Botafogo x Flamengo - Expectativa não é boa para o Bota, mas clássico é clássico

Flamenguistas vivem grande momento, enquanto o time carioca luta contra o rebaixamento

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 06 (AFI) - Exaltado pela grande campanha e pelo bom futebol praticado, o Flamengo está fazendo por merecer o posto de mais do que favorito ao título do Brasileirão. De qualquer maneira, todo cuidado é pouco, ainda mais em semana de clássico contra o Botafogo, em jogo marcado para as 20 horas desta quinta-feira, no Engenhão, pela 31ª rodada.

Os adversários não vivem grande momento, muito pelo contrário, mas clássicos costumam reservar episódios imprevisíveis, e nunca se sabe como um time reagirá após derrota para um rival. Na análise fria, no entanto, não há como apontar outro favorito senão o Flamengo, líder isolado, com 71 pontos, e invicto há 17 partidas.

Do outro lado, o Botafogo vem para o clássico em situação agonizante. Depois de três derrotas seguidas, a equipe segue estacionada nos 33 pontos e continua brigando contra o rebaixamento.

Quando os rivais se encontraram durante o primeiro turno, o Flamengo venceu por 3 a 1, no Maracanã, em jogo válido pela 12ª rodada, no dia 28 de julho. Gabriel, Gerson e Bruno Henrique marcaram para os rubro-negros, enquanto Cícero e Diego Souza foram os responsáveis pelos gols botafoguenses.

PROBLEMA
Não bastasse o péssimo momento, o técnico Alberto Valentim ainda terá de lidar com um desfalque muito importante para escalar o Botafogo. O versátil lateral sofreu uma entorse no joelho direito e aguarda o resultado dos exames para saber o quão grave é a lesão, mas é certo que não jogará contra o Flamengo.

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo
Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Na goleada por 4 a 1 sofrida diante do Santos, Marcinho jogou como ponta direita e Fernando fez a lateral.

O substituo do jogador, portanto, será Luiz Fernando, reaparecendo entre os titulares depois de se recuperar de dores na posterior da coxa direita.

“O Flamengo passa por um momento ótimo, não só no ataque. Tem jogadores com muita qualidade, temos que entrar concentrados.

Temos muito para trabalhar, é um jogo que exige concentração, e queremos fazer uma grande partida”, avaliou o zagueiro Joel Carli.

FORÇA MÁXIMA
Além dos momentos distintos vividos pelos clubes, o torcedor flamenguista tem mais um motivo para estar confiante para o clássico. O técnico Jorge Jesus não tem nenhum desfalque e ainda contará com o retorno de Gabigol, que cumpriu suspensão na rodada passada, quando o time goleou o Corinthians por 4 a 1.

Para o atacante Bruno Henrique, destaque do time nos últimos jogos - especialmente na goleada sobre o Corinthians, quando marcou três gols -, o jogo será especial por ser um reencontro com o rival e o local de sua estreia no clube rubro-negro no início deste ano. Fez dois gols na vitória por 2 a 1 pela Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca.

"Clássico mais que especial. Foi onde estreei, com dois gols e é um clássico. Vou voltar ao local onde fui muito feliz no meu primeiro jogo. Muito motivo para encarar esse jogo. Mais uma final para nós. Espero fazer novamente um grande jogo", disse Bruno Henrique, em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
31ª rodada
Data
07/11/2019
Horário
20h00
Local
Engenhão - Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro
Leandro Pedro Vuaden (RS)

Renda
R$ 354.689,00
Assistentes
Rafael da Silva Alves (RS) e Lucio Beiersdorf Flor (RS)

Público
20.958 pagantes (23.092 total)
Cartões Amarelos
Botafogo-RJ: Luiz Fernando, Fernando, Joel Carli, Gabriel, Jean, Alberto Valentim (técnico)
Flamengo-RJ: Rafinha, Pablo Marí, Jorge Jesus (Técnico)

Cartões Vermelhos
Botafogo-RJ: Luiz Fernando
Gols
Flamengo-RJ: Lincoln 43' 2T
Botafogo-RJ
Gatito Fernández;
Fernando, Joel Carli, Gabriel e Yuri;
João Paulo, Cícero, Alex Santana (Jean) e Leo Valencia (Lucas Barros);
Luiz Fernando e Igor Cássio (Victor Rangel)
Técnico: Alberto Valentim
Flamengo-RJ
Diego Alves;
Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Renê;
Willian Arão, Gerson (Lucas Silva) e Everton Ribeiro;
Vitinho (Lincoln), Gabriel (Piris da Mota) e Bruno Henrique
Técnico: Jorge Jesus