Em Brasília, Flamengo faz clássico com Fluminense para ampliar vantagem na ponta

A campanha da equipe rubro-negra na competição nacional, por outro lado, vai de vento em popa

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 07 - Um dos clássicos da 10.ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Fla-Flu desta quinta-feira, que será disputado às 20 horas, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, tem objetivos distintos para os dois rivais. Enquanto o Fluminense busca voltar a estar perto dos primeiros colocados, o Flamengo tenta ampliar a vantagem na liderança do torneio.

Depois de duas vitórias consecutivas, o time das Laranjeiras, que tem 14 pontos, poderia terminar a rodada passada na vice-liderança, mas foi derrotado pelo Paraná, em Curitiba, e se afastou do grupo que está no topo da tabela de classificação.

A campanha da equipe rubro-negra na competição nacional, por outro lado, vai de vento em popa. O time comandado pelo técnico Maurício Barbieri não perde há quatro jogos, sendo que venceu os últimos três, soma 20 pontos e, mesmo que perca o clássico, segue na ponta isolada. A ideia é conquistar o quarto triunfo consecutivo para manter uma vantagem considerável na primeira colocação.

O Fluminense leva vantagem nos confrontos desta temporada. Goleou o arquirrival por 4 a 0 em duelo da primeira fase da Taça Rio e empatou por 1 a 1 na semifinal do mesmo torneio. No Brasileirão, ambos ainda não venceram clássicos. O time do técnico Abel Braga foi derrotado pelo Botafogo, na quinta rodada, enquanto que a equipe de Maurício Barbieri empatou com o Vasco por 1 a 1 em jogo da rodada seguinte.

Em Brasília, Flamengo faz clássico com Fluminense para ampliar vantagem na ponta
Em Brasília, Flamengo faz clássico com Fluminense para ampliar vantagem na ponta
Um dos personagens do Fla-Flu é o centroavante Henrique Dourado, que foi artilheiro do Brasileirão em 2017 pelo Fluminense, com 18 gols, e vive seca de gols no Flamengo nesta temporada. Contestado por parte da torcida rubro-negra, não balança as redes há nove partidas. Enquanto teve média de gol de 0,54 na equipe tricolor no ano passado, o número caiu agora para 0,35.

O estádio Mané Garrincha deve receber um bom público. Dos 70 mil ingressos disponíveis, espera-se que ao menos 40 mil sejam vendidos. O duelo seria no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, mas o Fluminense vendeu o mando para Brasília a fim de quitar uma dívida com ex-jogador Roni.

Além do próprio Flamengo, um adversário duro para o Fluminense são as lesões, que impedem que Abel Braga escale a dupla de ataque titular. Ambos têm dores musculares na coxa esquerda e não podem atuar - Pedro já não enfrentou o Paraná na última rodada. Os desfalques são sentidos pois a dupla é responsável por metade dos 46 gols da equipe no ano.

Com os problemas no ataque, é possível que o treinador tricolor opte por povoar o meio de campo e jogar com apenas um jogador na frente. Este seria João Carlos, substituto natural de Pedro, que esteve em campo na derrota em Curitiba. Dessa maneira, o volante Douglas, testado nos últimos treinamentos, deve entrar na vaga de Marcos Junior. Se quiser manter o esquema 3-5-2, Abel Braga pode utilizar os jovens Pablo Dyego ou Matheus Alessandro. O primeiro marcou o gol do time contra o Paraná e o segundo é uma opção de velocidade.

Com a mudança, Sornoza seria o jogador que se mais se aproxima de João Carlos. Na lateral direita, Gilberto volta após ser preservado da última partida. Seu substituto, Léo, está fora em razão de um incômodo no tornozelo direito.

No Flamengo, o único desfalque é o meia Diego, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O volante Jonas e o garoto Jean Lucas brigam pela vaga no meio, setor que conta com a volta de Cuéllar, cortado pelo técnico argentino José Pékerman da lista final da Colômbia na Copa do Mundo da Rússia.

 
 
" />