A polêmica do VAR nos campeonatos do Brasil

Há quem considere que esse recurso evita injustiças, enquanto outros acreditam que seu uso tem sido feito de forma equivocada

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 04 (AFI) - Desde que chegou em território brasileiro, o VAR tem dividido opiniões. Há quem considere que esse recurso evita injustiças, enquanto outros acreditam que seu uso tem sido feito de forma equivocada nos últimos tempos. No entanto, agora existem algumas novas apostas especiais interessantes para jogar com códigos de bônus de apostas. Afinal, esta polêmica nos campeonatos do Brasil parece ter apenas começado.

A FUNÇÃO DO VAR
Utilizado pela primeira vez no Brasil em 2017, no Campeonato Pernambucano, o VAR é o chamado árbitro assistente de vídeo. Basicamente, são lances gravados em vídeo que podem ser revistos por uma equipe de árbitros, ainda que a decisão final fique para o juiz da partida.

O VAR não pode ser solicitado a qualquer momento. O que pode ser revisto são gols, decisão de pênalti, lances que geraram cartão vermelho e confusão entre jogadores. Assim, a proposta inicial era servir de suporte para o árbitro do jogo, que nem sempre consegue visualizar tudo o que acontece em campo.

A polêmica do VAR nos campeonatos do Brasil
A polêmica do VAR nos campeonatos do Brasil
Entretanto, não faltam situações em que o VAR pareceu não ajudar em nada – ao contrário, prejudicou um time por não ter sido analisado ou por dar uma visão incorreta ao juiz daquele jogo. Um bom exemplo foram os erros da 22ª rodada do Brasileirão, que fizeram cada vez mais torcedores “torcerem o nariz” para o árbitro de vídeo.

ONDE O VAR ESTÁ ERRANDO
Toda a polêmica em torno do VAR fica por conta das expectativas criadas em relação ao equipamento. Por muitos anos os torcedores acreditaram que a tecnologia de imagem poderia ajudar a evitar injustiças por parte dos árbitros, mas desde que entrou em ação, o VAR esteve mais relacionado à erros do que acertos.

Temos no jogo entre Palmeiras e Inter, com placar final de 1 a 1, um bom exemplo do uso incorreto do VAR. Palmeiras havia marcado um gol que foi anulado por causa do VAR (esse gol faria diferença na classificação geral do campeonato). O lance polêmico dividiu crítica e torcedores e o Presidente do Palmeiras promete entrar com pedido de revisão na CBF, já que era um gol válido.

E esse tipo de situação acontece porque, no final, quem define um lance continua sendo o juiz do campo. Em um primeiro momento, o juiz pode se recusar a analisar no VAR algum ponto da partida, o que já pode ser injusto para uma equipe. Depois, se quiser utilizar o VAR, pode tirar suas próprias conclusões, que nem sempre são corretas.

A CULPA NÃO É DO VAR
Quando a proposta do VAR entrou em vigor no Brasil, não faltou investimento e vontade para seu funcionamento. O que gera tanta polêmica é o fato de cada árbitro ter um critério para interpretação, e no final, é ele quem decide os lances.

E engana-se quem pensa que o VAR é complexo somente no Brasil. Na última partida da Libertadores entre River Plate e Boca Juniors, não faltaram reclamações sobre o árbitro de vídeo. Pelo jeito, estamos longe de um equilíbrio entre juízes, imagens e equipes.