Marketing? Goleiro Santos fala no celular durante jogo. Conheça histórias estranhas!

Santos, do Atlético-PR, gerou dúvidas na Arena da Baixada. Mas Hiran e Waldir Peres já fizeram coisas estranhas em campo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 13 (AFI) – No mundo do futebol se diz que goleiro é louco por ficar debaixo dos três paus e levando porrada de todos os lados. Mas, realmente, muitos deles fazem jus ao dito popular. Neste domingo, por exemplo, aconteceu um fato inusitado.

Em Curitiba, o goleiro Santos, do Atlético-PR, conversou num celular durante o jogo (ia começar) contra o Atlético Mineiro (o Galo venceu de virada, por 2 a 1). (Veja abaixo outras histórias curiosas!)

CLUBE PROMETE EXPLICAÇÃO
O fato logo chamou a atenção e gerou até um comunicado oficial no site clube, prometendo para segunda-feira uma coletiva sobre o assunto. Para muitos, não há dúvida, de que se trata de uma ação de marketing (de alguma empresa de celular). A ação teria sido autorizada pela CBF.

Indagado pela Imprensa, o goleiro aumentou o mistério:

"Não quero entrar em detalhes. Mas achei que não teria problema nenhum pegar o celular naquele momento".

Há quem diga que ele estava com uma pessoa da família doente e, por isso, usou o celular. O mistério acaba nesta segunda-feira cedo.

Na coletiva, o técnico Fernando Diniz até fez careta e jurou que não sabia de nada. Mas confessou que também achou estranho, prometendo perguntar ao goleiro.

Hiran foi técnico no Espírito Santo
Hiran foi técnico no Espírito Santo

GOLEIRO JÁ FEZ XIXI

Hiran, ex-goleiro do Guarani, também entrou para a história com ações inusitadas.

Numa noite de uma quarta-feira jogavam Guarani x São Paulo, no Morumbi em 1995 - São Paulo 2 x 0 pelo Campeonato Paulista.

Um dia antes, Hiran tinha sido preso por dirigir sem habilitação e ter discutido com o Delegado de Trânsito, Alexandre Prado.

Hiran é capixaba, mora no Espírito Santo onde encerrou a carreira após os 40 anos. Já foi técnico também, mas não vingou.

ENTREVISTA NO JOGO

Na início da década 1980, no auge de suas carreiras, o narrador Osmar Santos e o goleiro do São Paulo e da Seleção Brasileira, Waldir Perez, conversaram com o jogo em andamento em uma partida do São Paulo, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista.

Waldir Peres deu entrevista durante jogo
Waldir Peres deu entrevista durante jogo

Waldir Perez aproveitou um dos vários ataques de seu time, pegou o fone de ouvido e o microfone do repórter Fausto Silva (o Faustão) e deu entrevista a Osmar Santos pela Rádio Globo de São Paulo (AM 1110) com a partida em pleno andamento.

LIGADO COM CAMPINAS
Por coincidência, Waldir Peres tem estreita ligação com o futebol de Campinas. Vindo do Lemense, ainda jovem, começou a carreira na Ponte Preta e se consagrou em 1970, com o vice-título estadual.

Depois se transferiu para o próprio São Paulo.

Entre 1985 e 1986 defendeu o Guarani, ainda em boa forma. E encerrou a carreira na Ponte Preta em 1989. Ano passado ele morreu aos 66 anos de infarto.

 
 
" />