Palmeiras 1 x 2 Figueirense – Verdão aumenta coleção de vexames!

O Verdão completou seis jogos sem vitórias pelo Brasileirão e está ameaçado

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 22 (AFI) – O Palmeiras continua sua coleção de vexames no Campeonato Brasileiro. Na noite deste sábado, o Verdão foi derrotado pelo Figueirense, por 2 a 1, no Estádio do Canindé, em São Paulo, pela 31.ª rodada. Ricardo Bueno fez o gol palmeirense, enquanto que Wellington Nem e Júlio César foram os autores dos gols do Figueira. A torcida palmeirense não poupou críticas ao time, que completou seis jogos sem vencer, além de chegar a exato um mês sem comemorar um triunfo.

Assim, o Palmeiras soma 41 pontos e despenca de vez na classificação. Agora, o Verdão é somente o 13.º colocado, ameaçado em deixar até mesmo a zona de vaga para a Copa Sul-Americana. O último triunfo do Palmeiras aconteceu no dia 22 de setembro, quando bateu o Ceará por 1 a 0, no Canindé. De lá para cá a equipe acumulou três empates e três derrotas, fato que promete deixar o clima ainda mais tenso no Palestra Itália.

Por outro lado, o Figueirense completa seu décimo jogo sem derrota e chega aos 47 pontos, na oitava colocação. A última derrota da equipe comandada pelo tetracampeão mundial Jorginho aconteceu no distante dia 3 de setembro, quando caiu por 2 a 1 diante do São Paulo, em Florianópolis.

Figueira aproveitando!
Sem poder contar mais uma vez com o volante Marcos Assunção, que segue se recuperando de uma luxação no ombro direito, e com o atacante Kleber, afastado após conflito com Felipão, além do zagueiro Thiago Heleno, suspenso, o Palmeiras entrou em campo sonolento e sem vibração no Canindé. Com a marcação frouxa em seu campo de defesa, cedia muitos espaços para o Figueirense tocar a bola, enquanto o seu meio-campo pouco conseguia criar, com Valdivia isolado na armação de jogadas.

Apesar disso, com apenas três minutos Ricardo Bueno teve duas boas chances de marcar após duas bolas alçadas à área. Primeiro cabeceou por cima um cruzamento da esquerda e depois, após lindo passe de Valdivia, tocou por cima do gol, quando estava de frente para o goleiro Wilson.

Em meio a estes dois primeiros lances ofensivos, porém, o Palmeiras começou a mostrar sua fragilidade defensiva. Aos 2 minutos, Júlio César aproveitou uma bobeada da zaga e, em boa condição de finalizar, chutou mascado para a bola desviar em Maurício Ramos e sair.

A partir dali, o Figueirense passou a acreditar mais no gol, que não demoraria a sair. Aos 10 minutos, Wellington Nem invadiu a área pela direita, deu belo drible em Henrique e chutou forte no pequeno espaço que havia no canto esquerdo de Deola, que tentava fechar o ângulo.

O gol não mudou o panorama da marcação palmeirense, que deixava a equipe catarinense entrar tocando com facilidade em sua área. Aos 13 minutos, Juninho recebeu rebote de bola cruzada na área, passou fácil por Cicinho e chutou por cima do gol.

Aos 16, dois minutos depois de Chico dar o ar da graça no ataque em chute de fora da área agarrado por Wilson, foi a vez de Elias receber de Maicon e obrigar Deola a evitar o segundo gol do time visitante.

E o Figueirense não ampliou o placar aos 33 minutos pelo fato de que Deola mais uma vez apareceu com destaque, desta vez após chute de Maicon, em nova trama do ataque com Elias.

Mudou, mas...
Insatisfeito com o que via em campo, Felipão resolveu sacar Maikon Leite e voltar para o segundo tempo com Tinga, para dar mais consistência ao meio-campo do Palmeiras, que estava refém apenas da criatividade de Valdivia.

E o Palmeiras começou a mostrar um pouco mais de força ofensiva, embora seguisse dando muitos espaços no setor defensivo. Mas, quando criava jogadas na frente, sofria com a falta de um finalizador. Na primeira delas, Henrique não soube aproveitar boa chance, enquanto Luan tentou a sorte em chutes de fora da área.

O Figueirense, um pouco mais defensivo do que na primeira etapa, continuava perigoso quando atacava. Logo aos 3 minutos, Júlio César completou com estilo um cruzamento da direita e obrigou Deola a espalmar para fora a bola que entraria em seu canto esquerdo

Já Valdivia, sumido no jogo, resolveu aparecer no ataque aos 17 minutos, quando fez boa jogada pela esquerda e finalizou para a bola desviar na zaga e passar com perigo à direita de Wilson, que dez minutos depois evitou o empate com boa defesa após bela finalização de Ricardo Bueno.

Com o seu time atrás no placar, Felipão resolveu tirar Luan e colocar Fernandão, enquanto Jorginho respondeu em seguida ao trocar Jônatas por João Paulo para dar mais poder de marcação ao Figueirense.

E, se as coisas já estavam difíceis para o Palmeiras, ficaram ainda mais complicadas aos 31 minutos. Como no primeiro gol, Wellington Nem fez nova boa jogada individual pelo lado da grande área, desta vez driblando Cicinho pela esquerda e cruzando para Júlio César, de primeira, tocar para as redes com Deola já batido no lance: 2 a 0.

Imediatamente após o gol, Felipão tirou Cicinho e colocou Rivaldo, apostando a sua última ficha para tentar melhorar a situação de um time sem alma em campo, enquanto a torcida palmeirense gritava "vergonha" nas arquibancadas.

A partir dali, o que se viu foi um verdadeiro martírio palmeirense, enquanto o Figueirense tocava a bola com calma, esperava o tempo passar e ainda levava perigo quando chegava ao ataque. Valdivia ainda tentou sua última investida em um chute de fora da área e Ricardo Bueno descontou o placar aos 47 minutos, ao completar de cabeça um cruzamento da direita de Tinga, mas já era tarde para qualquer reação naquele momento.

Próximos Jogos!
Após o duelo deste sábado, o Figueirense tentará dar continuidade ao seu bom momento no Brasileirão no próximo dia 30, contra o Bahia, em casa, pela 32.ª rodada do Brasileirão. No mesmo dia, o Palmeiras terá pela frente o Atlético-MG, em Sete Lagoas, onde tentará encerrar o seu jejum.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
31ª rodada
Data
22/10/2011
Horário
18h00
Local
Estádio do Canindé, em - São Paulo (SP) (SP)
Árbitro
Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Renda
R$ 116.475,00
Assistentes
Janette Mara Arcanjo (MG) e Gilson Bento Coutinho (PR)

Público
3.897 pagantes
Palmeiras-SP
Deola;
Cicinho (Rivaldo), Maurício Ramos, Henrique e Gabriel Silva;
Chico, Márcio Araújo e Valdivia;
Luan (Fernandão), Ricardo Bueno e Maikon Leite (Tinga).
Técnico: Luiz Felipe Scolari.
Figueirense-SC
Wilson;
Pablo, Roger Carvalho, Edson e Juninho (Coutinho);
Jônatas (João Paulo), Túlio, Maicon e Elias (Pittoni);
Wellington Nem e Júlio César.
Técnico: Jorginho.