Jorge Jesus, líder com o Flamengo, diz: 'Não há campeonato igual ao Brasileiro'

Técnico enalteceu a competição e tratou de colocar os pés no chão do seus jogadores

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 25 (AFI) - Após a vitória sobre o Ceará por 3 a 0 no estádio Castelão que valeu a liderança do Campeonato, o técnico Jorge Jesus enalteceu a competição e tratou de colocar os pés no chão do seus jogadores.

"Queria destacar o Ceará, uma equipe muito qualificada e, por isso, foi uma excelente vitória. Enfrentamos uma equipe muito competitiva. Estou habituado aos campeonatos da Europa, posso falar: não há campeonato igual ao Brasileiro. Pela emoção, beleza e paixão".

PÉS NO CHÃO
Sobre a liderança, lembrou do trabalho feito.

"Quando chegamos estávamos a oito pontos do Palmeiras. Conseguimos buscar sempre encarando jogos importantes no meio. Aqui valorizam a Copa do Brasil e menos o Brasileiro, não dá para entender.

Nossa proposta era recuperar, achava que tínhamos capacidade de conquistar e buscamos", explicou o técnico, que tratou de espantar o clima de oba-oba o elenco e lembrar da decisão pela Libertadores.

"Faltam muitas rodadas. Não ganhamos nada. Na quarta-feira, temos um jogo muito importante para a história do Flamengo".

O time encara no meio da semana o Internacional, pelas quartas de final da Copa Libertadores. A partida será realizada no estádio Beira Rio. A equipe carioca venceu o primeiro jogo por 2 a 0

DE BIKE
Ele ainda falou sobre o golaço de bicicleta do uruguaio Arrascaeta.

"Arrascaeta tem coisas de gênio. Não estava fazendo um grande jogo. Foi um golaço. Deve ser o gol do ano, deve ser o gol Puskas.

Parabéns para ele pelo gol e parabéns para a torcida do Flamengo aqui de Fortaleza. Por isso que escolhi o Brasil. Vim confirmar
".

PUXÃO DE ORELHA
Por fim, falou sobre Cuéllar, que pediu para não viajar, alegando problemas particulares.

"Quando alguém pensa que está à frente do clube, vai ter problemas. O símbolo do Flamengo é que está acima. Não é jogador, não é treinador. Foi uma decisão da diretoria. Ele se recusou a viajar. Situação que não compete a mim."