Náutico 2 x 2 Portuguesa - Timbu sob pressão na despedida dos Aflitos

Empate saiu nos acréscimos, mas torcida vaiou o técnico Silas

por Agência Futebol Interior

Recife, PE, 2 (AFI) – A partir de agora, o Náutico vai atuar na moderna Arena Pernambuco, recém-inaugurada, e por isso fez a sua despedida do Estádio dos Aflitos, mas apena empatou com a Portuguesa, por 2 a 2, de virada, neste domingo à noite, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Este foi o primeiro ponto de cada time.

A situação se complicou de vez para o técnico Paulo Silas, xingado de “burro” e vaiado pela torcida. Horas mais tarde, o treinador teve sua demissão confirmada. Já o presidente Paulo Vanderlei também foi apupado nas tribunas, a partir do segundo gol da Lusa. O Timbu é o lanterna, com um ponto. A Lusa, com um ponto em dois jogos, aparece em 18.º lugar.

A Portuguesa perdeu do Vasco da Gama, por 1 a 0, e não enfrentou o Fluminense, em jogo adiado. O Náutico, que vinha de derrotas para Grêmio, fora, por 2 a 0, e Vitória, por 3 a 0, em Recife, fica na lanterninha.

Se os dois times são tecnicamente fracos, pelo menos são parelhos e fizeram um jogo aberto. O timbu armado por Paulo Silas com três atacantes passou a usar bem a velocidade, diante de uma Lusa “dorminhoca”. E contando com a estreia de Cãnete, meia argentino emprestado pelo São Paulo e só ficando apenas o garoto Michel, de 21 anos, na frente.

As chances
A primeira chance foi do time paulista, num chute forte de Souza, de virada, defendido por Felipe, aos 10 minutos.No minuto seguinte, um lance bizarro. Felipe foi chutar a bola, escorregou e a bola estourou nas costas de João Felipe, zagueiro emprestado pelo São Paulo.

Mas o Náutico respondeu com duas chances. Aos 12 com Caion, que ficou livre na frente da área, mas bateu para fora. Aos 15 minutos, o Timbu abriu o placar. Jones Carioca foi até a linha de fundo, pelo lado direito, e levantou na pequena área. Do outro lado, quase em cima da linha, Rogério testou para as redes. E aos 19 minutos quase ampliou, quando Jones Carioca tentou e errou de esquerda, mas na dividida com a defesa chutou no travessão.

A reação
Mas depois do gol a Portuguesa “acordou”. Passou a pressionar, principalmente pelas laterais do campo. Assim empatou aos 31 minutos, com Michel, de cabeça. Na pequena área, ele completou o levantamento de Corrêa, que invadiu a área pelo lado direito.

Depois disso, a Lusa foi para cima e quase virou num chute de Luis Ricardo no travessão, aos 37 minutos. Assustado, Paulo Silas resolveu abrir Mao de três atacantes, tirando Jones Carioca para a entrada do volante Rodrigo Souto. Por conta disso, levou um sonoro grito de “burro” da torcida.

“Nós entramos com três atacantes, mas nenhum deles estava voltando e perdendo o meio-campo. Por isso, tivemos que recompor o setor”, explicou Silas no intervalo, quando recebeu muitas vaias.

Mais devagar
No segundo tempo, o empate parecia ser bom para os dois times. Os sistemas de marcação passaram a prevalecer. Além disso, as faltas saíram em grande número, acompanhadas de vários cartões amarelos.

Os dois técnicos tentaram mudar os times com mudanças, mas eles pouco conseguiram.

“Nosso time só acordou depois de tomar o gol. Precisamos manter o ritmo durante todo o jogo”, lamentou Edson Pimenta, técnico da Lusa.

O empate parecia ser o resultado final, mas o gol da virada saiu quase que acidentalmente. Ferdinando bateu falta de longe e a bola acabou desviando nas pernas do atacante Romão, que provou ser artilheiro. Isso aos 36 minutos.

E quando tudo parecia perdido, o Timbu empatou. Marcus Vinícius dividiu com a defesa e a bola sobrou na sua frente na pequena área. Ele encheu o pé no ângulo esquerdo e alto de Gledson. Tudo igual. Placar mais justo.

Na Arena Joinville
Na quarta rodada, o Náutico vai enfrentar o Flamengo dentro da Arena Joinville, em Santa Catarina, quarta-feira, às 22 horas. É a segunda vez que o time carioca manda seus jogos lá, onde já pegou o Atlético Paranaense.

De outro lado, a Portuguesa, enfim, vai jogar no Canindé. E será diante do Internacional, às 19h30, de quarta-feira.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
3ª rodada
Data
02/06/2013
Horário
18h30
Local
Estádio dos Aflitos, em - Recife (PE) (PE)
Árbitro
Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)

Renda
R$ 227.520,00
Assistentes
Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Thiago Gomes Brigido (CE)

Público
15.013 pagantes
Náutico-PE
Felipe;
Maranhão, João Filipe, William Alves e Bruno Collaço (Josa);
Auremir, Marcus Vinícius e Martinez;
Caion (João Paulo), Rogério e Jones Carioca (Rodrigo Souto)
Técnico: Paulo Silas
Portuguesa-SP
Gledson;
Luis Ricardo, Lima, Valdomiro e Rogério;
Ferdinando, Matheus (Romão), Corrêa e Souza;
Cañete (Henrique) e Michel (Moisés).
Técnico: Edson Pimenta
 
 
" />