Corinthians 0 x 1 Cruzeiro - Nem com o Fenômeno em campo!

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 25 (AFI) – Nem a presença de Ronaldo em campo tem animado o Corinthians que se acostumou a perder. Na noite deste domingo, com o Pacaembu mais uma vez lotado, o Timão voltou a ser saco de pancadas e apanhou do Cruzeiro, por 1 a 0. O jogo foi válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Corinthians foi superior o jogo todo. Mas o técnico Mano Menezes inventou mais uma vez e voltou a ser retranqueiro. Ele abdicou dos meias, mesmo com Edno e Defederico a disposição. Enquanto isso, a Raposa utilizou bem seu camisa 10 e foi ele, Gilberto o autor do gol da vitória.

Com a derrota, o Corinthians, que curte férias prolongadas, se manteve com apenas 42 pontos, na 11ª colocação. Enquanto isso, o Cruzeiro entrou na briga pela Libertadores. A Raposa está na sexta colocação, com 48 pontos, quatro a menos que a zona da Libertadores.

Camisa 10 faz a diferença!
Desde a saída do meia Douglas, o Corinthians busca um camisa 10. Para se ter uma idéia, neste domingo, o técnico Mano Menezes armou o meio-campo corintiano com três volantes: Jucilei, Elias e Edu, na armação. Matias Defederico e Edno ficaram no banco.

Enquanto isso, o Cruzeiro se deu bem com seu camisa 10. Gilberto vem jogando muita bola na Raposa e foi decisivo para o resultado da primeira etapa. Mas antes do gol, o Timão criou oportunidades.

Logo no primeiro minuto de jogo, Ronaldo passou por dois e chutou firme. A bola bateu em Caçapa e foi pra fora. Sete minutos mais tarde, Ronaldo marcou, mas como estava impedido, o árbitro carioca Péricles Bassols P. Cortez anulou.

E como quem não faz, toma... O Cruzeiro, que apostou nos contra-ataques marcou aos 40 minutos. Após boa troca de passes, Fabrício, ex-Timão, cruzou. A bola passou por toda a área e Gilberto, livre e com o gol escancarado, apenas tocou para as redes.

Acorda, Timão!
No segundo tempo, o Corinthians tentou sair de sua hibernação, que dura desde o título da Copa do Brasil. Então o time do povo foi ao ataque em busca do empate. Logo aos 4 minutos, Jucilei aproveitou escanteio batido e cabeceou com perigo. A bola passou perto.

Cinco minutos mais tarde, boa troca de passes do ataque corintiano. Dentinho cruza para Ronaldo. O Fenômeno levanta para Jorge Henrique que cabeceia a queima roupa. Mas Fábio faz milagre e evita o empate.

Pergunta do dia!
Logo em seguida, Mano sacou Dentinho para entrada de Defederico. Aliás, apesar desta substituição tardia, afinal o Timão entrou em campo sem meia, fica a pergunta: porque Dentinho e Elias só jogam com Ronaldo em campo?

O jogo ficou quente. Elias se desentendeu com Fernandinho. O corintiano recebeu cartão amarelo, assim como Fabrício, do Cruzeiro. Já Fernandinho foi expulso. Quando a bola rolou, o Timão seguiu na pressão.

Aos 38 minutos, Boquita mandou um petardo de fora da área e a bola passou por cima do gol de Fábio. Com um a mais, o Timão seguiu no ataque, mas desta vez, nem com Ronaldo, conseguiu o milagre.

O Timão ainda tentou. Deferico arriscou algumas jogadas, mas já era tarde. Desta vez Ronaldo não funcionou. E Mano complicou de vez.

Próximos jogos
Na 32ª rodada, o Corinthians vai a Salvador encarar o Vitória, na quarta-feira, às 21h50. Enquanto isso, o Cruzeiro enfrenta o Santo André, no Mineirão, no mesmo dia, mas às 21 horas.

Ficha Técnica

Corinthians 0 x 1 Cruzeiro

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo – SP
Renda: R$ 705.591,50
Público: 21.738 pagantes ( 1.934 não pagantes e total de 23.672)
Árbitro: Péricles Bassols P. Cortez – RJ
Cartões amarelos: Edu, Felipe, Elias (Corinthians); Gil, Fabrício (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Fernandinho (Cruzeiro)
Gols: Gilberto, aos 40’/1T (Cruzeiro)

Corinthians
Felipe; Alessandro, Chicão, William e Marcelo Oliveira; Jucilei (Edno), Edu (Boquita) e Elias; Dentinho (Defederico), Ronaldo e Jorge Henrique.
Técnico: Mano Menezes.

Cruzeiro
Fábio; Jonathan, Cláudio Caçapa, Gil e Diego Renan (Elicarlos); Henrique, Fabrício, Marquinhos Paraná e Gilberto (Leandro Lima); Guerrón (Fernandinho) e Thiago Ribeiro.
Técnico: Adilson Batista.