Campeão por Grêmio e Corinthians, técnico da Seleção Brasileira comemora aniversário

Vitorioso por vários clubes do país, hoje o comandante da Seleção Brasileira visa a Copa do Quatar

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 25 (AFI) - Adenor Leonardo Bachi, conhecido como Tite, nasceu na cidade de Caxias do Sul-RS, no dia 25 de maio de 1961. Atualmente no comando da Seleção Brasileira, o técnico completa 59 anos nesta segunda-feira.

Tite iniciou sua carreira como jogador no Caxias, em 1978, nas categorias de base do clube. Em 1982 assinou contrato profissional e atuou por mais dois anos na equipe, até se transferir para a Portuguesa. Pela equipe rubro-verde disputou o Campeonato Brasileiro e logo na sequência se transferiu para o Guarani.

Pelo clube de Campinas, o então volante viveu seu auge como atleta, sendo vice-campeão brasileiro de 1986 e 1987. Um ano mais tarde, foi mais uma vez vice, mas agora do estadual. Devidos a lesões nos dois joelhos, porém, foi obrigado a pendurar suas chuteiras com apenas 28 anos.

Campeoníssimo com o Corinthians. (Foto: Daniel Augusto Jr. / Corinthians)
Campeoníssimo com o Corinthians. (Foto: Daniel Augusto Jr. / Corinthians)
GLORIOSO TREINADOR!

O fim da carreira de atleta, entretanto, não afastou Tite do esporte que tanto ama. Se formou em Educação Física, em 1990, enquanto era preparador físico do Guarany de Garibaldi-RS. Logo em seguida, assumiu o comando da equipe. Durante alguns anos, rodou por outras equipes gaúchas como Ypiranga de Erechim, Veranópolis e Juventude, até retornar ao Caxias, em 2000 - já havia dirigido o time entre 1991 e 1992.

De forma surpreendente, comandou sua equipe até o título do Campeonato Gaúcho, daquele ano, enfrentando o Grêmio, que contava com Ronaldinho Gaúcho, na final. No primeiro confronto da decisão, o Caxias venceu por 3 a 0. No segundo, a partida terminou em um empate sem gols.

A boa campanha chamou a atenção do adversário, que apostou na contratação do emergente treinador. Comandou o tricolor gaúcho por três anos e teve como principal conquista a Copa do Brasil de 2001.

EM SÃO PAULO...
A primeira experiência fora do Rio Grande do Sul aconteceu no futebol paulista. Em 2003, levou o time do ABC ao quarto lugar no Campeonato Brasileiro e ajudou na montagem do time para a temporada seguinte. Os maus resultados, porém, tiraram o comandante da equipe antes da conquista do Paulistão, que foi concretizada com o comando de Muricy Ramalho.

Naquele mesmo ano, iniciou sua primeira passagem pelo Corinthians, que duraria apenas até o primeiro semestre de 2005, terminando com divergências entre o técnico e a parceira investidora da equipe.

Após passagens por Atlético Mineiro, Palmeiras e Al Ain-EAU, Tite voltou ao futebol gaúcho em 2008 para dirigir o Internacional-RS. Campeão da Sul-americana naquele ano, ele ficou no clube até o Brasileiro do ano seguinte. Após breve passagem pelo Al-Whada-EAU, acertou seu retorno ao Corinthians.

Atrás da Copa. (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)
Atrás da Copa. (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)
HISTÓRICO!

Tite assumiu a equipe faltando oito jogos e se manteve invicto, terminando em terceiro lugar. A passagem do técnico, no entanto, ficou em risco com a eliminação na pré-Libertadores da temporada seguinte. A decisão da direção corintiana de segurá-lo no cargo, porém, deu ao técnico a chance de montar a equipe que entraria para a história.

Campeão brasileiro de 2011, o Corinthians de Tite se mostrou um time consistente, algo que foi mantido para a temporada seguinte. Na Libertadores, a equipe não foi derrotada e superou o Santos, de Neymar e cia, na semifinal e o Boca Juniors, de Riquelme, na decisão.

Eleito o melhor técnico da América do Sul, Tite aumentaria sua história e se tornaria um ídolo ainda maior para a torcida corintiana no final do ano, quando sua equipe derrotou o Chelsea, por 1 a 0, sendo campeã mundial. A passagem vitoriosa ainda teve a conquista de um estadual e da Recopa Sul-Americana, contra o rival São Paulo, ambas em 2013. Ao final do ano, porém, Tite e Corinthians resolveram seguir caminhos distintos.

EM CASA!
Em 2014, o técnico resolveu ficar afastado do dia a dia e preferiu realizar estudos ao invés de comandar algum clube. Após a Copa do Mundo, Tite era um dos favoritos a assumir a Seleção Brasileira, mas acabou preterido por Dunga, que havia comandado a Seleção entre 2006 e 2010.

Tite voltou ao Corinthians em 2015 para ser novamente campeão brasileiro. A campanha da equipe foi a segunda melhor desde o início dos pontos corridos, em 2003. Em 38 partidas, foram 24 vitórias, nove empates e apenas cinco derrotas, com 71% de aproveitamento. Com a má fase da Seleção Brasileira, finalmente ele foi chamado para o comando.

SELEÇÃO BRASILEIRA!
No dia 20 de junho de 2016, a CBF anunciou oficialmente Tite como novo técnico da Seleção Brasileira. Sob seu comando, o selecionado emendou uma série de bons resultados e garantiu vaga na Copa do Mundo de 2018, ao se classificar em primeiro lugar nas eliminatórias, com 41 pontos.

No Mundial, a Seleção se classificou em primeiro lugar do Grupo E, com duas vitórias e um empate. Depois, o Brasil venceu o México, por 2 a 0, nas oitavas, mas acabou sendo eliminado pela Bélgica ao perder de 2 a 1. Mesmo assim, Tite teve seu trabalho bem avaliado pelos dirigentes e seguiu no comando técnico.

O primeiro título de Tite na Seleção Brasileira ocorreu em casa. Sede da Copa América em 2019, o Brasil contou com a força da torcida para superar os rivais continentais. Na semifinal, venceu a Argentina, de Lionel Messi, por 2 a 0, e levantou a taça após vitória contra o Peru, por 3 a 1.

Mateus Bezerra, especial para a FPF