Aos tiros, escrivã salva família de briga de torcida em Fortaleza

Pai e filho com camisa do Ceará foram linchados por indivíduos trajados com a camisa tricolor

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 05 (AFI) - Os bandidos continuam no meio do futebol em pleno século 21. No último sábado, pai e filhos estavam com a camisa do Ceará a caminho do Castelão para o clássico contra o Fortaleza. No meio do trajeto, indivíduos com o uniforme tricolor começaram a agredir os alvinegros, que foram salvos por uma escrivã, de folga, que chegou a atirar para o alto para dispersar o tumulto.

Espaço incorporado por HTML (embed)

A agressão foi filmada e viralizou nas redes sociais e ocorreu na Avenida Silas Munguba, próxima ao Castelão. Nela, o pai e o filho vinham em uma motocicleta e acabaram derrubados pelos que se dizem torcedores do Fortaleza. Até que uma mulher apareceu, se identificando como policial, e acabou assustando os bandidos, que ainda tentaram, mesmo na correria, chutar os torcedores alvinegros.

Apesar do susto, pai e filho não tiveram ferimentos graves, mas acabaram desistindo de ir ao jogo, que acabou com o Ceará derrotando o Fortaleza, por 2 a 1. A família optou, neste primeiro momento, a não registrar Boletim de Ocorrência. Até a noite desta segunda-feira ninguém foi preso.

Dentro de campo, Fortaleza perdeu para o Ceará - Leonardo Moreira/FortalezaEC
Dentro de campo, Fortaleza perdeu para o Ceará
ORIENTAÇÃO
A Polícia revelou que a Avenida Silas Manguba estava reservada para os torcedores do Fortaleza, justamente para evitar tal conflito. No entanto, o pai deixou claro que não sabia de tal orientação, o que ficou evidente. Os torcedores do Ceará estavam trafegando pela Avenida Alberto Craveiro.