Coritiba 2 x 0 Náutico - Vitória que valeu seis pontos

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 27 (AFI) – Na briga direta contra o rebaixamento, o Coritiba levou a melhor sobre o Náutico, ao vencer o time pernambucano por 2 a 0, neste domingo à tarde, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Coxa se manteve isolado na 15.ª posição, agora com 30 pontos, enquanto o Náutico, com 26 pontos, fica em 16.º, torcendo contra outros resultados para não voltar na zona do rebaixamento.

O primeiro gol foi marcado pelo estreante atacante Rômulo, que passou por alguns clubes do interior paulista, como comercial e Ituano, além de defender o Cruzeiro e atuar no futebol do exterior. O segundo foi de Marcelinho Paraíba, que antes tinha perdido um pênalti de forma esdrúxula, chutando a bola por cima do travessão. E se transformou no personagem do jogo, porque numa falta fez o gol, não validado pela arbitragem.

Disposição defensiva
Atuando fora de casa, o técnico Geninho sabia que o empate seria bom resultado para o Timbu. Tanto que armou seu time na defensiva, na esperança de aproveitar os contra-ataques para surpreender o time paranaense. Na prática, porém, isso não aconteceu.

O jogo ficou equilibrado, mas aos poucos o Coxa imprimiu um ritmo mais forte e chegou ao seu gol. Enquanto isso, o Náutico não tinha um bom passe e sem saída de bola também não arrumava os contragolpes.

Aos 22 minutos, Marcelinho Paraíba testou o goleiro Gledson, ao chutar forte e ver a bola explodir no peito do adversário. O gol saiu aos 32 minutos, quando Marcelinho Paraíba ajeitou a bola na frente da área e viu Rômulo livre pelo lado esquerdo da área. O passe saiu com um leve toque, entre as pernas do zagueiro, e a bola ficou nos pés de Rômulo. Como um matador, ele teve calma para dar um toque por cima do goleiro Gledson.

Aos 44 minutos, Marcelinho teve a chance de ampliar o placar. O lateral Luciano Amaral entrou pelo lado esquerdo da área, chegou à linha de fundo e fez o passe para trás. Marcelinho chutou, mas Gledson fez outra grande defesa.

Timbu mais à frente?
Geninho sinalizou que colocaria o Náutico mais agressivo no segundo tempo. Mas tudo não passou de intenção. Na prática, o Coritiba voltou melhor e desperdiçou valiosa chance de fazer 2 a 0 aos 11 minutos. Leandro Donizete foi derrubado por Asprilla dentro da área: pênalti. Marcelinho Paraíba isolou a bola por cima do travessão. Um lance incrível.

O Náutico só ameaçou realmente aos 20 minutos, quando Márcio Bastos, que tinha acabado de entrar na vaga do pesadão Tuta chutou de fora da área. Mas Edson Bastos fez uma boa defesa, espalmando a bola.

Gol da raiva
Mas a vitória parece estar mesmo nos pés de Paraíba. Aos 32 minutos, em cobrança de falta perto da grande área, ele soltou a bomba e a bola explodiu no travessão, caiu atrás da linha de gol, porém,a arbitragem não validou o lance. Na verdade, o chute saiu forte e em velocidade e somente as câmaras de televisão mostraram, claramente, o gol.

Marcelinho continuava com um enorme peso nas costas. E só descarregou toda sua energia aos 37 minutos, quando marcou o segundo gol do Coxa. Thiago Gentil desceu em velocidade pelo lado esquerdo e cruzou na medida para Marcelinho. Na pequena área, ele esticou o pé direito e mandou para as redes, A comemoração foi muito grande, com ele indo direto para o banco de reservas. O jogo estava liquidado.Ficha Técnica

Coritiba 2 x 0 Náutico

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba-PR
Renda: R$ 176.765,00
Público: 12.685 pagantes


Próximos Jogos
O Náutico vai abrir a 27.ª rodada, quarta-feira, no Estádio dos Aflitos, em Recife, diante do São Paulo, em jogo isolado. O Coritiba vai atuar, de novo, em casa, desta vez diante do Internacional, sábado, a partir das 18h30.

Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS-Fifa)Coritiba
Édson Bastos; Rodrigo Heffner, Pereira, Jéci e Luciano Amaral; Leandro Donizete, Jaílton, Pedro Ken (Marcos Aurélio), Carlinhos Paraíba (Thiago Gentil); Marcelinho Paraíba e Rômulo (Makelelê)
Técnico: Ney Franco
Cartões amarelos: Carlinhos Paraíba, Luciano Amaral, Jeci e Pedro Ken (Coritiba). Derley, Nilson e Asprilla (Náutico)
Gols: Rômulo, aos 32'/1T e Marcelinho Paraíba, aos 37'/2T.

Náutico
Gledson; Vágner, Márcio, Asprilla; Aílton (Bruno Mineiro), Nilson, Derley, Irênio e Anderson Santana; Carlinhos Bala e Tuta (Márcio Barros)
Técnico: Geninho