Ponte Preta 0 x 0 Vasco - Sem Kleina, Macaca empata a 4ª seguida

Este o quarto empate consecutivo da Ponte, sendo o segundo seguido, por 0 a 0

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 23 (AFI) - No primeiro jogo, após a saída do técnico Gilson Kleina, a Ponte Preta voltou a empatar sem gols e continua sem conseguir se distanciar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Sob o comando do interino Zé Sérgio, ex-ponta do São Paulo, o time de Campinas ficou no 0 a 0 com o Vasco, no Estádio Moisés Lucarelli, pela 26.ª rodada.

Este o quarto empate consecutivo da Ponte, sendo o segundo seguido, por 0 a 0 – na semana passada havia empatado com o Botafogo. Por outro lado, o time chega ao oitavo jogo sem derrotas, com três vitórias e cinco empates, e soma seu 34º ponto, em posição intermediária. Agora, a missão de voltar a vencer será do novo técnico Guto Ferreira, que conquistou o acesso com o Mogi Mirim, neste domingo, e chega nesta segunda-feira.

Por outro lado, o Vasco começa a dar adeus às suas chances mínimas de brigar pelo título. Com apenas 44 pontos, na quarta posição, o clube carioca fica a 12 do líder Fluminense, mas ainda dentro da zona de classificação à Libertadores 2013.

Crédito: Fernanda Sunega

Não foi o suficiente
Mesmo sem o técnico Gilson Kleina, a Ponte começou a partida com uma postura agressiva, marcando no campo adversário. A “blitz” quase surtiu efeito aos nove minutos. O volante Renê Júnior fez belo lançamento para o meia Nikão. Este ajeitou para trás para o atacante Roger, que mandou rente à trave esquerda do goleiro Fernando Prass.

Apesar do Vasco ter maior posse de bola, a Macaca continuou a criando as melhores oportunidades pelos minutos seguintes. E aos 18 quase saiu o gol. O meia Marcinho cobrou escanteio na área e o atacante Roger subiu alto para cabecear. Com os reflexos apurados, o Fernando Prass fez uma linda defesa.

A primeira finalização vascaína aconteceu somente aos 25 minutos e, mesmo assim, sem grande perigo. Após contra-ataque, o atacante Eder Luís cruzou na área para Alecsandro, que cabeceou torto para fora. Depois disso, o ritmo do jogo caiu e os dois times praticamente não chegaram com perigo.

Crédito: Rodrigo Villalba/MemoryPress

Nada de gols
Mesmo sem alterações, a Ponte voltou melhor postada para o segundo tempo e já quase abriu o placar a um minuto. Após cobrança de escanteio de Marcinho, Roger subiu na área e mandou de cabeça para fora, perdendo chance incrível. No lance, ele reclamou de um puxão do volante Wendel.

Aos 12 minutos, a Macaca teve outra oportunidade de ouro para marcar em um contragolpe. O atacante Luan foi lançado nas costas da defesa, invadiu a área, mas fez muita firula. Ao tentar dar um corte a mais no marcador, ele se enrolou com a bola e foi desarmado.

O lance mais polêmico da partida aconteceu aos 21 minutos. O atacante Rildo invadiu a área pelo lado direito e foi derrubado pelo zagueiro Renato Silva. Apesar da proximidade do auxiliar da linha de fundo e do bandeirinha, ninguém assinalou a penalidade o que causou revolta da torcida presente.

Conforme o tempo passou, a partida foi ficando mais aberta e o Vasco começou a crescer em campo. Aos 26 minutos, o time carioca só não chegou ao gol por alguns centímetros. O zagueiro Ferrón deu uma furada bisonha e Alecsandro emendou uma “bicicleta”, que tirou tinta da trave esquerda de Edson Bastos. No final, o jogo ficou nervoso e ninguém conseguiu balançar as redes.

Próximos jogos
No próximo sábado, às 21 horas, a Ponte Preta volta a campo para enfrentar o Palmeiras, no Pacaembu, em São Paulo. Enquanto isso, o Vasco recebe o Figueirense, no mesmo dia, às 18h30, em São Januário, no Rio de Janeiro.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
26ª rodada
Data
23/09/2012
Horário
16h00
Local
Estádio Moisés Lucarelli, em - Campinas (SP) (SP)
Árbitro
Francisco Carlos Nascimento-AL

Renda
R$ 102.962,00
Assistentes
Altemir Hausmann-RS e Thiago Gomes Brígido-CE

Público
7.161 pagantes
Ponte Preta-SP
Edson Bastos;
Tiago Alves, Ferron, Diego Sacoman e Uendel;
Baraka, Renê Júnior, Marcinho e Nikão (Tony);
Luan (Rildo) e Roger (Giancarlo).
Técnico: Zé Sérgio (interino)
Vasco da Gama-RJ
Fernando Prass;
Jonas, Dedé, Renato Silva e William Matheus (Felipe Bastos);
Eduardo Costa, Wendel, Juninho Pernambucano e Felipe (Jhon Cley);
Eder Luis (Jonathan) e Alecsandro
Técnico: Marcelo Oliveira