Secretário Geral da CBF descarta mudanças no Brasileirão e outras medidas radicais

“O desejo nosso, expresso pelo presidente Caboclo, é que a gente possa encontrar", disse Walter Feldman

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 22 (AFI) - Com a paralisação do futebol nacional por conta da pandemia de Covid-19, o popular coronavírus, muitas ideias têm sido ventiladas sobre o calendário. Entre elas, a mudança na fórmula do Brasileirão ou um adequação aos europeus, cujo ano esportivo é entre julho de uma temporada e junho da seguinte.

“A mudança de fórmula do Campeonato Brasileiro está descartada, opinou o Secretário Geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, à Rádio Bandeirantes de Porto Alegre.

Flamengo já conquistou a Taça Guanabara, a Recopa Sul-Americana e a Supercopa do Brasil, em 2020
Flamengo já conquistou a Taça Guanabara, a Recopa Sul-Americana e a Supercopa do Brasil, em 2020

O desejo nosso, expresso pelo presidente Caboclo, é que a gente possa encontrar datas para os estaduais serem encerrados. Não existe a possibilidade do calendário do futebol brasileiro ser adequado ao do futebol europeu”, encerrou o cartola.

Ainda segundo o dirigente da CBF, a previsão é de que a bola volte a rolar pelo País entre maio e junho. Ele reforçou, porém, que isso não está definido, uma vez que não se sabe exatamente de que maneira o coronavírus irá atingir o Brasil nos próximos meses.