Ceará 4 x 1 Chapecoense - Com hat-trick de Galhardo, Vozão afunda Verdão do Oeste

O placar na Arena Castelão poderia ter sido ainda mais elástico, pois o VAR anulou dois gols dos donos da casa

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 10 (AFI) - Em uma tarde inspirada de Thiago Galhardo, autor de três gols, o Ceará aumentou a crise na Chapecoense ao vencer por 4 a 1, na Arena Castelão, pela 14ª rodada do Brasileirão. O placar poderia ter sido ainda mais elástico se não fosse o VAR, que anulou dois gols dos donos da casa.

Essa foi a segunda vitória seguida do Ceará - havia batido o rival Fortaleza, por 2 a 1 -, que chegou aos 20 pontos e subiu para a sétima colocação.

Por outro lado, a Chapecoense chegou ao oitavo jogo sem vitória e segue na zona de rebaixamento, em 18º lugar, com dez.

ASSUNÇÃO

Este jogo foi transmitido ao vivo pela Rádio ASSUNÇÃO AM 620, emissora parceira do Portal FUTEBOL INTERIOR. Com Jota Rodrigues e grande e capacitada equipe.

GOL NO FIM SALVOU
Empurrado pela torcida, o Ceará começou a partida pressionando a Chapecoense e o primeiro lance de perigo veio aos quatro minutos.

Thiago Galhardo desarmou Bruno Pacheco, invadiu a área e na hora de tocar para trás foi travado pelo goleiro Tiepo.

A resposta da Chapecoense veio em finalização de Henrique Almeida pela linha de fundo. Aos 12, o Ceará chegou a abrir o placar com Wescley, mas o gol foi anulado pela arbitragem após consulta do VAR. Os jogadores alvinegros não esboçaram nenhuma reclamação.

O Ceará não tomou conhecimento e passou por cima da Chapecoense (Foto: Márcio Cunha/ACF)
O Ceará não tomou conhecimento e passou por cima da Chapecoense (Foto: Márcio Cunha/ACF)

QUEDA DE RITMO

Depois de um bom começo, a partida caiu bastante de ritmo. Aos 32, Augusto puxou contra-ataque e soltou a bomba de fora da área. Diego Silva mandou para escanteio com as pontas dos dedos.

E quando parecia que o primeiro tempo terminaria sem gols, o Ceará abriu o placar.

Ricardinho cobrou falta para dentro da área e Thiago Galhardo subiu mais que todo mundo para mandar no cantinho de Tiepo, aos 50 minutos.

MUITOS GOLS
Logo aos dois minutos do segundo tempo, João Lucas cruzou e Wescley chegou um pouco atrasado. Depois de ficar perto, o Ceará fez o segundo aos 11. Felippe Cardoso recebeu dentro da área, puxou para o meio e soltou a bomba, sem chances para o goleiro.

Dois minutos depois, Cristovam foi derrubado por Bruno Pacheco dentro da área e o árbitro assinalou pênalti. Thiago Galhardo bateu bem e fez o terceiro do Ceará. A Chapecoense parecia sem forças para reagir.

Thiago Galhardo: 3 gols no jogo, 7 no Brasileirão
Thiago Galhardo: 3 gols no jogo, 7 no Brasileirão

O Vozão viu o VAR anular mais um gol aos 30 minutos, quando Felippe Cardoso aproveitou sobra e bateu, mas Lima havia feito falta em Tiepo. Aos 44, Renato Kayzer fez o de honra para a Chapecoense, mas Thiago Galhardo jogou um balde de água fria no minuto seguinte ao fazer seu terceiro gol no jogo.

PRÓXIMOS JOGOS
Os dois times voltam a campo no próximo domingo, pela 15ª rodada. O Ceará enfrenta o São Paulo, às 16 horas, no Morumbi, em São Paulo, enquanto a Chapecoense recebe o Avaí, às 19 horas, na Arena Condá, em Chapecó.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
14ª rodada
Data
10/08/2019
Horário
17h00
Local
Castelão - Fortaleza (CE)
Árbitro
Rodrigo Carvalhaes de Miranda - RJ

Renda
R$ 258.266,00
Assistentes
Rodrigo Henrique Correa - RJ e Thiago Neto Farinha - RJ

Público
20.438 pagantes
Cartões Amarelos
Ceará-CE: Cristovam, Thiago Galhardo
Chapecoense-SC: Henrique Almeida, Márcio Araújo

Gols
Ceará-CE: Thiago Galhardo 50' 1T, Felippe Cardoso 11' 2T, Thiago Galhardo 15' 2T, Thiago Galhardo 45' 2T
Chapecoense-SC: Renato Kayzer 44' 2T
Ceará-CE
Diogo Silva;
Cristovam (William Oliveira), Valdo, Luiz Otávio e João Lucas;
Fabinho, Ricardinho e Thiago Galhardo;
Lima (Chico), Wescley (Leandro Carvalho) e Felippe Cardoso.
Técnico: Enderson Moreira
Chapecoense-SC
Tiepo;
Eduardo, Gum, Maurício Ramos (Hiago) e Bruno Pacheco;
Márcio Araújo, Gustavo Campanharo, Augusto (Renato Kayzer) e Camilo;
Arthur Gomes e Henrique Almeida (Diego Torres).
Técnico: Emerson Cris.