de Internacional e Flamengo

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 24 - O melhor ataque do Campeonato Brasileiro parou na retranca do Sport. Neste sábado, as 26 finalizações não foram suficientes para o Atlético-MG ir além do 0 a 0 com o Sport, no Mineirão, em partida válida pela 18ª rodada, tropeçando pelo seu terceiro compromisso seguido.

Antes líder do Brasileirão, agora o Atlético-MG é o terceiro colocado, com 32 pontos, a dois de Internacional e Flamengo, que estão com 34 e vão duelar neste domingo, no Beira-Rio. Já o Sport chegou aos 21 pontos, na 11ª posição, pondo fim a uma série de quatro derrotas na competição.

_______________________________________________________________________________________________________

RÁDIO FI COM SUPER FM

Este jogo foi transmitido pela Rádio FUTEBOL INTERIOR em parceria com a Rádio Super FM - 91,7 de Belo Horizonte. Com uma grande audiência na WEB e nas Redes Sociais.

Só no Facebook foram mais de 160 mil pessoas alcançadas, com 22 mil engajamentos. E um total de 39 mil visualizações.
_______________________________________________________________________________________________________

MELHORES MOMENTOS DO EMPATE


DESEMPENHO ABAIXO DO ESPERADO

Apesar da grande produção ofensiva e de ter atuado durante quase todos os 90 minutos no campo de ataque, o Atlético-MG não teve bom desempenho neste sábado.

Faltou criatividade ao time para encontrar espaços na defesa do Sport, além de intensidade para envolvê-lo, tornando a troca de passes improdutiva.

Tenso, também errou muitos passes, facilitando a atuação do adversário. E nem a estreia de Zaracho, na etapa final, melhorou o seu desempenho.

GOLEIRO DO SPORT DECISIVO

Já o Sport contou com atuação decisiva do goleiro Luan Polli para pontuar em Belo Horizonte. E demonstrou organização defensiva para conseguir conter a pressão adversária, a ponto de nem ter sido sufocado em parte relevante do segundo tempo.

REENCONTRO

O duelo marcou o reencontro de Thiago Neves, no time pernambucano, com o Atlético-MG, time com o qual se envolveu em polêmicas e contra quem marcou gols decisivos na sua passagem pelo Cruzeiro. Recentemente, a negociação de transferência para a equipe mineira foi cancelada após reclamações dos torcedores. Nesta noite, isolado no ataque, teve atuação apagada.

PRÓXIMO JOGO

O Atlético-MG só voltará a jogar em 2 de novembro, quando visitará o Palmeiras, no Allianz Parque, pela última rodada do primeiro turno do Brasileirão. No dia anterior, será a vez de o Sport receber o Athletico-PR na Arena da Baixada.

(continua após foto)

ESTRATÉGIA DO GALO

Fato raro, o técnico Jorge Sampaoli repetiu a escalação do Atlético, utilizada na derrota para o Bahia, mas colocou o time em campo com uma variação: inverteu os lados dos pontas, com Keno na direita e Savarino na esquerda, algo que foi descartado na etapa final.

Já no Sport, a aposta de Jair Ventura foi em uma retranca, com uma linha defensiva de cinco jogadores e apenas Thiago Neves e Leandro Barcia tendo alguma liberdade.

PRESSÃO OFENSIVA

Com essas formações, o primeiro tempo foi um confronto de ataque contra defesa, como indicou a estatística de finalizações: 13 a 0 para o Atlético. Só que essa supremacia não se transformou em gols, nem em muitas chances claras.

Por quase 40 minutos, pareceu faltar criatividade e repertório ao time, que se repetia na criação das jogadas e errava mais passes do que a sua média. Além disso, algumas peças do setor ofensivo, como Sasha e Nathan, tiveram atuação apagada.

FALTOU EFICIÊNCIA

Quando conseguiu criar lances de perigos nos últimos minutos, faltou eficiência ao Atlético, que também parou no brilho de Luan Polli. Ele evitou o gol de Savarino em um chute forte de fora da área, que também acertou a trave, e em duas tentativas de Keno. Assim, o primeiro tempo terminou sem gols.

MESMO CENÁRIO NO SEGUNDO TEMPO

O confronto de ataque contra defesa se repetiu no segundo tempo, assim como o brilho de Luan Polli. Foi ele que parou o ataque atleticano duas vezes no mesmo lance, com Keno e Franco, aos 12. E, na jogada seguinte, o travessão evitou o gol de Sasha.

Só que não era uma boa noite do time, que não conseguia achar espaços na defesa do Sport, com a sua "blitz" parando nisso. Pior: foi se enervando e ampliando os erros. E nem a estreia do recém-contratado Zaracho fez o time crescer na parte final do jogo.

O Sport, então, até começou a sair para o campo de ataque, tendo finalizado pela primeira vez na partida aos 37 minutos. Acabou sendo suficiente para deixar Belo Horizonte com um ponto.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
18ª rodada
Data
24/10/2020
Horário
21h00
Local
Mineirão - Belo Horizonte (MG)
Árbitro
Paulo Roberto Alves Junior (PR)

Renda
--
Assistentes
Rafael Trombeta (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Público
Portões Fechados
Cartões Amarelos
Atlético-MG: Keno

Atlético-MG
Everson;
Guga, Réver, Júnior Alonso e Guilherme Arana;
Jair, Franco (Zaracho), Nathan e Savarino;
Eduardo Sasha (Marrony) e Keno.
Técnico: Jorge Sampaoli
Sport-PE
Luan Polli;
Patric, Refael Thyere, Adryelson e Raul Prata (Júnior Tavares);
Chico, Márcio Araújo (Ronaldo Henrique), Ricardinho (Marcos Serrato) e Lucas Mugni;
Thiago Neves (Marquinhos) e Leandro Barcia.
Técnico: Jair Ventura