Ex-Guarani, Robson Pontes recebe Seleção Brasileira Feminina em Portugal

Dirigente do Portimonense, clube da primeira divisão portuguesa, acolheu do time canarinho antes da estreia na Copa do Mundo

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 05 (AFI) - A preparação da Seleção Brasileira Feminina para a Copa do Mundo, a ser disputada na França, a partir de 07 de junho, contou com certa dose de Guarani.

Isso porque, durante a estada em Portugal, antes do embarque a Paris, a delegação canarinha foi recebida por Robson Pontes, ex-atleta do Guarani e hoje vice-presidente do Portimonense, clube da primeira divisão nacional, em Portimão.

QUEM É ELE?

Aos 42, Robson Pontes foi revelado pelo Juventus-SP e adquirido pelo Guarani entre 1998 e 1999, quando teve enorme destaque graças ao bom desempenho em campo. Os grandes momentos da carreira do brasileiro, porém, foram construídos no Velho Continente, onde reside atualmente.

No início de 1999, com a camisa do Bugre, ele participou de um amistoso contra o Bayer Leverkusen (ALE), no Brinco de Ouro da Princesa, e foi autor de três gols e contribuiu com uma assistência na goleada por 6 a 4 a favor do time campineiro.

A atuação de gala despertou atenção dos alemães, que não titubearam para comprá-lo por US$ 4 milhões à época - na Alemanha, também atuou no Wolfsburg, até se transferir ao Urawa Reds, do Japão. Ele retornou ao Brasil, em 2011, para encerrar a carreira no Grêmio Barueri.

Vadão, Robson Pontes, Aline (goleira), Veludo (treinador de goleiros) e Vaguinho (auxiliar técnico) em Portugal
Vadão, Robson Pontes, Aline (goleira), Veludo (treinador de goleiros) e Vaguinho (auxiliar técnico) em Portugal

SELEÇÃO BRASILEIRA

O time feminino é dirigido por um velho conhecido do torcedor bugrino: Oswaldo Alvarez. Vadão, como é popularmente conhecido, tem história ímpar no clube, com cinco passagens - a última foi em 2017, quando dirigiu o Alviverde na Série A2 do Campeonato Paulista e na Série B do Campeonato Brasileiro, na gestão do ex-presidente Horley Senna.

Em campo, a mulherada estreia no Mundial no próximo domingo, 06 de junho, às 10h30, em Grenoble, diante da Jamaica.

O Brasil faz parte do Grupo C, ao lado de Austrália e Itália. Os dois primeiros da chave avançam às oitavas de final, além dos quatro melhores terceiros colocados.

DO BRINCO À ESPANHA

Uma das goleiras convocadas à Copa do Mundo, aliás, Aline Reis é outra personalidade do elenco com identificação junto ao Guarani.

A atleta de 30 anos, atualmente no Tenerife (ESP), é cria bugrina, clube pelo qual atuou por sete anos. Neste período, ela esteve nas arquibancadas do Brinco de Ouro para acompanhar a tarde de gala de Robson Pontes, hoje companheiro do futebol e recepcionista em solo português.

“Eu lembro de ter ido a um jogo do Guarani contra o Leverkusen. O Robson Ponte fez três gols. Eu não tinha nem dez anos, mas não perdia nenhum jogo do Bugre. Agora, depois de 20 anos, é uma satisfação muito grande reencontrá-lo", comenta Aline.