São Paulo 1 x 0 Barueri - Tricolor joga a pressão para o rival!

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 31 (AFI) – A briga pelo título do Campeonato Brasileiro ficará mesmo polarizada entre São Paulo e Palmeiras. Neste sábado, o Tricolor manteve a sina de sempre vencer o Barueri, ao derrotar o rival por 1 a 0, no Morumbi, gol marcado por Jorge Wagner. De quebra, assumiu a liderança provisória e jogou a responsabilidade para o Palmeiras, que pega o Corinthians, neste domingo, em Presidente Prudente.
Com o resultado, o São Paulo alcançou os 58 pontos ganhos e venceu a terceira partida consecutiva, já que havia vencido o clássico contra o Santos, no último domingo, e o Internacional, no Morumbi, na quarta-feira. O Tricolor abriu um ponto de vantagem para o Palmeiras, mas com uma partida a mais.
Enquanto isso, o Barueri mantém-se apenas na zona intermediária da tabela de classificação. Em 12º lugar, com apenas 44 pontos, o time não teve o goleiro René e o atacante Val Baiano, afastados por conta das declarações após a vitória sobre o Flamengo. Os dois insinuaram que o Cruzeiro havia pago um valor para que a Abelha vencesse o rubro-negro.
É freguês!
O São Paulo segue a rotina de sempre vencer o Barueri. Até agora, foram cinco confrontos em toda a história, com cinco triunfos tricolores. No Paulistão de 2007, o Sampa goleou por 5 a 0, em Sorocaba. No Paulistão de 2008, vitória por 2 a 1. Já neste ano, duas vitórias por 3 a 1, no Paulistão e no Brasileiro.
Toda a velocidade!
A partida começou a mil por hora no Morumbi. Os times se alternaram no ataque e proporcionaram um futebol dinâmico. Logo aos três minutos, o Barueri quase complicou a vida do São Paulo. André Luís pegou a sobra de uma cobrança de escanteio e bateu rasteiro. Rogério Ceni se esticou no canto esquerdo e fez bela defesa.
A defesa do capitão empolgou o Tricolor, que foi ao ataque e, no minuto seguinte, abriu o marcador. Hernanes cobrou escanteio pelo lado esquerdo. A zaga não afastou e Jorge Wagner aproveitou a sobra. De perna esquerda, o camisa 7 colocou a bola no canto esquerdo, alto, sem chance de defesa para o ex-são-paulino Márcio.
O São Paulo tinha tudo para embalar e crescer ainda mais na partida, mas não soube aproveitar o bom momento. Aos 21 minutos, quase o Tricolor ampliou. Hernanes lançou Washington em profundidade. O centroavante invadiu a área, mas chutou em cima de Márcio.
Quase perfeito na marcação, o São Paulo recuou aos poucos e, em poucos minutos, foi acuado pelo Barueri, que mostrou um futebol mais ofensivo e, em certos pontos, ousado. Tanta ousadia fez Rogério Ceni se destacar com mais duas boas defesas.
Aos 32 minutos, João Vítor arriscou chute da intermediária, mas parou na elasticidade de Ceni, que foi buscar a bola no ângulo direito. Quatro minutos depois, Márcio Careca desarmou Dagoberto e avançou. Após passar por dois marcadores, o lateral chutou no canto direito, para nova defesa do camisa 1 são-paulino.
De volta ao ataque, o time da casa teve a chance de ampliar o placar no último minuto. Washington recebeu lançamento dentro da área, ganhou a dividida do zagueiro, mas bateu prensado. No rebote, Dagoberto evitou a saída de bola, mas parou na defesa de Márcio.
Atacar pra quê?
O segundo tempo seguiu o mesmo panorama da primeira etapa, mas com menos qualidade. O São Paulo se defendeu na maior parte do tempo e, quando atacou, preferiu lançar bolas na área ao invés de trabalhá-la no gramado. O Barueri, por sua vez, teve de atacar.
Otacílio Neto foi a novidade da Abelha para o segundo tempo, no lugar de Bruno Ribeiro. O ex-corintiano entrou para dar mobilidade ao ataque e liberar Thiago Humberto para criar. No entanto, a marcação são-paulina anulou as jogadas do atacante.
O Barueri foi perigoso apenas nos primeiros minutos. A primeira chance, porém, foi do São Paulo. Aos quator minutos, Dagoberto passou por dois marcadores e bateu colocado no canto esquerdo. A bola passou por Márcio, mas explodiu no pé da trave, para desespero do camisa 25.
As melhores chances dos visitantes vieram logo a seguir. Aos dez, William José desviou cruzamento de Otacílio Neto, mas a bola foi afastada pela defesa. No lance seguinte, William José pegou a sobra e chutou em cima de Renato Silva. Márcio Careca arriscou no rebote, mas mandou sobre o gol de Rogério Ceni.
O ímpeto do Barueri diminuiu com o passar do tempo, até mesmo pelo desgaste físico. Ricardo Gomes, então, passou a utilizar o banco de reservas. Arouca substituiu Hernanes, enquanto Borges entrou na vaga de Washington. O São Paulo cozinhou a partida e conseguiu garantir a vitória.
Próximos Jogos
A 34ª rodada começará mais cedo para o São Paulo. Graças à uma imposição da emissora que transmite os jogos, o Tricolor jogará já nesta quarta-feira, contra o Grêmio, no Olímpico, em Porto Alegre. Enquanto isso, o Barueri volta a campo somente no domingo, contra o Internacional, na Arena Barueri.
Ficha Técnica
São Paulo 1 x 0 Barueri
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo-SP
Árbitro: Wilson Luiz Seneme-SP (FIFA)
Público: 39.636 torcedores
Renda: R$ 1.017.980,00
Cartões Amarelos: Miranda (São Paulo); Leandro Castán e André Luís (Barueri)
Gol: Jorge Wagner aos 4’/1T (São Paulo)
São Paulo
Rogério Ceni; Renato Silva, André Dias e Miranda; Zé Luís (Adrián González), Jean, Hernanes (Arouca), Jorge Wagner e Júnior César; Dagoberto e Washington (Borges).
Técnico: Ricardo Gomes.
Barueri
Márcio; Xandão (Cléverson), André Luís e Leandro Castán; Bruno Ribeiro (Otacílio Neto), Ralf, João Vítor (Éder), Everton e Márcio Careca; Thiago Humberto e William José.
Técnico: Luiz Carlos Goiano.