Botafogo 2 x 1 Paraná - Na despedida de Jefferson, Erik brilha e Fogão vence

O goleiro, que completou 459 jogos pelo clube, foi ovacionado antes, durante e depois do jogo

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 26 - Um dos grandes ídolos da história recente do Botafogo, Jefferson fez nesta segunda-feira sua ultima partida como jogador profissional, e com vitória. No capitulo final de sua carreira, o goleiro ajudou o time carioca a derrotar o lanterna Paraná por 2 a 1, no Engenhão, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

Se o confronto pouco importava para a competição, o adeus de Jefferson deu um brilho especial à partida. Com bom público no estádio, o goleiro foi ovacionado antes, durante e depois do jogo. Só não pôde fazer nada no chute no ângulo de Alex Santana, no segundo tempo. Erik, porém, garantiu o triunfo com dois gols.

Jefferson deixa o Botafogo após conquistar quatro títulos: três Campeonatos Cariocas (2010, 2013 e 2018) e uma Série B (2015). Foram mais de dez anos com a camisa do clube, que respondeu à dedicação com uma bonita festa nesta segunda, com direito a mosaico e uniforme especial homenageando o goleiro.

Foi o 13.º triunfo do Botafogo, que chegou a 51 pontos, na nona colocação, e fecha sua campanha diante do Atlético-MG, domingo, em Belo Horizonte. Já o Paraná, lanterna com apenas 22 pontos e já rebaixado há algum tempo, tenta se despedir honrosamente diante do Inter, no mesmo dia, em casa.

ARREPIANTE!
Antes do apito inicial, Jefferson foi homenageado no centro do gramado pela diretoria e teve seu nome gritado pela torcida, que levantou um mosaico com sua imagem. Ele não aguentou a emoção e chorou com a visita surpresa de sua família. Dona Sonia, sua mãe, estava no estádio pela primeira vez.

Botafogo bate Paraná no Brasileirão
Botafogo bate Paraná no Brasileirão

Em busca de dar ao goleiro a despedida que merecia, o Botafogo começou com tudo e não demorou para marcar o primeiro. Logo aos seis minutos, Moisés cruzou da esquerda e Erik apareceu sozinho no meio da área para cabecear. Na comemoração, fez questão de levar os companheiros para abraçar Jefferson.

Mas parou por aí. O gol tão cedo fez mal ao Botafogo, que, sem pretensões no campeonato, relaxou demais. O Paraná cresceu, ganhou o campo de ataque, mas esbarrava na própria falta de qualidade. Em duas oportunidades, tentou resolver de longe, mas facilitou o trabalho de Jefferson, que agarrou os dois chutes que foram no gol no primeiro tempo.

VITÓRIA DO FOGÃO!
A história seguiu igual na etapa final, e Jhonny Lucas, da meia-lua, jogou em cima do goleiro mais uma vez, aos 12 minutos. Só então o Botafogo acordou. Em dois contragolpes, viu Léo Valencia ficar em ótimas condições. Na primeira, demorou para finalizar, mas na segunda, exigiu grande defesa de Richard.

Quando o time da casa parecia retomar o controle, o Paraná chegou ao empate. A defesa do Botafogo bateu cabeça, Andrey aproveitou a sobra e rolou para Alex Santana, que cortou a marcação e finalizou de canhota, no ângulo, sem qualquer chance para Jefferson: um golaço.

Zé Ricardo, então, promoveu o retorno de João Paulo, após oito meses se recuperando de grave lesão na perna. O Botafogo voltou a crescer e, mais uma vez, perdeu grande chance com Léo Valencia, aos 27. Dois minutos mais tarde, porém, Moisés recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro. Brenner, impedido, tentou de letra e furou. Mas a sobra ficou com Erik, que marcou de carrinho para coroar a despedida de Jefferson.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
37ª rodada
Data
26/11/2018
Horário
20h00
Local
Engenhão - Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro
Igor Junio de Oliveira - MG

Renda
R$ 301.970,00.
Assistentes
Felipe Alan de Oliveira - MG e Ricardo Junio de Souza - MG

Público
27.600 pagantes (28.972 torcedores).
Cartões Amarelos
Botafogo-RJ: Leo Valencia
Paraná-PR: Leandro Vilela, Alex Santana

Gols
Botafogo-RJ: Erik 6' 1T, Erik 29' 2T
Paraná-PR: Alex Santana 18' 2T
Botafogo-RJ
Jefferson;
Marcinho, Marcelo Benvenuto, Igor Rabello e Moisés;
Rodrigo Lindoso, Gustavo Bochecha (João Paulo) e Léo Valencia (Marcos Vinicius);
Luiz Fernando (Rodrigo Pimpão), Erik e Brenner.
Técnico: Zé Ricardo
Paraná-PR
Richard;
Wesley Dias, Jesiel, Charles e Igor;
Leandro Vilela, Alex Santana e Jhonny Lucas (Alesson);
Andrey, Juninho (Rafael Grampola) e Keslley (Felipe Augusto).
Técnico: Dado Cavalcanti
 
 
" />