Na Arena Grêmio, Gre-Nal opõe rivais em fases opostas pelo Campeonato Brasileiro

A tabela de classificação é um reflexo do futebol mostrado pelos rivais que os colocam em momentos distintos

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 12 - O clássico Grêmio x Internacional de número 416 da história - o quarto da temporada de 2018 e que abre neste sábado, às 16 horas, a quinta rodada do Campeonato Brasileiro -, opõe na Arena Grêmio, em Porto Alegre, os arquirrivais em situações completamente opostas.

Enquanto o Grêmio encanta pelo futebol bonito e está bem nas três competições que disputa - Brasileirão, Copa Libertadores e Copa do Brasil -, o Internacional ainda tenta se reajustar em campo e não consegue passar confiança a seus torcedores. Além disso, só tem a competição nacional para disputar, já que foi eliminado precocemente da Copa do Brasil e não está na Libertadores ou Copa Sul-Americana.

A tabela de classificação do Brasileirão é um reflexo do futebol mostrado pelos rivais que os colocam em momentos distintos. O Grêmio vem de goleada por 5 a 1 em cima do Santos, soma sete pontos e ocupa a quinta colocação. O Internacional venceu apenas uma vez, a estreia diante do Bahia, acumula duas derrotas e um empate e é o 13. colocado, com quatro pontos.

O retrospecto também joga a favor do Grêmio nesta temporada. Nas três vezes em que tricolores e colorados se enfrentaram em 2018, foram duas vitórias gremistas e um triunfo colorado. O time do técnico Renato Gaúcho, aliás, eliminou os comandados de Odair Hellmann nas quartas de finais do Campeonato Gaúcho e acabou conquistando o torneio estadual.

Na Arena Grêmio, Gre-Nal opõe rivais em fases opostas pelo Campeonato Brasileiro
Na Arena Grêmio, Gre-Nal opõe rivais em fases opostas pelo Campeonato Brasileiro
RINDO À TOA

Enquanto o Internacional vive sob pressão e busca a vitória para ter paz nos jogos seguintes, o Grêmio quer manter a boa fase e continuar a colecionar vitórias. Renato Gaúcho, entretanto, fez questão de conter a euforia dizendo que o Grêmio não é favorito mesmo diante das boas apresentações e o rival trata o duelo como uma final de Copa do Mundo.

"O Internacional vai fazer uma final de Copa do Mundo pelo momento que está vivendo. E nada melhor que tentar se recuperar no Gre-Nal. Dentro do possível, vamos fazer o que vínhamos fazendo: buscar a vitória", disse o treinador gremista.

Confirmado entre os titulares, o zagueiro argentino Kannemann não liga para a crise do rival e ressaltou a dificuldade do confronto. "(A crise) É problema deles. O Inter está em uma fase não tão boa, mas hoje em dia nem camisa nem momentos ganham jogos. Sabemos que vai ser difícil", destacou.

Após ver a sua estratégia dar certo ao poupar boa parte dos titulares na vitória contra o Goiás na última quarta-feira, que levou o time às quartas de final da Copa do Brasil, Renato Gaúcho também aderiu ao mistério e fechou o último treino antes da partida.

A questão central em relação à escalação se refere ao substituto de Ramiro, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Alisson é quem desponta com mais chances de ocupar a vaga. O meia aproveitou a chance que teve ao fazer dois gols na vitória por 3 a 1 sobre o Goiás e vem agradando Renato Gaúcho. Com uma lesão muscular na coxa direita, Jael também está fora. Para o lugar dele, porém, não há mistério. André, que já vinha jogando, segue no time.

Na Arena Grêmio, Gre-Nal opõe rivais em fases opostas pelo Campeonato Brasileiro
Na Arena Grêmio, Gre-Nal opõe rivais em fases opostas pelo Campeonato Brasileiro
EM BUSCA DE PAZ

A semana que antecedeu o clássico não foi nada tranquila pelo lado do Internacional. Entre a noite de quarta-feira e a madrugada de quinta, torcedores colorados protestaram contra os dirigentes do clube pichando muros de Porto Alegre. Os principais alvos são o presidente, Marcelo Medeiros, e o vice de futebol, Roberto Melo.

O prédio onde Roberto Melo mora teve a fachada pichada com a frase: "Fora, Melo! Se não vazar, voltaremos". Os dirigentes informaram que vão tomar as medidas contra os protestos. Enquanto isso não acontece, a melhor foram de amenizar o clima ruim no estádio Beira-Rio é uma vitória sobre o maior rival.

As manifestações da torcida levaram o elenco colorado a realizar os últimos treinos antes do clássico em um hotel em Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre. As atividades foram fechadas à imprensa e cercadas de mistério por Odair Hellmann.

Apesar de o treinador não abrir as atividades, a grande novidade no time que estará em campo deve ser a entrada de Zeca. Contratado recentemente, o lateral-esquerdo de origem ainda não fez a sua estreia com a camisa colorada e deve jogar no meio de campo na vaga de Gabriel Dias, que não vem agradando.

O certo é que o treinador colorado terá duas baixas para o confronto: o volante Edenilson, contundido, e o atacante William Pottker, suspenso. Lucca é o principal cotado para assumir a vaga no ataque. Livre da dor muscular que o deixou fora de um treino da semana, o centroavante Leandro Damião tem a sua presença confirmada.

 
 
" />