Santos 3 x 1 Paraná - Peixe cresce no segundo tempo e vence na Vila

O time de Curitiba começa a se complicar na classificação e com o resultado desta 5ª rodada já passa a se isolar na lanterna

por Agência Futebol Interior

Santos, SP, 13 (AFI) - O Santos segue invicto dentro da Vila Belmiro no Campeonato Brasileiro. Contra o Paraná o elenco de Jair Ventura venceu por 3 a 1, com um gol de Rodrygo e dois de Gabriel Barbosa, e espantou a sequência de duas derrotas consecutivas. Já o time de Curitiba começa a se complicar na classificação e com o resultado desta 5ª rodada já passa a se isolar na lanterna, sem nenhuma vitória.

Eduardo Sasha, com duas assistências, saiu de campo ovacionado pela torcida. Com a vitória dentro de casa o Santos já aparece com seis pontos e um jogo a menos – partida atrasada com o Vasco pela 3ª rodada. Já o Paraná segue na última posição, com apenas um ponto conquistado no empate por 1 a 1 com a Chapecoense.

BEM MORNO

No começo do jogo o Santos sentiu a falta de criatividade. Em um time ofensivo, atuando com Gabriel aberto pela direita, Sasha pela esquerda e Rodrygo mais centralizado, cabia a Jean Mota tentar criar alguma oportunidade de gol. Contra um Paraná recuado e montado para marcar, o time de Jair Ventura não conseguiu assustar o goleiro David no primeiro tempo.

A primeira oportunidade real de abrir o placar só foi aparecer aos 41 minutos e do lado do Paraná. Alemão tabelou com Carlos e soltou uma bomba pela direita, mas o goleiro Vanderlei apareceu para fazer a defesa. O Santos desceu para o vestiário ciente de que precisaria mudar a postura em campo para tentar surpreender o adversário.

CRESCEU

E o técnico Jair Ventura conseguiu mudar a história do jogo sem mexer na estrutura do time. Com apenas um minuto de bola rolando no segundo tempo, Gabriel arriscou uma finalização de longe, Eduardo Sasha meteu a cabeça na bola no meio do caminho e ela sobrou para Rodrygo apenas escorar na pequena área para abrir o placar. Foi o primeiro gol da joia santista dentro da Vila Belmiro com o time profissional.

O segundo gol do Santos saiu em uma jogada parecida, só que desta vez terminou com outro atacante. Aos 13 minutos, Victor Ferraz acompanhou a movimentação na segunda trave e cruzou na medida para Eduardo Sasha, que mais uma vez ajeitou para o meio da grande área, desta vez com Gabriel, que subiu primeiro que o goleiro David e testou para as redes.

PRA CIMA

Mais tarde, Jair mexeu com o time e trocou Rodrygo por Arthur Gomes, centralizando Gabriel. A mudança surtiu efeito no lance seguinte, aos 30 minutos. Arthur recebeu em velocidade pela esquerda, entortou o marcador e foi até a linha de fundo. Gabriel pediu a bola na linha da pequena área. Ele recebeu e completou com tranquilidade para marcar seu segundo gol na partida e o terceiro do Santos.

Quando o jogo caminhada para uma vitória tranquila do time santista, o Paraná resolveu mostrar a sua marca. Com 47 minutos, já no apagar das luzes, Caio Henrique ajeitou para Silvinho, que bateu de primeira, no cantinho de Vanderlei, para fechar o placar.

PRÓXIMOS JOGOS

No próximo domingo, às 16 horas, o Santos faz o clássico com o São Paulo, no Morumbi, em jogo que pode definir o futuro das equipes no Campeonato Brasileiro. Também na 6ª rodada, o Paraná joga com o Grêmio no Durival Britto, em Curitiba, às 16 horas do domingo.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
5ª rodada
Data
13/05/2018
Horário
19h00
Local
Vila Belmiro - Santos (SP)
Árbitro
Wagner Reway - MT

Renda
R$ 140.110,00
Assistentes
Alessandro Alvaro de Matos - BA e Eduardo Gonçalves da Cruz - MS

Público
3.971 pagantes
Cartões Amarelos
Santos-SP: Gabigol
Paraná-PR: Vitor Feijão , Torito

Gols
Santos-SP: Rodrygo 1' 2T, Gabigol 13' 2T, Gabigol 30' 2T
Paraná-PR: Silvinho 47' 2T
Santos-SP
Vanderlei;
Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Dodô;
Alison (Vecchio), Vitor Bueno (Diego Pituca), Jean Mota e Rodrygo (Arthur Gomes);
Gabriel e Eduardo Sasha.
Técnico: Jair Ventura
Paraná-PR
David;
Alemão, Jesiel, Rayan e Igor (Júnior);
Wesley Dias, Torito (Alex Santana) e Caio Henrique;
Léo Itaperuna (Vitor Feijão), Silvinho e Carlos.
Técnico: Rogério Micale
 
 
" />