Internacional 2 x 0 Santos - Paolo Guerrero garante a segunda vitória seguida

O duelo, disputado no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, foi válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro

por Agência Futebol Interior

Porto Alegre, RS, 13 (AFI) - O Santos foi ao estádio Beira-Rio, em Porto Alegres (RS), na noite desta quinta-feira (13) e acabou perdendo, por 2 a 0. Os tentos do Internacional foram marcados na etapa final: pelo atacante Paolo Guerrero, em bela cabeçada; e pelo volante Edenílson, em finalização de cavadinha. O duelo foi válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Na estreia, os gaúchos foram ao estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR), e venceram por 1 a 0, gol solitário novamente assinalado pelo peruano ex-Corinthians. Os paulistas, por outro lado, receberam o Red Bull Bragantino, em Santos (SP), na Vila Belmiro, abriram o placar com Marinho, mas tomaram o empate, tento de Claudinho.

CONFIRA O PRIMEIRO GOL COLORADO

Espaço incorporado por HTML (embed)

Espaço incorporado por HTML (embed)

VEJA O SEGUNDO GOL COLORADO

Espaço incorporado por HTML (embed)

Espaço incorporado por HTML (embed)

PRIMEIRO TEMPO
Atuando dentro de casa, o Internacional começou a partida pressionando e criou duas ótimas oportunidades antes dos 15 minutos da etapa inicial. Aos oito, Paolo Guerrero recebeu toque de Renzo Saravia e bateu em gol. Lucas Veríssimo foi tentar tirar e acertou o travessão. Aos 14, Patrick fez ótima jogada e cruzou para Thiago Galhardo, que, sem goleiro, conseguiu mandar para fora, desperdiçando chance clara.

Vendo o time acuado, o técnico do Santos, Cuca, aproveitou a lesão do zagueiro Luiz Felipe e colocou o atacante Kaio Jorge. A alteração desmanchou a linha com três defensores, mas melhorou a atuação visitante. Depois disso, cada equipe teve uma chance. Aos 25, o goleiro alvinegro Vladimir fez grande defesa em finalização de Rodrigo Lindoso. Já aos 45, Marinho mandou bola na área, e Kaio Jorge desviou tirando tinta da trave.

SEGUNDO TEMPO
O Santos retornou dos vestiários com duas alterações - saíram Diego Pituca e Carlos Sánchez; entraram Tailson e Jobson. E as trocas deram novo fôlego aos litorâneos, tanto que, aos sete minutos, Marinho finalizou ‘com veneno’ e exigiu boa defesa do goleiro Marcelo Lomba. Aos 21, até marcou. Soteldo cruzou para Kaio Jorge marcar. Entretanto, o atacante acabou tocando com a mão, e o tento alvinegro foi anulado.

Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Internacional, porém, é que abriu o placar. Um pouco antes, aos 11, Thiago Galhardo recuperou bola que sairia pela linha de fundo e acionou Saravia, que olhou dentro da área e colocou a redonda na cabeça de Paolo Guerrero.

O atacante peruano subiu bem e testou firme para estufar as redes visitantes. Depois, os donos da casa seguiram melhores e quase ampliaram com Edenílson, Thiago Galhardo e Guerrero. De tanto tentar, ampliou, aos 42. O peruano deu lindo toque de calcanhar para Edenilson, que foi ainda mais feliz e, de cavadinha, venceu Vladimir.

PRÓXIMOS JOGOS
O Santos volta a campo no próximo domingo (16), quando recebe o Athletico Paranaense, às 19h45, na Vila Belmiro, em Santos (SP). Um pouco antes, às 18h, o Internacional vai ao estádio Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), enfrentar o Fluminense. Os duelos serão válidos pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
2ª rodada
Data
13/08/2020
Horário
19h30
Local
Beira-Rio - Porto Alegre (RS)
Árbitro
Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Assistentes
Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)

Cartões Amarelos
Internacional-RS: Edenilson, Moisés
Santos-SP: Lucas Veríssimo , Marinho

Gols
Internacional-RS: Paolo Guerrero 11' 2T, Edenilson 42' 2T
Internacional-RS
Marcelo Lomba;
Saravia, Bruno Fuchs, Cuesta e Moisés;
Rodrigo Lindoso, Patrick, Edenilson (D'Alessandro), Boschilia (Marcos Guilherme);
Thiago Galhardo (Musto) e Paolo Guerrero.
Técnico: Eduardo Coudet
Santos-SP
Vladimir;
Luiz Felipe (Kaio Jorge), Lucas Veríssimo e Luan Peres;
Pará, Alison (Ivonei), Diego Pituca (Tailson) e Carlos Sánchez (Jobson), Felipe Jonatan (Madson);
Soteldo e Marinho.
Técnico: Cuca