O Brasil ainda terá chance de vencer sem Filipe Luís?

É improvável que ele jogue novamente no clube nesta temporada

por Agência Futebol Interior

A temporada de Filipe Luís parece ter terminado depois de ele fraturar a perna na vitória por 5 a 1 do Atlético de Madrid contra o Lokomotiv Moscow, na Liga Europa, no dia 15 de março. Não só é improvável que ele jogue novamente no clube nesta temporada, como, com a proximidade da Copa do Mundo, é provável que ele também seja obrigado a não jogar pelo Brasil na Rússia.

Pouco depois da metade das oitavas de final da Liga Europa, Filipe fez o passe para o segundo gol do Atlético, marcado por Saul, antes de sair lesionado logo após a marcação da primeira hora, quando ele fez um último lance para evitar que o Lokomotiv avançasse em mais uma tentativa de empate.Ele foi substituído por Lucas Hernández, que compartilhou funções de lateral esquerdo com seu companheiro brasileiro nesta temporada.

Apesar da lesão de Filipe Luís, o Brasil é atualmente um dos favoritos em 9/2 no Betfair apostas futebol, juntamente com a atual campeã Alemanha, que vai defender o título. Os dois favoritos se encontraram no dia 27 de março em um jogo internacional amigável no Olympiastadion, em Berlim, onde o Brasil conseguiu sair com uma vitória de 1 a 0. A Alemanha estava desfalcada pelo goleiro estrela Manuel Neuer devido a uma lesão, mas ele deve estar de volta para a Copa do mundo. Foi, sem dúvida, um jogo impressionante por parte do Brasil e de certa forma sem brilho por parte dos atuais campeões que defendem o título. A confiança do Brasil deve aumentar depois desse resultado e o técnico Tite, sem dúvidas, se certificará de que os seus jogadores estejam focados na vitória no que diz respeito à Copa do mundo.

Espaço incorporado por HTML (embed)

O Brasil tem uma riqueza de talentos que podem jogar na ala esquerda, no entanto, talvez apenas um tenha tanta experiência quanto Filipe Luís, se não tiver ainda mais. Estamos falando de Marcelo, lateral esquerdo do Real Madrid. Filipe acumulou 31 convocações pela seleção nacional, tendo a última ocorrido contra a Colômbia em um jogo de qualificação para a Copa do mundo em setembro de 2017, que terminou em um empate de 1 a 1. Marcelo, por sua vez, participou de 52 jogos pela seleção brasileira. Desde a participação de Filipe contra a Colômbia, o Brasil fez seis partidas, as quais incluem dois empates e quatro vitórias e as funções de lateral esquerdo têm sido divididas entre Marcelo e o lateral esquerdo do Juventus Alex Sandro.

Com 32 anos, ainda falta a Filipe jogar uma Copa do mundo e ele sabe que é provável que seja a sua última oportunidade de jogar uma Copa do mundo pelo Brasil. Ele voltou recentemente aos treinos leves e se por um lado as possibilidades de ele jogar novamente pelo Atlético de Madrid nesta temporada são poucas, há uma pequena esperança de que ele possa estar bem para a Copa do mundo.

Quando Filipe Luís e seus colegas de time do Atlético de Madrid venceram o título da La Liga na temporada de 2013/2014, eles se tornaram o primeiro time desde o Valencia em 2003/2004 a quebrar o domínio que o Barcelona e o Real Madrid têm na liga. Os fortes jogos de defesa do Atlético fizeram com que o time terminasse a temporada com o menor saldo de gols sofridos, com apenas 26 gols chegando ao fundo da rede e Filipe Luís foi um grande motivo pelos quais os jogos defensivos foram impressionantes. O Barcelona, que terminou em segundo, sofreu 33 gols e o Atlético, rival que pertence à mesma cidade do Real Madrid, sofreu 38 gols nesta temporada.

Ele oferece uma alternativa ao papel de lateral mais atacante como Marcelo gosta de jogar e independentemente do incrível talento de ataque do Brasil, com um lateral como Marcelo, a seleção brasileira fica mais suscetível de sofrer contra-ataques. Alex Sandro é outro lateral esquerdo que tem uma mentalidade voltada para o ataque e se Filipe Luís não participar dessa Copa do mundo e esses dois jogadores forem convocados como laterais, conte que alguns dos melhores times que enfrentarem o Brasil na Copa do mundo vão relaxar, absorver a pressão e esperar a oportunidade perfeita de contra-atacar.

Isso não quer dizer que o Brasil não possa reivindicar o que seria o seu sexto título de vitória de Copa do mundo, mas sem uma opção de lateral esquerdo mais defensiva, isso poderia deixar o Brasil com um estilo de futebol que o faria mais vulnerável a contra-ataques. Um potencial jogador que poderia oferecer uma solução ao problema da zaga seria o Danilo, que é tradicionalmente um lateral direito e tem sido frequentemente destacado para a lateral esquerda da defesa no Manchester City nesta temporada. Ao contrário de Marcelo e Alex Sandro, Danilo tem uma abordagem mais conservadora para auxiliar os movimentos de ataque, o que quer dizer que é menos provável que ele seja visto fora de sua posição.

Enquanto seus laterais esquerdos são mais inclinados para o ataque, pelo menos nesta Copa do mundo o Brasil vai se dar o luxo de ter bons goleiros com quem poderá contar. Tanto Alisson, do Roma quanto Ederson, do Manchester City fizeram boas temporadas e podem fazer a diferença entre o sucesso ou o fracasso da seleção brasileira na Rússia.

O Brasil tem estado em ótima forma recentemente e venceu quatro dos seus últimos cinco jogos. O único time de quem não ganhou foi a Inglaterra, em Wembley. Mesmo sem o experiente Filipe Luís, desde que o Brasil consiga criar ataques com êxito, a seleção terá uma boa chance de vencer a Copa do mundo pela sexta vez.

 
 
" />