Atlético-MG 3 x 1 Santos - Ricardo Oliveira decide contra ex e Galo vence no Horto

O atacante fez dois gols na vitória do time mineiro na Arena Independência

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 12 - O Atlético Mineiro derrotou o Santos por 3 a 1 neste domingo, no Estádio Independência, em Belo Horizonte. O resultado encerra sequência negativa do time mineiro de dois jogos sem vencer, enquanto a equipe santista, há duas semanas treinada por Cuca, vai completar, nesta segunda-feira, dois meses sem vencer nenhuma partida.

Espaço incorporado por HTML (embed)

Com o resultado, o Atlético Mineiro entrou de vez na briga pelas primeiras posições, com 30 pontos. Já o Santos, com 18, continua lutando contra o rebaixamento.

TUDO IGUAL!
O Atlético-MG fez o primeiro gol do jogo logo aos sete minutos, com Elias. Tomás Andrade roubou bola no campo de ataque, pelo lado esquerdo, e tocou para o volante na faixa central, que chutou de pouco antes da meia-lua, rasteiro, no canto direito de Vanderlei. Depois de abrir o placar, porém, o time da casa recuou e viu o Santos ocupar o campo de ataque.

O empate veio aos 26 minutos. Rodrygo fez jogada pela direita, driblou Zé Welison e chutou de bico depois de invadir a área. A bola explodiu em um bloqueio de um defensor atleticano, mas Bruno Henrique pegou o rebote e rolou para Gabriel, de dentro da pequena área, chutar forte, no alto, sem chance para Victor. Cabeçada de Ricardo Oliveira no travessão, após bonita defesa de Vanderlei, e chute de fora da área de Dodô quase alteraram o placar mais uma vez antes do fim do primeiro tempo.

Atlético-MG derrota o Santos no Independência - Reprodução/Atlético-MG
Atlético-MG derrota o Santos no Independência

LEI DO EX!
O Santos reclamou de um pênalti não marcado aos 15 minutos do segundo tempo, em lance de carrinho de Leonardo Silva após giro de Gabriel, mas o árbitro mandou seguir. Chará quase desempatou ao jogo, após tocar para Ricardo Oliveira e aproveitar o pivô do companheiro, que rolou para o colombiano chutar com perigo, de fora da área, aos 22 minutos.

Aos 25, quem finalizou foi o centroavante, que se antecipou ao zagueiro Luiz Felipe após cruzamento de Cazares, pelo lado esquerdo, e marcou de cabeça em seu ex-clube.

BOAS CHANCES
O Santos tentou assumir uma postura mais ofensiva depois de sofrer o segundo gol, mas não conseguiu criar chances claras para empatar. Cuca lançou o centroavante Yuri Alberto, de 17 anos, no lugar do volante Alison, assim o time do treinador terminou a partida com quatro atacantes em campo: o jovem, Gabriel, Copete e Rodrygo.

Já o Atlético-MG precisou de dois contra-ataques para matar o jogo, o primeiro desperdiçado por Matheus Galdezani, e o segundo concluído com cavadinha de Ricardo Oliveira por cima de Vanderlei, após passe de Luan.

PRÓXIMOS JOGOS
O Atlético-MG, agora com 30 pontos ganhos após 18 jogos, vai visitar o Botafogo na próxima rodada, no domingo, no Engenhão, no Rio. Já o Santos, que tem 18 pontos e segue em briga contra o rebaixamento, vai receber o Sport, na Vila Belmiro, em Santos, no sábado, mas antes fará outra partida em Belo Horizonte.

Na quarta-feira, no Mineirão, o time de Cuca vai jogar o duelo de volta pelas quartas de final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, duas semanas após perder por 1 a 0, em casa. Por isso, a delegação vai permanecer na capital mineira.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
18ª rodada
Data
12/08/2018
Horário
11h00
Local
Independência - Belo Horizonte (MG)
Árbitro
Rodrigo D'alonso Ferreira - SC

Renda
R$ 369.140,00
Assistentes
Helton Nunes e Thiaggo Americano Labes - SC

Público
22.062 torcedores
Cartões Amarelos
Atlético-MG: Elias, Iago Maidana

Gols
Atlético-MG: Elias 7' 1T, Ricardo Oliveira 25' 2T, Ricardo Oliveira 49' 2T
Santos-SP: Gabigol 26' 1T
Atlético-MG
Victor;
Emerson, Iago Maidana, Leonardo Silva e Hulk;
Zé Welison, Elias (Matheus Galdezani), Tomás Andrade (Cazares), Nathan (Luan) e Chará;
Ricardo Oliveira.
Técnico: Tiago Larghi
Santos-SP
Vanderlei;
Victor Ferraz, Luiz Felipe, Lucas Veríssimo e Dodô;
Alison (Yuri Alberto), Jean Mota (Léo Cittadini) e Diego Pituca;
Rodrygo, Gabigol e Bruno Henrique (Copete)
Técnico: Cuca
 
 
" />