Atlético-MG 3 x 1 Santos - Pode pensar em 2010, Peixe!

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 27 (AFI) - Numa noite inspirada de seu ataque, o Atlético-MG atropelou o Santos e venceu por 3 a 1, neste domingo, no Mineirão, em jogo válido pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O meia Evandro fez o primeiro do Galo e Diego Tardelli foi autor dos outros dois atleticanos, enquanto Kléber Pereira diminuiu para o Peixe.

Veja também:
Clássico termina igual e Palmeiras comemora; Goiás é vice-líder

A vitória deixa o Atlético-MG na quinta colocação, com 44 pontos, seis a menos que o líder Palmeiras. O Santos, por sua vez, pode focar seu planejamento para 2010, uma vez que este ano está perdido. O clube ocupa a 12ª colocação, com 36 pontos, ficando distante do G4 e também da zona de rebaixamento.

Gol relâmpago!
A partida mal havia começado e o Atlético-MG tirou o zero do placar logo aos cinco minutos. Após cruzamento da direita, a defesa do Santos falhou na área e a bola sobrou para Evandro, que chutou rasteiro no cantinho direito do goleiro Felipe, que se esticou todo mas não conseguiu desviar.

O Galo começou num ritmo alucinante e quase ampliou aos nove. Éder Luís recebeu bola na direita e arriscou o chute cruzado, que passou à esquerda do gol, com muito perigo. No minuto seguinte, Éder Luís arrancou até a entrada da área e soltou uma bomba com a perna direita, que passou raspando a trave direita de Felipe.

Cadê o Peixe?
Acuado, o Santos mal conseguia passar do meio-campo e o time mineiro exercia forte pressão. Numa das poucas jogadas ofensivas do Peixe, Madson tabelou com Felipe Azevedo e o atacante cruzou para a área, mas ninguém apareceu para concluir. A bola passou por toda a extensão da área e sobrou limpa com Thiago Feltri.

No final do primeiro tempo, o Galo por muito pouco não ampliou o marcador no Mineirão. Carlos Alberto bateu com a perna esquerda na entrada da área e o goleiro Felipe fez boa defesa. No rebote, Diego Tardelli não soube aproveitar e perdeu a chance de fazer o segundo gol atleticano. No último lance da etapa inicial, Madson cobrou falta para a área e Rodrigo Souto cabeceou para fora.

Galo repete feito
Insatisfeito com a fraca atuação do Santos no primeiro tempo, Luxemburgo fez duas alterações no intervalo. O treinador sacou Rodrigo Mancha e Emerson para as entradas de Germano e Pará. As mudanças pareciam ter surtido efeito e o time praiano voltou mais ofensivo. Aos sete minutos, George Lucas cruzou da direita e Kléber Pereira cabeceou na rede pelo lado de fora.

Mas assim como na etapa inicial, o Santos sofreu um gol no começo. Eder Luís foi derrubado por Fabão dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Diego Tardelli foi para a cobrança e com direito a paradinha, fez o segundo gol atleticano aos 11 minutos. O gol abalou o time santista e o Galo seguia soberano na partida. Aos 16, Evandro bateu falta com efeito e obrigou Felipe a se esticar todo para desviar.

O Santos era completamente dominado pelo Atlético-MG e sofreu o terceiro aos 28 minutos. Corrêa fez bela jogada e lançou para Diego Tardelli, que avançou e tocou de canhota na saída do goleiro.

Pouco depois o Peixe descontou, numa das poucas vezes que chegou ao gol de Carini. Madson fez boa jogada pela direita e cruzou para Kléber Pereira cabecear para o fundo das redes. Mas foi só. O Galo venceu mais uma dentro de casa e o Peixe amargou mais uma derrota.

Próximos jogos
Os dois times voltam a campo no próximo domingo, pela 27ª rodada do Brasileirão. O Atlético-MG enfrenta o Barueri, às 18h30, novamente no Mineirão, enquanto o Santos faz o clássico contra o Palmeiras, às 16 horas, na Vila Belmiro.

Ficha Técnica

Atlético-MG 3 x 1 Santos

Local: Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte-MG

Público: 36.294 pagantes.
Renda: R$ 485.238,00. Árbitro: Wílton Pereira Sampaio-DF
Cartões amarelos: Fabão, George Lucas (Santos)
Gols: Evandro, aos 5'/1T, Diego Tardelli, aos 11'/2T e 28'/2T (Atlético-MG); Kléber Pereira, aos 33'/2T (Santos)

Atlético-MG
Carini; Carlos Alberto, Werley, Jorge Luís e Thiago Feltri; Jonílson, Márcio Araújo, Correa e Evandro (Ricardinho); Diego Tardelli (Rentería) e Éder Luís.
Técnico: Celso Roth

Santos
Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Émerson (Pará), Rodrigo Souto, Rodrigo Mancha (Germano) e Mádson; Felipe Azevedo (Neymar) e Kléber Pereira.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo