CBF fecha acordo com Fenapaf e diminui de 66 para 48 horas o período entre os jogos

Considerada uma medida excepcional, ela vai provocar um desgaste ainda maior entre os jogadores num ano de anomalias

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 7 (AFI) – A pandemia da covid-19 acaba de gerar mais uma medida de exceção no futebol brasileiro. O período entre um jogo e outro foi diminuído de 66 para 48 horas (dois dias) na tentativa de fazer frente ao apertado calendário.

BRASILEIRÃO E LIMITADA
Esta medida, em princípio, vai valer apenas para o Brasileirão – Série A – porque vários clubes disputam competições internacionais, como a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana.

Além disso, a redução estabelecida, vai ter sua validade limitada ao máximo de quatro jogos por time. Nenhum clube poderá ter dois intervalos curtos – de 48 horas – seguidos, o que seria altamente prejudicial para sua recuperação física.

Jogadores vão ter menos tempo para recuperação física
Jogadores vão ter menos tempo para recuperação física

CALENDÁRIO APERTADO
O objetivo da entidade é terminar todas as competições de 2020 até fevereiro de 2021. Por isso, a CBF admite que pode adotar a medida em outras competições, como as Séries B e C do Brasileiro. Mas promete fazer uma consulta prévia aos times e atletas envolvidos nestes possíveis jogos.

Devido o novo coronavírus, o calendário brasileiro ficou apertado. Até mesmo a FIFA se viu obrigada a promover uma mudança nas suas regras, permitindo cinco substituições por jogo. Esta medida também visa poupar o desgaste dos jogadores.

ACORDO COM FENAPAF
Para efetivar a mudança, a CBF fechou um acordo com a Fenapaf (Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol) com anuência do Ministério do Trabalho e homologação por parte do Tribunal do Trabalho, em Campinas.

A mudança foi confirmada em Nota Oficial (Leia Abaixo!)

Confira a íntegra do comunicado:

"A Confederação Brasileira de Futebol e a FENAPAF - Federaçao Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol, -com a anuência do Ministério Público do Trabalho e a homologação do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas), vêm a público informar que aditaram o acordo que estabelecia o intervalo mínimo de 66 horas entre partidas de competições coordenadas pela CBF, para estabelecer que, durante a temporada de 2020, de forma absolutamente excepcional e somente se necessário, poderão ser marcadas partidas com intervalo mínimo de 48 horas.

Tal medida se aplica inicialmente à Série A, podendo ser estendida a outras competições de âmbito nacional mediante o mesmo critério adotado, ou seja, consulta prévia aos clubes e atletas"